If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Demonstração do fluxo de caixa básico

Uso de uma demonstração de fluxo de caixa para reconciliar o lucro líquido com a variação em caixa. Versão original criada por Sal Khan.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

No último vídeo, usando o regime contabilístico de competência tivemos $200 de renda no mês dois, mas durante o mesmo mês, nós vimos que saímos de $100 para $100 negativo em dinheiro. Na verdade perdemos $200 em dinheiro. Então como podemos reconciliar o fato de parecer que fizemos $200 de renda, mas perdemos $200 em dinheiro? E essa reconciliação será feita com a demostração do fluxo de caixa. A maioria das demonstrações de fluxo de caixa começa, farei um fluxo de caixa aqui. Começará com seu rendimento líquido ou na verdade com o dinheiro que você começou. Faremos ir deste saldo para este saldo de caixa. Assim veremos algo como dinheiro inicial. Dinheiro inicial, que sabemos que é $100. E assim será dito que na interpretação mais ingênua das coisas, em tese seu rendimento líquido deveria ser o dinheiro ou pelo menos algum lucro que vocês está ganhando ativo, ou ainda assim você considera receber algum ativo. Então você tem seu rendimento líquido. O rendimento líquido durante o período. Iremos literalmente apenas pegar qualquer coisa indicada no rendimento. De lá tiramos $200 de rendimento líquido, agora faremos a parte da reconciliação. Porque se isso era tudo que você estava ganhando, você deveria ter $300 em dinheiro no final do período. O que certamente não temos, então devemos reconciliar olhando para as variações em diferentes coisas na folha de saldo. Então aqui temos uma variação nas contas a receber. Assim tendo um aumento nas contas a receber. Chamarei de aumento nas AR. AR sendo as contas a receber, apenas para poupar espaço. Vamos pensar nisso, quando há um aumento nas contas a receber, você está praticamente deixando as pessoas te deverem você está deixando dever $400. Se não permitisse a dívida, teria sido transformado em dinheiro. Você está atrasando a chance de ganhar dinheiro. Isso foi $400 que não recebeu, e poderia ter recebido se não permitisse, eu acho, essa pessoa atrasar a te pagar. Então um aumento nas contas a receber é na verdade menos dinheiro do que você deveria ter recebido, sendo assim $400 negativos em seu fluxo de caixa. E não temos outras mudanças, nós nem mesmo falamos das contas a pagar, que está essencialmente adiando devedores, a pagar outras pessoas, a pagar o dinheiro dos seus fornecedores, mas eu nem falei sobre isso no outros exemplos. Sem nenhuma outra mudança no passivo, isso é o único ajuste que fizemos. E assim se fizermos isso, e algumas vezes será chamado de uso do dinheiro, ou de subtração, existem diferentes jeitos que isso pode ser chamado, dependendo do contexto, mas aqui você terá o seu caixa líquido das operações. Caixa das operações ou OPS, e aqui pode-se ver, quando somamos tudo, quando fazemos o caixa das operações, com $200 e $400 negativo, estou apenas somando essa parte aqui, você terá $200 negativo. E assim seu dinheiro inicial é $100, você tem $200 negativo de caixa de operações, isso é algo que você poderia ter recebido se tivesse feito a contabilidade do caixa. Você teria $200 negativo de caixa de operações. Assim começando com $100, você usa $200 em dinheiro Seu caixa final. Seu caixa final será $100 negativo. Essa pequena coisa que eu criei aqui, essa pequena reconciliação entre os $200 positivos de renda e os $200 negativo de caixa. Mostra como chegamos desse ponto de início em caixa para esse ponto final. Isso é um fluxo de caixa, agora você sabe os três principais relatórios financeiros. [Legendado por: Bruno Rodrigues Bulhões] [Revisado por: Marília Figueira]