Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:10:40

Transcrição de vídeo

O que aconteceu no vídeo anterior? Falamos de um bairro simples no ano de 1995. Todos compraram casas 20% mais barato eles compraram as casas por 100 000 mil dólares. E na verdade tinha mais gente querendo comprar casa mas não conseguiram empréstimo. E isso aconteceu porque você tinha que provar que tinha condições de tomar o financiamento. Continuando, dez anos se passam e o financiamento está barato porque existe uma dinâmica de preços subindo pessoas tomando risco, emprestando para mais e mais pessoas. E todos fazem isso apenas para se igualarem a outros bancos. E você tem em 2005 o pico de uma bolha, onde uma pessoa comprava seu primeiro imóvel por um milhão de dólares sem entrada e com alto risco. E depois de um ano, estas pessoas eram despejadas e a casa era leiloada por apenas 300 000 dólares. Entre o tempo que a casa é comprada por 1 milhão de dólares e leiloada por 300 000 dólares vamos dizer que estamos em um ano, por exemplo estamos em 2008 agora. Então em 2008 esta casa tem que ser devolvida, e leiloada por 300 000 dólares. E ao mesmo tempo, todas as pessoas pegaram um empréstimo de 500 000 dólares, certo? Então todos têm 500 000 dólares de dívida imobiliária mais o que eles têm dívida dos 80 000 dólares originais, então são 580 000 dólares se eles estão apenas pagando juros. Pode ser um pouco menos que isso, mas vamos dizer que é 500 000 dólares. E em 2008, eles dizem: "isto é temporário, um preço de liquidação muito baixo e estes leilões não refletem o mercado" Então vamos apenas aguardar e esperar que o preço das casas subam novamente, pois este valor não reflete a realidade. Mas vamos dizer que 2009 chega e este indivíduo, o dono da casa número dois, tem que se mudar pois arranjou um trabalho em outra cidade, ou ele foi demitido e não pode mais pagar o empréstimo da casa e ele tem que vender sua casa. Então eles tentam vender a casa por um valor pouco maior, e não é coincidência, eles tentam vender por 600 000 dólares. -- -- E não aparece comprador porque várias pessoas também querem vender suas casas por um valor um pouco maior que sua dívida. Mas não tem ninguém querendo comprar suas casas. Então eles acabam desistindo. Aí eles chegam para um banco e dizem "Banco, posso fazer uma venda a descoberto, e se vender por um preço menor não devo mais?" Mas os bancos ainda estão confiantes e eles dizem "não". Uma venda a descoberto é quando você vende um bem por um valor menor do que o valor que você realmente possui daquele bem. Então uma venda a descoberta seria como o dono da casa número dois tem 500 000 dólares de dívida. E se for vender a casa por 480 000 dólares e o banco aceitar que 480 000 é tudo que ele tem que pagar então seria uma venda a descoberto. Certo? Mas o banco não aceita, e diz: "Ou você vende a casa e paga sua dívida ou então teremos que pegar a casa de volta". Então o dono diz: "Não tenho nada a perder, acabei de perder meu emprego aqui estão as chaves da casa, estou devolvendo. Então o banco diz "Ok, aceito sua casa novamente", mas o banco percebe que foi uma decisão ruim. Porque agora, quando eles forem leiloar a casa, eles não conseguem 580 000, nem 480 000 dólares pela casa eles conseguem 250 000 dólares pela casa. E este parece um exemplo muito extremo. Mas as coisas não são muito diferentes das que estou descrevendo aconteceram em lugares como Modesto, Stockton, California e partes de Miami, Nevada e Arizona. Mas vamos seguir, a casa é leiloada por 250 000 dólares Agora todos do bairro ficam com medo porque o dono da casa número dois se esforçou para vender a casa, mas não conseguiu. Tentou vender a casa a descoberto, mas também não conseguiu. E quando o banco fez o leilão ela foi vendida por menos que a casa número um, foi vendida por 250 000. Então agora todos dizem "O que estou fazendo?" Tenho três empregos para pagar minha dívida de 500 000 dólares, e minha casa vale provavelmente 250 000 dólares. E se alguém quiser pensar de uma forma racional 250 000 não é um valor tão baixo assim. Eles pagaram 100 000 pela casa. Talvez se você ajustar esse valor pelo crescimento do PIB ou inflação, estes 100 000, em dólares de 2009, podem ser 150 000 ou 200 000 dólares. Então 250 000 dólares não é um valor fora da realidade. Seguindo, todas estas pessoas dizem: "Por que eu continuo trabalhando tão duro, sendo quase um escravo desta dívida?" "Vou apenas entregar as chaves para o banco." Isto se chama jingle mail. Você dá as chaves para o banco. Este dono entrega as chaves para o banco. Este banco achava que fez um bom empréstimo. Está é a casa número três, eu acho. Então eles devolvem as chaves para o banco ao invés de pagarem o empréstimo. E o banco diz "Caramba, agora eu tenho esta casa". E eles leiloam a casa por 250 000 dólares. Então o que aconteceu com o banco? O banco tinha 500 000 dólares emprestados e recebeu de volta apenas 250 000 dólares Ainda, essa pessoa perdeu a participação que ela tinha originalmente na casa. O dono da casa três também perdeu sua casa. Então quanto de riqueza foi embora sob a visão de cada um? O banco emprestou 500 000 dólares de capital real, dinheiro real que poderia ter sido usado para construir uma fábrica para plantação, para pesquisa e desenvolvimento que poderia ter descoberto novos materiais ou novas tecnologias. Eram 500 000 dólares de capital real. E agora eles têm uma casa que foi leiloada por 250 000 dólares. Certo? Então o banco perdeu 250 000 dólares. E este indivíduo número um, o que ele perdeu? Ele perdeu fazendo esta transação, ele perdeu o que já tinha pago da casa. E quanto ele já tinha pago da casa? Eles tinham, vamos dizer, 20 000 dólares que eles já tinham pago antes desta transação, certo? Então eles perderam 20 000 dólares que eles já tinham. E na verdade eles poderiam ter vendido esta casa de 100 000 dólares por 250 000. Sabemos que mesmo neste mercado difícil, eles poderiam ter vendido por 250 000. Então eles tinham, vamos ver, um empréstimo de 80 000 dólares e um ativo de 250 000 dólares. Tinham 250 000 menos 80 000 Isto é 170 000. Então eles perderam os 170 000 dólares que possuiam, se estou com a conta certa. Você já entendeu. Eles realmente ganharam dinheiro com o aumento do preço, mas a casa não saiu de 100 000 para um milhão. Saiu de 100 000 para 250 000. Então o que eles tinham era 20 000 mais os 150 000 que eles ganharam do aumento do valor do ativo -- se eles não entrassem nesta transação. Então eles teriam 170 000, que eles acabaram perdendo. Então o dono da casa perdeu 170 000. Juntando estas duas partes, que entraram nesta transação, quando eles perderam? Vamos ver, eles perderam 420 000 dólares. 420 000 dólares simplesmente sumiram. Desapareceram da economia. E pra onde eles foram? Eles já existiram, deve ter ido para algum lugar. Bem, ele foi consumido Ele foi para estes balcões de granito, para os pisos de madeira, para as férias. Férias são puro consumo. Você pode dizer que talvez seja um investimento para tornar mais produtivo, mas na maior parte é apenas consumo. Coisas como piso de madeira e dois banheiros a mais e os balcões de granito têm algum valor, mas o valor não é equivalente à quanto de dinheiro que foi gasto neles. Eles são ativos que perdem valor, são bens de luxo e provavelmente seu valor muda de acordo com o gosto da pessoa que fez. De qualquer forma, o objetivo deste vídeo é quando você tem bolha nos ativos, como no preço das casas, e todos desconsideram o risco e a psicologia por trás que um ativo apenas sobe. E as pessoas começam a ter uma expectativa exagerada de quanto os ativos valem, e começam a tomar empréstimo e se alavancar em cima destas expectativas exageradas, você tem uma alocação errada dos recursos, e essencialmente, muitos deste recursos acabam destruídos. Recursos que poderiam ter sido usados para construir fábricas, construir escolas, estradas, várias coisas acabam sendo usados em balcões de granito e gastos em férias, e fazendo as pessoas se sentirem bem e começarem a comprar na Williams-Sonoma ou na Neiman Marcus ou em qualquer loja. E tudo isso na verdade é apenas consumo que destrói riqueza. Simplesmente desaparece. E eu quero fazer este ponto porque temos um governo que acha que de alguma forma pode legislar e destruir riqueza. Ele acha que, quer saber, se conseguirmos pegar este empréstimo do banco, de 500 000 dólares, e se segurarmos muito tempo, talvez o preço desta casa -- na verdade não temos mais o empréstimo, temos a casa. Talvez o governo diz: "E se comprarmos esta casa e segurarmos por um período de tempo talvez volte a um milhão de dólares. Talvez volte para um milhão se a população crescer tanto que um dia volte a ser um bom ativo ou um ativo de alta demanda. Ou pode nunca mais subir, uma casa construída no meio do nada, que não é útil para ninguém, e se nada acontecer, vai virar um lugar onde sem-tetos começam a aparecer e vira um bairro deserto. Quem sabe? Mas o ponto principal é que o governo de alguma forma acha que quando as coisas ficam ruins, ele pode entrar e tentar fazer com que as pessoas não percebam que elas destruíram riqueza. Eu chamo isso de legislar contra a realidade. E é difícil você fazer alguma coisa contra a realidade, quando você quer legislar contra ela ou falar contra ou fingir um universo contra ela. De qualquer forma, este é o grande ponto. Mas dito isso, eu não quero parecer um destes pessimistas, que dizem que não há solução para o travamento do crédito. Em particular nesta crise bancária que estamos vivendo. No próximo vídeo vou propor uma solução que na verdade foi proposta por um amigo. E eu acho que faz bastante sentido, se você acredita que o travamento do crédito é a grande questão. [legendado por Guto Belchior]