Lauren Haynes, gerente de produto e Lindy Hopper

Olá, eu sou a Lauren Haynes, de Chicago, Illinois!

Com o que você trabalha?

Eu trabalho para um companhia chamada GiveForward, uma plataforma de arrecadação de fundos que ajuda indivíduos a pagar Contas Médicas. Até o momento, nós já arrecadamos mais de $80 milhões para pessoas carentes. Eu sou Gerente de Produtos, função que é um misto de gestão ágil de projetos com análise de negócios - Eu ouço o que diferentes partes interessadas querem ou precisam dos nossos produtos e decido o que vamos criar, assim como priorizo as tarefas a serem feitas. Então, tenho que pegar tudo isso e comunicar de uma maneira compreensível aos nossos engenheiros de software para que eles construam o produto que nós estamos imaginando.
Antigamente, eu era gerente de TI de uma empresa sem fins lucrativos e consultora sobre gestão do conhecimento e colaboração para Fortune 100 companies, as empresas líderes da economia americana. A coisa mais legal que já fiz foi uma parede interativa com aproximadamente 3 metros de largura por 2,13 metros de altura para o High Museum of Art de Atlanta, na Georgia, baseada em uma obra de arte para o Louvre.

Como você aprendeu a programar?

Meu professor de cálculo do Ensino Médio nos incentivou, a mim e mais três de minhas amigas mais próximas, a frequentar suas aulas avançadas de Ciências da Computação. Aprendemos C++. Eu continuei lidando com Ciências da Computação através de matérias suplementares na faculdade, onde tive aulas de Princípios de Interfaces de Usuários e conheci a interação entre o homem e o computador; basicamente, uma interseção entre computação, psicologia e sociologia. Adoro ver como a tecnologia muda as pessoas, e como, em troca, elas mudam a tecnologia.

O que você faz quando não está programando?

Na verdade não programo tanto assim em meu emprego, mas entender programação é extremamente importante na minha função de gerenciamento de produto, assim como também me ajuda a analisar o que estamos produzindo para o website e como vamos fazê-lo.
Há cerca de um ano e meio, quando não estou no trabalho, tenho feito aulas de dança de Lindy Hop/Swing e saio para dançar socialmente quando posso. É realmente libertador. Eu também faço parte do Conselho dos Diretores, uma instituição sem fins lucrativos chamada Break Away, focada em serviços de viagens de aprendizagem para estudantes colegiais e cidadania ativa.

Qual é o seu conselho para novos programadores?

Programar é algo muito criativo - encontre um problema que te interesse resolver ou algo que você queira criar e isso fará com que solucionar os desafios seja algo que vale a pena.
Carregando