Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Variação na oferta versus variação na quantidade ofertada

Um erro comum entre novos alunos de economia é confundir variações na oferta com variações na quantidade ofertada. Uma variação na quantidade ofertada é um movimento ao longo da curva de oferta em resposta a uma variação no preço. Uma variação na oferta é um deslocamento de toda a curva de oferta em resposta a algo além do preço.

Quer participar da conversa?

Nenhuma postagem por enquanto.
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA4JL - E aí, pessoal! Tudo bem? Nesta aula vamos ver a diferença entre variação na oferta e variação na quantidade ofertada. E para isso vamos continuar falando a respeito de lei de abastecimento e, em particular, focar nessa diferença. Até já falamos a respeito disso em outros vídeos, mas só para dar uma pequena revisada, a oferta se refere a toda essa curva e a preços baixos, os fornecedores fornecem baixas quantidades e quando os preços estão ficando mais altos, eles fornecem quantidades maiores. Com isso, uma variação, uma mudança na oferta, seria uma mudança em toda essa curva. Por exemplo, se você partir dessa curva que eu vou chamar de O₁, você poderia ter uma mudança para a direita ficando com uma nova curva, que podemos chamar de O₂, ou seja, uma mudança nessa direção. E claro, a curva oferta também pode sofrer uma variação para a esquerda, mais ou menos assim, e que podemos chamar de O₃. É isso que significa uma variação na oferta. Agora, quando falamos a respeito de quantidade ofertada, estamos falando de deslocamento ao longo dessa curva. Por exemplo, vamos dizer que temos um preço P₁ aqui e que está associado a alguma quantidade ofertada que eu vou chamar de QO₁. Digamos que por algum motivo temos uma mudança no preço e que podemos chamar de P₂. Nós nos deslocamos ao longo da mesma curva, ou seja, a curva de oferta não foi mudada, mas, ao mesmo tempo, nós temos uma nova quantidade ofertada que eu posso chamar aqui de QO₂. Isso mostra que variação na oferta é um deslocamento na curva de oferta para a direita, para a esquerda, para baixo. Enfim, você está variando a curva de oferta. Já a variação na quantidade ofertada é o deslocamento ao longo da própria curva de oferta e que tem quantidades associadas. Com isso resolvido, vamos fazer alguns exemplos e pensar se é uma variação na oferta ou na quantidade ofertada. Digamos que o governo decida que o preço da gasolina está muito alto e, com isso, ele coloca um teto de preço. Claro, ainda vamos falar bastante a respeito desse conceito em outros vídeos. Mas basicamente, se você tem um preço atual, que nesse caso pode ser o P₂, o preço de teto, que eu vou colocar P₃ aqui, é como se fosse o seguinte: o governo para e diz que ninguém está autorizado a cobrar mais do que esse P₃, nesse caso pela gasolina. Em que isso resulta? Resulta na variação na oferta ou na quantidade ofertada? Esse é um caso clássico de mudança ao longo de uma curva de oferta. O preço estava aqui e mudou para esse, e com isso vamos ter uma quantidade diferente ofertada e que podemos chamar de QO₃. Então essa seria uma variação na quantidade ofertada. Nesse caso essa mudança caiu, já que assumimos que o teto de preço está abaixo do que era antes do limite imposto. Vamos fazer outro exemplo? Digamos que o preço do refino sobe. Nesse caso, o refino de petróleo. Essa é uma mudança na oferta ou na quantidade ofertada? Eu sugiro que você pause o vídeo e tente pensar a respeito. Bom, vamos lá. Isso é algo que aumenta o custo de produção de gasolina, correto? Por causa disso, essa é uma mudança na oferta e que também muda toda a curva de oferta. Pense, por exemplo, do ponto de vista do fornecedor e em uma determinada quantidade. Digamos que mais ou menos aqui eles vão cobrar preços ainda mais altos. Isso não é algo que você consegue colocar na mesma curva. Os fornecedores vão cobrar mais caro para compensar o fato de que o refino está mais caro. Essa seria uma mudança em toda a curva de oferta e, nesse caso, para cima. Você pode até pensar de outra maneira: a um determinado o preço, esses fornecedores vão querer fornecer menos quantidade porque eles precisam compensar o fato de que estão pagando mais para refinar a gasolina. Nesse caso, a curva de ofertas se move para a esquerda ou para cima, nessa direção aqui. Por fim, pense no cenário em que a curva vai para o lado oposto. Digamos que o imposto sobre postos de gasolina caia. Em teoria, se os impostos caem, o custo de funcionamento de um posto de gasolina cai. Isso serve para qualquer mercado. Com isso, por um determinado preço, os fornecedores vão fornecer mais quantidades ou, por uma determinada quantidade, vão abaixar o preço. Você vai ter uma mudança da curva um para a curva dois, mais ou menos. Então isso representa uma mudança na oferta porque você tem uma mudança que não depende do preço e da quantidade ofertada. Eu espero que essa aula tenha os ajudado e até a próxima, pessoal!