Carregando

Transcrição de vídeo

Vamos supor que eu sou um Banco de Investimento. Eu posso chegar aí e comprar uma série de hipotecas. Então, aqui temos uma série de hipotecas das pessoas. E quando eu digo comprar uma hipoteca significa que os proprietários das casas, que pediram dinheiro emprestado em vez de o dinheiro ir para o corretor da hipoteca de quem o proprietário pensa ter obtido o empréstimo ou do prestador de serviços a quem eles pensam estar a pagar cheque. Visto que, eu agora comprei estas hipotecas, eu tornei-me essencialmente o credor para o proprietário, e, portanto, os pagamentos da hipoteca virão agora parar a mim, o Banco de Investimento. Faço isto para uma série de proprietários ali. Mas eu não quero ser o detentor final do contrato. Eu quero ser o intermediário. Então, o que eu faço é, eu crio uma Sociedade de Propósito Específico, que é apenas uma sociedade, que eu estabeleço. E eu mantenho todas as hipotecas dentro dessa Sociedade de Propósito Específico. Eu mantenho-as todas lá dentro. Agora, a Sociedade de Propósito Específico é a proprietária das hipotecas. O banco de investimento, pelo menos no ínicio irá possuir todas as ações da Sociedade de Propósito Específico. E, portanto, o Banco de Investimento pode então vender as ações. Pode dividir a Sociedade de Propósito Específico num milhão ou dez milhões de ações e depois vendê-las aos investidores. E estas ações serão chamadas Mortgage-Backed Securities. ou, por vezes, MBSes. São parte de um conjunto maior chamado Asset-Backed Securities porque o que vai acontecer agora é que todo este dinheiro viajando dos proprietários irá para as hipotecas, agora detidas pela Sociedade de Propósito Específico. Acabando todas dentro da Sociedade. E algumas delas irão entrar em incumprimento, outras não. Mas, em média, esta Sociedade de Propósito Específico vai ser capaz de pagar dividendos. Essencialmente poderás pagar juros ao proprietário da Mortgage-Backed Security.