If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Aluguel versus casa própria

Versão original criada por Sal Khan.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA10GM - O que quero fazer neste vídeo é contribuir para a discussão entre alugar versus comprar... uma casa. E o que quero que você saiba ao final do vídeo é que não há uma decisão final de: é sempre melhor alugar ou é sempre melhor comprar uma casa. Há vários fatores a se considerar: emocionais, econômicos, psicológicos, etc. Isso depende do contexto pessoal, de onde você está situado na sua vida no momento, em qual parte do mundo você vive, como a economia está se comportando naquele determinado momento. Além, é claro, do valor do aluguel e de compra de uma casa. Então, neste vídeo, espero dar um exemplo para você pode pensar um pouquinho mais sobre essa decisão tão importante na sua vida. Digamos que esta casa esteja no mercado para ser alugada e o que está sendo cobrado de aluguel nela é de 1.500 reais, 1.500 reais por mês de aluguel, o que dá para pagar 18 mil reais por ano. Digamos também que uma casa idêntica esteja sendo colocada à venda pelo seguinte valor: 400 mil reais. Mas você não tem esses 400 mil reais. Na verdade, você tem na poupança 100 mil reais. Você conseguiu economizar e guardar 100 mil reais na poupança. E você vai usar esse valor para dar de entrada. Claro que você vai ter que pegar emprestado para poder terminar de pagar a casa 300 mil reais de empréstimo. Essa é a situação, e quando você faz isso, a casa fica hipotecada, a hipoteca tradicional é a seguinte: você vai pagar todo mês uma prestação e uma parte da prestação é para pagar os juros do empréstimo que você pegou, e a outra parte é para pagar a hipoteca. Digamos que você tem que pagar 1.800 reais por mês para ir quitando. Então, 1.800 reais por mês. E bem no comecinho dos seus pagamentos, digamos que você pague 1.500 reais só pelo valor dos juros, e os outros 300 reais vão servir para pagar, de fato, o empréstimo que você pegou. Já no finalzinho dos pagamentos, essa situação vai se inverter. Então, bem no finalzinho, digamos que aconteça o seguinte: que você pague 300 reais de juros e pague o empréstimo que pegou, que nessa altura do campeonato é 1.500 reais. Esse seria um processo tradicional do pagamento da hipoteca da casa. Mas só para simplificar as coisas: digamos que você pegue um empréstimo no qual se pague os juros dele e pague o restante como quiser. Nesse caso, vai ter juros apenas, você vai pagar apenas os juros e o restante vai pagar da maneira que quiser. Se quiser entrar em detalhes aqui, talvez seja necessário pegar uma planilha para entrar aprofundadamente neles. E você vai saber melhor como funciona o comportamento desses juros ao passar do tempo, enquanto vai pagando o seu empréstimo. Digamos que esses juros sejam de 6%. Beleza? São juros apenas a 6%. Isso significa, com juros a 6%, que você vai pagar por ano... 6% de 300 mil vai ser 18 mil apenas de juros a pagar todos os anos. Agora, dependendo do lugar do planeta no qual você vive, tem vários lugares, e também dependendo de quanto você ganha, há vários lugares que deduzem esse valor que se paga de juros do empréstimo diretamente do seu contracheque, do seu salário. Isso significa que, em vez de pagar 18 mil por ano, você vai pagar os 100% do que você ganha de salário menos os 18 mil, que será pago do empréstimo, e os impostos que incidem no salário vão incidir em um valor menor e você vai pagar menos impostos. Vamos dizer que, nesse caso, você economize em impostos ⅓ desse valor, 6 mil reais. Você está economizando com impostos reduzidos. Vou colocar aqui: impostos reduzidos. E portanto, o valor efetivo que você está pagando de juros, nesse caso, vai ser de 12 mil reais. Então, você tem 18 mil de juros, 6 mil de impostos reduzidos e estes 12 mil serão o seu custo efetivo, o que você vai pagar de fato. O custo efetivo dos juros. É claro que a gente sabe que isso aqui não é tudo. Quando você compra uma casa, tem que pagar também os documentos da casa. Digamos que isso vale 1% do valor da casa, então vai pagar aproximadamente 4 mil reais com os documentos. Os impostos para você liberar os documentos da casa. E é claro, quando você tem uma casa, tem que pagar um jardineiro ou sei lá, pagar a manutenção geral da casa, pintar alguma coisa. No aluguel normalmente não precisa pagar. Claro, vai depender de cada situação. Mas digamos que você vai gastar, novamente, 2 mil reais com a manutenção da sua casa. E a razão toda pela qual eu fiz estas listas é a seguinte: é porque estes valores vão embora da sua grana. Com o aluguel você gastaria 18 mil reais por ano, enquanto comprando uma casa, gastaria esta quantidade de valores. Nesse caso, ou seja, comprando, o que você vai gastar, de fato, é 12 mil + 4 mil + 2 mil vai dar... 18 mil reais também. Da maneira que eu construí aqui, certo? E portanto, nos dois casos, e dadas estas hipóteses que podem variar, então tem que analisar caso a caso, o que você está gastando anualmente é a mesma coisa: 18 mil com o aluguel e 18 mil com a compra da casa. Só que repare uma coisa: eu não falei, aqui no caso do aluguel, o que estamos fazendo com os 100 mil reais que economizamos. No caso, já gastamos os 100 mil reais dando de entrada na casa, e aqui não fizemos nada ainda. E nesse caso, temos ainda 100 mil reais investidos. Aqui você gastou e aqui economizou. Não sei o que você está fazendo com esse dinheiro, pode ter colocado, por exemplo, em uma caderneta de poupança ou em um fundo de investimento que renda um pouquinho mais. Então, esse dinheiro pode render 1%, 2% ou em um fundo de investimento até 4%, 5%. Digamos que, só para argumentar, que você tenha 2% de juros voltando desse dinheiro. Nesse caso, você teria 2 mil reais... 2% de 100 mil dá 2 mil reais de receita. No caso, quando você está ganhando 2 mil reais em cima desses 100 mil. E como estou calculando este valor em cima de um valor anual, o que você vai gastar, de fato, com o aluguel, dadas estas hipóteses, sempre repito isso, vai ser 16 mil reais por ano. E dadas as hipóteses todas que falei neste vídeo, parece que o mais vantajoso nesse caso, para este indivíduo, e dadas todas as circunstâncias faladas aqui, e que podem variar de acordo com a economia, com o tempo em que você está vivendo, enfim, com vários fatores, parece que é mais vantajoso alugar. Com as variações do mercado pode ser que esses juros sejam menores, ou o valor da casa seja menor. Talvez seja melhor comprar a casa em outras situações. Pode acontecer também do aluguel ser bem mais caro e este número seria mais caro do que comprar a casa. Mas você pode pensar assim: "mas se eu fizesse a hipoteca, isso me forçaria a economizar por mês esse valor, e eu iria economizar esse dinheiro e também iria poder comprar a casa ao invés de alugá-la". Beleza, mas isso pode acontecer também na parte do aluguel. Você pode muito bem pagar o aluguel e economizar esse dinheiro. E no aluguel, você pode muito bem economizar esses 300 reais do mesmo jeito e ao final de 15, 30 anos, não sei quanto tempo vai levar para pagar a casa, você teria uma boa quantia em dinheiro na sua poupança ou no investimento. Psicologicamente, seria equivalente dizer alugar ou comprar uma casa nestes termos. É claro que a análise neste vídeo está sendo feita de forma mais superficial, espero me aprofundar um pouquinho mais nisso em outros vídeos. Mas não há um atalho que diga que é sempre melhor alugar ou sempre melhor comprar, você vai ter que analisar a situação individualmente. Agora, além desses fatores todos de dinheiro, há também os fatores intangíveis. Vamos analisar alguns outros fatores. Então, fatores intangíveis que favorecem o aluguel... e os fatores intangíveis que favorecem a compra de uma residência. E quando você compra uma casa, isso gera estabilidade. Então, consegue ter estabilidade. Por exemplo, você pode conseguir um grande negócio no aluguel, o dono é bem legal, cuidou bem da casa, alugou por um preço bacana, mas isso não dá estabilidade, pois ele pode querer alugar para uma outra pessoa, pode querer morar na casa novamente. Nesse caso, você vai ter que se mudar. Enquanto que se você comprar a casa, vai morar lá para sempre. Claro, enquanto você pagar a hipoteca. E nesse caso, isso garante que você pode ficar na sua casa. Um outro motivo pelo qual você possa querer comprar uma casa é que os aluguéis são bem instáveis. Então, aluguéis podem aumentar. Dependendo do fator econômico, o aluguel pode ficar bem mais caro e talvez não compense alugar uma casa e sim comprá-la. Talvez em lugares como Rio de Janeiro ou São Paulo, que são grandes e nos quais as residências são valorizadas, de repente você pode comprar uma casa e falar: "Beleza, esse é o valor que vou pagar todos os meses e não vou ter que me preocupar. Já o aluguel não, pode variar muito". E uma outra coisa que favorece a compra também é que você pode melhorar a residência, fazer obras. Vou botar aqui: fazer melhorias. Então, você pode muito bem fazer obras na casa, coisa que, com o aluguel, é mais complicado de fazer. Às vezes, você aluga uma casa e fala: "Nossa, esta casa ficaria bem melhor se a cozinha fosse de tal jeito, ou se o banheiro fosse de tal jeito". E você não pode fazer a obra porque a casa não é sua, você está lá de aluguel, está lá temporariamente. Já se você comprar a casa, pode fazer o que quiser: pintar a parede de amarelo, colocar no banheiro o que quiser. Agora, é claro que os benefícios não estão apenas do lado da compra da casa, podem estar no do aluguel também. Por exemplo, você chega em um lugar e não conhece nada e quer apenas ficar, só para ver como é e tal, sem se comprometer com comprar uma casa, que é uma decisão muito importante, e o aluguel seria mais vantajoso. Nesse caso, o aluguel dá flexibilidade. Comprando uma casa, você tem um monte de taxas a pagar e tudo mais, enquanto que com o aluguel, pode alugar uma residência por seis meses, um ano, e você conhece melhor o lugar e toma a sua decisão de comprar ou não a casa. Ou pode ser também que aconteça uma bolha imobiliária e comprar uma casa fique muito caro. Então, comprar é muito caro. Vou botar aqui: comprar fica caro demais. Nesse caso, é mais vantajoso alugar uma residência. Comprar fica caro demais em relação a alugar uma casa. E novamente, digo para você que isso é apenas um exemplo e espero ter dado um pouquinho mais de intuição sobre a decisão de comprar ou alugar uma casa. Até o próximo vídeo!