Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:14:36

Transcrição de vídeo

Rick: Susan Liscovicz, obrigado pela notícia. Falaremos com você, é claro, durante esta edição. Quero chamar alguém agora que tenho o grande prazer em receber. Ele é muito diferente da maioria das pessoas com que conversamos. Ele ganhou sua fama no YouTube, onde as pessoas veem suas explicações sobre coisas que muitos de nós não entendemos. Vamos começar, Sal Khan, muito obrigado por estar conosco, da Khan Academy, aliás. Questão básica, explique para os nossos telespectadores. Explique para as milhões de pessoas, o que na realidade está quebrado e precisamos consertar? Sal: Bem, no momento temos muitas coisas, a bolsa de valores cai cada vez mais, as pessoas estão sendo despejadas, e os bancos estão parando de emprestar e estão falindo. Então é difícil entender qual é problema. Estas são causas do problema, ou são o problema em si? Precisamos voltar um pouco, e esbocei um pequeno diagrama aqui. Rick: Vamos mostrá-lo. Sal: Um pequeno diagrama, e acredito que haja uma questão fundamental que temos que fazer, e o que o sistema financeiro faz? Eles fazem muito dinheiro. Espera-se que adicionem algum valor para a economia e este diagrama mostra o que o sistema financeiro faz. Então em uma economia capitalista, muitas pessoas detém capital. Isto poderia ser terra. Poderia ser ouro. Poderia ser animais. Poderia ser dinheiro, e o que você precisa fazer para a economia crescer é investir este capital em projetos. Construir fábricas, plantar sementes, contratar pessoas. O que o sistema financeiro faz, os bancos, e os mercados, eles pegam este capital, e espera-se que aloquem em projetos que coloquem pessoas para trabalhar, contratar pessoas, aumentar nosso PIB. O problema agora é, o sistema financeiro não está colocando dinheiro no mundo real, eles estão mais preocupados com sua própria preservação. Estão em modo de sobrevivência, e por causa disto, você não tem este fluxo de capital indo de quem o possui para o sistema financeiro, e para projetos. Você tem tudo voltando para dentro do sistema financeiro, pois ele está no modo de sobrevivência. Rick: Então, vejo o sistema financeiro no meio. Por que esta peça está quebrada? Desenhe isto para nós. Sal: Claro, e aqui tentarei dar a todos um MBA de cinco minutos, mas, o que desenhei aqui são os balanços patrimoniais de alguns bancos, e pode soar como algo complicado, mas um balanço patrimonial é algo com o qual a maioria das pessoas é familiar quando falam sobre o patrimônio doméstico. Sal: se eu esboçasse um balanço patrimonial da casa de alguém, seria algo assim. O ativo seria a sua casa, qualquer que seja seu valor, e então seus passivos. Chamarei ativos de A. E seu passivo seria sua hipoteca. O passivo seria o empréstimo. Se a sua casa vale um milhão de reais, e o seu empréstimo, digamos que você deve 800 000 de empréstimo. Sal: O que sobrou é o seu patrimônio. Rick: Certo. Sal: isto é o balanço patrimonial. A maioria das pessoas já conhecem. Para corporações, é a mesma ideia. É um algo importante para entender quando falam de bolsa de valores e o que significa para a companhia sua ação ir a zero? Quando você compra ação de uma empresa, você não está comprando uma fatia de todos os seus ativos. Mas sim uma parte do seu capital. Se você observar, tenho dois bancos, e falaremos um pouco mais sobre o que está quebrado, mas um banco tem ativos, e tem passivos. Se você somar os ativos, e subtrair seus passivos... Sal: o que sobra é o seu patrimônio. Quando você compra uma ação em um banco ou companhia, você está adquirindo uma parte disto. O que está quebrado aqui é que durante a bolha imobiliária, muitos destes bancos, com o objetivo de facilitar toda a securitização, e posso detalhar mais o que é isto, eles acumularam estes ativos nos seus balanços patrimoniais. Isto foi, isto foi o foco central do plano de resgate financeiro, e existem várias conversas sobre obrigações de dívidas e o seu valor, mas quero mostrar o que elas fazem no balanço dos bancos, e porque é tão importante entender o que estas coisas valem, porque veja aqui, eu esbocei, você pode ver a altura do lado esquerdo como ativos. Do lado direito, os passivos. O que sobrou é o patrimônio. Se estas obrigações de dívidas não valem nada, se elas desaparecessem, então de repente, seus ativos valem menos do que os seus passivos. Se sua casa vale menos do que sua hipoteca, você não tem patrimônio. Nesta situação, sua ação não teria valor. Nesta situação, não há razão para que alguém empreste algo para você, pois você está desperdiçando dinheiro. Rick: Então, a situação em que os bancos se encontram é a mesma do que os chefes domiciliares se encontraram como um resultado disto. Sal: Isto. Você tem um ativo que vale menos do que o passivo, o que você faz? Espera que te resgatem financeiramente e comprem seu ativo por mais do que ele vale ou você apenas declara falência? Rick: Vamos parar. Vamos voltar daqui a pouco, e vamos continuar esta conversa, e vamos trazer para você algo que é exclusivo neste horário na CNN. A história de Curveball. Quem é Curveball? Ele pode ser a única pessoa que a Administração Bush usou como fonte para ir à guerra no Iraque, ou certamente tanto como outro qualquer. Ele estava certo? Não. Quem é ele? Ninguém conhece, até agora. Uma entrevista exclusiva com Curveball. Fique conosco! Voltamos já! (música) twitter.com/ricksanchezcnn Muitos de vocês, 23 000, acredito, quando vimos a última vez estão falando conosco, assistindo, assim como no MySpace e Facebook. Há alguém no MySpace agora! Ela está assistindo o nosso show e gostaria que nós soubéssemos. Ela diz: "Meu filho tem 17 anos e quer ir para a faculdade. Tenho medo que não consigamos empréstimo para ele agora. Meu marido teve o trabalho reduzido também. Isto afeta absolutamente toda a América." E é a razão pela qual tentamos explicar para vocês. Vamos voltar agora e trazer o Sal. Sal Khan. Ele nos explicou há alguns instantes qual é o real problema. O que está quebrado. Agora, vamos avançar. Vamos tentar entender, porque todos se perguntam. Eu não entendo este plano de resgate em que o governo está. O que é isto? O que o governo está realmente fazendo? Explique isto para que possamos entender como um aluno de 5ª série. Sal: Certo. O problema principal, considerando o cenário todo, era que ninguém emprestava para ninguém. O que o governo pelo menos disse que queria tentar fazer é tentar reiniciar os empréstimos. O plano de resgate deles era, vamos comprar estas obrigações de dívidas, porque se eu, digamos que sou um bom banco que não se envolveu nisto. Se o Banco A mantém estas obrigações, não sei se o Banco A deveria estar falido, se estas obrigações não valem nada, ou talvez se eles forem bons para o dinheiro. Há muita incerteza sobre o valor deles. O governo, pelo menos o que ele disse que faria, é se eles entrassem e fizessem um leilão reverso e comprasse os ativos, então de repente, daria confiança a estes bancos. Não haveriam incertezas quanto a se você poderia emprestar dinheiro, e talvez liberaria o crédito, todo o sistema novamente. Rick: Funcionará? Sal: Provavelmente não. Se você pensar no que irá acontecer, psicologicamente, o Banco A, se você tivesse, digamos que, se você trocasse estas obrigações de dívidas, e transformasse isto em dinheiro porque o governo o comprou, pelo o que exatamente o Banco A disse que vale. Se isto se transformar em dinheiro, a questão é, o Banco A começará, de repente, a fazer empréstimos? Certas coisas devem ser consideradas porque, apesar das obrigações de dívida, haviam outras coisas no balanço patrimonial, e muitas destas coisas estão começando a se tornar um pouco tóxicas. Ninguém está falando sobre elas agora porque se você tem um gambá morto na sua casa, você não vai perceber que o leite estragou, então, você tem muitos ativos no seu balanço bem aqui, que se você for um gerente prudente, você verá, você dirá, "Deveria manter este dinheiro porque se estes se tornarem tóxicos porque a economia está tomando outro rumo, ou por outra razão, eu deveria manter este dinheiro, então eu não falirei." Então todos estão no modo de sobrevivência, até os bons bancos. Se de algum modo você desse capital a eles e a nova versão de Paulson para o plano é que eles injetarão patrimônio, então comprará ações. Se você compra ação, você fará esta parte maior e colocará algum dinheiro aqui, mas até mesmo o bom banco, não está claro se ele começará a emprestar. Todos estão no modo de sobrevivência. Não é o momento de fazer novos empréstimos e assumir novos riscos. Rick: Então o governo aceitou, e decidiu, "Sabe o que faremos? Ajudaremos estas pessoas, e o quantos antes ajudarmos, todos irão perceber que tem o governo apoiando, então outras pessoas se interessarão em ajudar. Mais pessoas darão dinheiro a eles." Isto não funcionou. A população e outros investidores não acreditaram. Quando voltarmos, quero ouvir a sua ideia do que talvez o governo deveria ter feito ou ainda poderia fazer para resolver isto. É único. É diferente. Falamos sobre isto mais cedo, mas quero que compartilhe com o nosso público. Também, Curveball, a história da qual temos falado. Será algo exclusivo da CNN sobre um indivíduo de quem ninguém nunca ouviu falar antes. Ele fala somente alemão e árabe. Você ouvirá esta conversa aqui nos próximos minutos. Fique conosco. Voltamos já! (música) Agora entendemos o que está quebrado. Temos uma noção do que o governo tentou fazer para consertar, mas que parece não funcionar porque investidores e pessoas normais não compraram a ideia. Vamos trazer Sal Khan novamente, da <i>Khan Academy</i> e falar sobre o que pode ser feito. Mesmo A, poderia ter sido o plano original que teria funcionado muito melhor, ou algo que ainda poderíamos fazer, e isto é... Sal: o cenário completo, voltando ao cenário todo, o sistema financeiro, ninguém tem empréstimo, certo? Rick: Certo. Sal: Todo o plano de resgaste até agora, o governo está apenas tentando injetar dinheiro tanto através de empréstimos, quanto através da compra de ativos por talvez mais do que eles valham ou comprando ação. A lógica aqui é que talvez eles iniciarão os empréstimos, mas provavelmente qualquer novo dinheiro que você coloque no sistema, em um grande grau, vai apenas ao modo de sobrevivência ou vai servir para maquiar erros que já foram cometidos. Então, uma ideia, que é de um amigo meu, Todd Plutsky, e na verdade soou meio louco quando ele disse, mas que realmente é uma boa ideia é pegar aqueles 700 bilhões, e lembre-se, o problema não é, você não está tentando salvar o sistema financeiro. Você está tentando salvar a ligação que vai do capital ao projeto. Então por que não pegar estes 700 bilhões e capitalizar um novo sistema financeiro? Sal: E uma coisa que o Todd mostrou, 700 bilhões. É uma quantidade astronômica de dinheiro. É mais do que o valor contábil do patrimônio, o patrimônio contábil é este pedaço bem aqui no balanço patrimonial, então JP Morgan, Morgan Stanley, Goldman Sachs, Washington Mutual, Wachovia, a Bank of America combinados. O governo poderia de repente criar bancos maiores do que estes, embora eu não ache que eles devam concentrar tudo em cinco ou seis bancos. Rick: em outras palavras, você está dizendo por que colocar dinheiro em algo que está totalmente bagunçado? Se eles estão meio mortos, deixem morrer! Crie um novo sistema em conjunto. Mas isto também não seria um problema? Porque estes bancos não seriam propriedades do governo? Nós queremos isto? Sal: Não, e isto é uma solução. Primeiro, apenas para esclarecer, a solução atual de Paulson envolve a propriedade do governo. O que você poderia fazer, o governo poderia capitalizar os bancos, talvez 20 ou 30 bancos ao redor do país com os 700 bilhões, e então cada um destes bancos poderia ter 300 milhões em ações, e poderiam dar uma para cada americano. Rick: Novos bancos. Bancos totalmente novos. Interessante. Sal Khan, muito obrigado! Manteremos você aqui. Continuaremos falando sobre isto na próxima hora, é óbvio. Estamos tentando trazer pessoas que expliquem algumas coisas para nós, e o que o mercado está fazendo agora? Faremos assim, vamos fazer tudo o que podemos. Down 71, muito melhor do que vimos uma hora atrás. Talvez você tenha ajudado, Sal, de alguma maneira. Certo. Voltaremos daqui a pouco, mas, uma das histórias principais que temos hoje, a história de Curveball, o homem que parece ter sido a fonte, a influência na invasão do Iraque. Como esperávamos, Sal Khan é um sucesso! Ele faz as coisas um pouco diferente, não? Muitos de vocês tem comentários, questões para ele, incluindo esta. Vamos ver o Twitter, se pudermos. Esta vem do sanchfan. Ele assiste nosso programa todos os dias. Ele diz: "Deixem o Khan continuar! Veja, o mercado está subindo!" Aparentemente subiu. Eu não percebi isto. Estava tão concentrado na conversa. Faremos isto rápido. Vou me afastar um pouco por um momento. Wolf Blitzer, obrigado! Sal Khan esperando. Sal, nos diga, se você puder, nos traga o básico. Como estamos sendo afetados pelo o que vemos nos noticiários diariamente, a crise de crédito e a situação do mercado. Sal: Claro. Se não desobstruirmos o sistema de crédito, as pessoas não irão alavancar seu débito, então teremos desalavancagem. Sal: Isto é todos afrouxando os empréstimos. Desalavancagem, e isto é um ponto crítico porque acredito que tenha muita informação perdida lá fora. Isto contrai a oferta de dinheiro. Muitas pessoas estão preocupadas com a inflação, estes déficits que levam à inflação, mas quando você tem a desalavancagem, o que aconteceu no Japão. O que aconteceu nos anos 30, a oferta de dinheiro contrai. Esta é a nossa máquina de impressão. Alavancagem é a nossa máquina de impressão em um sistema de reserva fracionário. Isto levará à deflação. Imagino que muitas pessoas estão preocupadas com: veremos inflação, veremos deflação, e não resolvermos o problema, veremos o que o Japão viu, e veremos desinflação, e continua... Rick: E deflação, deflação significa o que? De forma concreta. Sal: As coisas estão mais baratas, oposto da inflação, então infelizmente, talvez os salários caiam, mas no lado positivo, muitos dos ativos, pessoas comprando casas, ficarão mais baratos também. Rick: Entendi. Sal: Provavelmente não será algo bom no curto prazo. Rick: Exato. Não com o que a situação é agora. Muito obrigado. Sal Khan, você foi um grande convidado. Que modo original de explicar as coisas. Voltaremos logo para fechar! Legendado por Eloá Davanzo.