Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:3:32

Transcrição de vídeo

Neste vídeo vamos tentar entender melhor fundos de cobertura ou fundos hedge. Podem parecer um pouco obscuros e às vezes são vistos de forma negativa, porque alguns fundos hedge realmente se comportam de forma estranha e sigilosa no mercado. As pessoas têm razão de ficarem desconfiadas de muitos deles. A grande diferença entre fundos hedge e os fundos mútuos que mencionei, é que não são controlados pela Comissão de Valores Mobiliários. Não são controlados pela CVM americana. E como eles não são controlados, não podem divulgar resultados. É por isso que nos programas de TV ou nas revistas sobre finanças não se vê comercial ou anúncio de fundos hedge. Vemos muitos anúncios de fundos mútuos, mas de fundos hedge não. Os maiores fundos hedge do mundo são desconhecidos pelo público, pouquíssimas pessoas conhecem os grandes fundos hedge, porque eles não se lançam no mercado. Não importa o quão perfeitos sejam seus resultados ou quão lucrativos alguns deles sejam, não podem ser divulgados e também não podem aceitar dinheiro do público. Para investir em um fundo hedge, é preciso ser um investidor qualificado, ou seja, ter um certo valor de mercado, ou certo rendimento, ou certa sofisticação, comprovada pelo seu nível de instrução, para fazer esses investimentos, sem precisar que a CVM cuide de tudo para você. O controle é um diferencial: nada de marketing nem dinheiro do público. Outro diferencial é como os gestores tendem a ser incentivados, motivados. No mundo dos fundos mútuos, os gestores recebem uma porcentagem dos ativos. Para esses gestores, quanto mais ativos sob sua gerência melhor: mais dinheiro farão. Empenham-se em oferecer ao mercado mais e mais. Eles não recebem uma porção do lucro, então não há motivação para obter um desempenho acima dos índices de mercado. No ano que não ganharem do mercado, o fundo diminuirá. A taxa que eles cobram é baseada no tamanho do fundo. O que ocorre nas operações de fundos hedge é que os gestores são mais ativos e suas taxas de administração são mais altas. Em vez de um por cento, que é muito para fundos mútuos, para fundos hedge, a taxa de administração é bem maior, de um a dois por cento, e algumas vezes maior ainda. Mas a maior diferença entre fundos hedge e fundos mútuos tradicionais é que a administradora, sócia principal, fica com uma porcentagem do lucro. Com a administradora do fundo hedge, a taxa tende a ser por volta de 20 por cento do lucro do fundo. É mais ou menos isso. Alguns fundos hedge bem sucedidos cobram 25, 30 por cento ou às vezes uma porcentagem ainda maior do lucro. Agora que já entendemos isso, no próximo vídeo vamos comparar os mecanismos de retorno dos fundos hedge e dos fundos mútuos tradicionais. [Legendado por Angela Barbosa]