If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:00

Recessão da dívida grega e austeridade (parte 1)

Transcrição de vídeo

Grécia e a crise na União Européia está nas notícias há algum tempo. Já tem um tempo que eu fiz um vídeo sobre esse assunto. Para nos localizar no tempo, porque você pode estar assistindo no futuro. Esse vídeo foi feito em Maio/2012. Nós não sabemos no que o resultado de todos esses acontecimentos, mas espero que nos próximos vídeos possamos por em mesa as possibilidades e o que possa existir de riscos e perdas de cada cenário. Então bem aqui está a Grécia. Vamos imaginar bem superficialmente, em qual situação eles estão inseridos. Quando você analisa essa tabela o dado que mais chama atenção aparece na linha superior do lado direito. O endividamento público está crescendo a níveis catastróficos. E também o endividamento do PIB... Esses são sinais muito reveladores. Você pode ter um grande volume de endividamento mas se a produtividade do país for alta, esse pode não ser um problema. O que importa é o quanto você deve, em comparação ao que você pode produzir. Podemos observar que a taxa de endividamento é uma porcentagem. Então o endividamento é uma porcentagem do PIB, e é superior a 100%. É superior a 100% do PIB da Grécia. Você pode observar que é culpa da receita pública. Os impostos que o governo grego arrecada é claramente inferior ao seus gastos. Deixa eu escrever isso aqui. Você tem os impostos. Os impostos são menores do que os gastos. O que leva a deficits... Deficit é o quanto você não consegue pagar, ou o quanto gasto você tem a cima e além das receitas no ano. Então você tem um déficit recorrente de ano após ano que só agrava o endividamento O endividamento é o total de dinheiro que eles devem, e é essa linha de cima. Os gastos resultam em um aumento da dívida, bem aqui. Mas esse não é o único problema. Porque com aumento do endividamento, as pessoas começam a se questionar, se o governo é capaz de quitar os gastos regulares ou se ele vai quitar as dívidas. Enquanto o risco da dívida do governo torna-se maior, a demanda por uma taxa de juros maior também se inicia. Com dívida aumentando pensa-se que o país não é um bom mutuário. Então eles demanda uma taxa de juros maior. Isso só piora a situação. Porque nós já estávamos administrando déficits, nós já gastamos mais do que arrecadamos impostos, agora nós temos gastar ainda mais com os juros no total da dívida. Se antes gastaríamos 10% de juros em um ano. Se você tivesse $100 bilhões, você gastaria $10 bilhões. Mas se as taxas de juros aumentarem para 15%, você pagará $15 bilhões. Isso faz com que o gasto com juros seja maior, e o endividamento aumente mais. Então essa é a situação que a Grécia se encontra. Você pode dizer: "existe uma solução bem simples pra esse problema. Por que eles não aumentam a arrecadação de impostos?" Por que eles não aumentam os impostos? "Ou então por que eles não diminuem os gastos?" Por que não diminuem os gastos? O primeiro corte é uma situação política. Porque esse gasto aqui são as promessas para as pessoas, essas podem ser os compromissos do governos, as pensões, as aposentadorias. A população depende disso. Pode existir outros tipos de programas governamentais. Então se você diminuir o gasto, as pessoas que vão perder os benefícios não ficarão felizes com você. Então politicamente essa não é o melhor caminho a tomar. Pode haver um corajoso líder grego que diga: "Não. É disso que a gente precisa para salvar o país. Cortaremos esses gastos." Mesmo que opte por tomar essa decisão, não se sabe se isso é ou não uma boa idéia Você deve ter notado nessa outra linha. "Crescimento Real do PIB" A Grécia está em uma recessão severa. E ainda contam com uma grande taxa de desemprego, as indústrias não operam no nível que estão acostumadas a operar. Ou você planeja uma combinação entre aumento dos impostos, e na receita do governo e diminuição nas despesas. Essa combinação vai tirar o diminuir o ritmo da economia. Essas medidas, você provavelmente ouviu bastante essa palavra, medidas. Seu objetivo é diminuir os gastos de uma maneira significativa. Essas medidas são conhecidas como " austeridade". A palavra "Austeridade" significa que alguém que não tem muita bala na agulha, eles mantém apenas as despesas mais básicas. É o tipo de política que corta os gastos até o osso. Então se ouve muito "Grécia, você precisa adotar uma política de austeridade" -- e já houveram algumas medidas preventivas de austeridade. "Você precisa diminuir os seus gastos em grande proporção." O problema é que a Austeridade tira o dinheiro da economia. A austeridade leva a um desaquecimento da economia. Se a economia cresce a passos lerdos, isso prejudica a arrecadação de impostos. Então em uma economia desaquecida a arrecadação de impostos é inferior. Isso leva a receita a diminuir e isso torna seus deficits ainda piores. Porque agora o pensamento geral é: "Meu Deus, a economia está mal. Eles não vão pagar as dívidas." A taxa de juros aumenta, e a arrecadação de impostos diminui, e muito do gasto não é fixo, muito do gasto aumenta com o aumento do resultados. Pode ser o seguro-desemprego, ou as aposentadorias, as pensões, e isso pode piorar a situação. Foi isso o que aconteceu nos últimos anos. Nós vamos falar mais sobre isso depois, a Grécia recebeu ajuda da União Européia. Em troca, os integrantes da União Européia disseram: "Olha nós vamos te ajudar, mas será dolorido. A dor que você vai sentir são essas medidas de austeridade." Mas essas medidas fazem com que a economia tenha performance inferior. Isso faz com que o endividamento de uma porcentagem do PIB aumente. O PIB por si só já estava encolhendo a uma taxa cada vez maior. Então se juntarmos todos esses pontos, não temos uma resposta óbvia aqui. Se optarmos pela Austeridade, você tem um problema porque isso fere a economia. Você se tornará menos produtivo, pelo menos no curto prazo. E acima de tudo, essa é uma medida política pouco popular. Ao ponto de contarmos com uma alta taxa desemprego tão alta que a situação política torna-se instável. Vamos parar por aqui. Vou deixar vocês digerirem essa situação. No próximo vídeo eu vou falar sobre como um país comum e independente, realmente independente, fiscal e monetário, faria numa situação como essa da Grécia. Então falaremos sobre o por que da Grécia não tomar essa decisão dado esse contexto [Legendado por LucasMurtada]