If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

PIB real e PIB nominal

Usando o PIB real como uma medida do crescimento da produtividade real. Versão original criada por Sal Khan.

Transcrição de vídeo

RKA3JV Vamos supor que a gente está estudando um país bem pequeno e super simplificado que vende apenas maçãs. E a gente mede o PIB deste país no primeiro ano, que a gente vai chamar aqui de PIB₁ e este PIB₁ é de R$ 1.000,00. Todo este valor aqui, então, é por causa das maçãs. E o preço dessas maçãs no primeiro ano, que a gente vai chamar aqui de P₁, é R$ 0,50 por quilo. Vamos supor, então, que este primeiro ano se passou e que até um segundo ano se passou, e aí a gente pôde medir o PIB no segundo ano também. E este PIB, no segundo ano, que a gente vai chamar aqui de PIB₂, foi de R$ 1.200,00. E o preço das maçãs no segundo ano, que vai ser o P₂, foi R$ 0,55 por quilo. E a minha pergunta é a seguinte: a razão para gente medir o PIB de um país, é para a gente medir a produtividade dele, e aqui a gente está medindo em reais. Mas o mais importante é saber se este país foi mais ou menos produtivo. E se ele foi mais produtivo, o quão mais produtivo ele foi. Então, se a gente olhar para os valores do PIB no nosso exemplo, R$ 1.000,00 e R$ 1.200,00. 1.200 é 20% maior que 1.000, então parece que o PIB cresceu em 20%. Mas, será que essa é uma representação precisa da produtividade deste país? Será que ele realmente produziu 20% a mais em bens? O que a gente vai fazer para descobrir isso, é olhar para estes valores aqui. Porque pode ser que um pouco do PIB tenha crescido devido ao preço, mas não é isso que faz o país ser mais produtivo, é a quantidade de maçãs que ele produziu que realmente vai ser acrescida à produtividade total. Então, uma das maneiras de a gente descobrir isso é fazendo um gráfico. Neste eixo aqui, a gente vai medir a quantidade, e neste eixo, o preço. Então, se eu quiser descobrir o PIB do primeiro ano, a gente vai ter aqui P₁, que é o preço das maçãs neste primeiro ano, vezes Q₁, que vai ser a quantidade de maçãs que foi produzida neste primeiro ano. E a área deste retângulo vai ser o PIB no primeiro ano. No segundo ano, a gente vai ter P₂ vezes Q2, que seria a quantidade no segundo ano. Aqui, supondo que houve algum crescimento na quantidade. E aí, o PIB do segundo ano seria a área de todo este retângulo aqui. E se a gente quiser encontrar a diferença entre os PIBs do primeiro e do segundo ano, aí seria a diferença entre estes dois retângulos, que seria essa área em azul. E essa área, que é a diferença entre os dois PIBs, seria estes 200 reais que houve aumento. Se a gente for analisar esse aumento olhando para área destacada, a gente vai ver que um pouco desse aumento foi por causa do aumento da quantidade, mas que uma boa parte dele foi, também, por causa do aumento do preço. Então, se a gente realmente quiser descobrir o quão mais produtivo o país se tornou, ainda medindo o PIB em reais, a gente poderia pegar uma medida que meça o PIB no segundo ano, mas com o preço do primeiro ano. Então, se a gente puder multiplicar a quantidade 2, pelo preço 1, a gente teria a área deste retângulo roxo aqui. E aí, a diferença entre este retângulo e o retângulo do primeiro ano, que seria essa daqui, nos daria o aumento do PIB nos preços do primeiro ano devido à quantidade. E é isso que a gente está querendo, o que importa para a gente é produtividade total. Vamos tentar fazer isso aqui com os valores que a gente tem. Em primeiro lugar, a gente vai descobrir a quantidade do segundo ano dividindo o PIB pelo preço. Se a gente estivesse fazendo isso no gráfico, a gente iria dividir a área de todo este retângulo pelo preço, e aí teríamos a quantidade, certo? Então, vamos dividir R$ 1.200,00 por R$ 0,55 o quilo. Vou pegar a calculadora. 1.200 / 0,55 A gente vai ter aqui esse valor, que eu vou arredondar para 2.182. Então, essa vai ser a quantidade de maçãs, em quilos, no segundo ano. Aí eu vou multiplicar este valor pelo preço do primeiro ano e isso vai dar, multiplicado por 0,50, 1.090, vamos arredondar aqui para mim 1.091. E este valor aqui vai ser o PIB do segundo ano, no preço do primeiro ano. E por que isso aqui é útil? Veja bem, este valor está nos dizendo que se o preço das maçãs tivesse continuado o mesmo, se ele não tivesse aumentado de um ano para o outro, esse seria o valor do nosso PIB no segundo ano. E este valor é equivalente a este retângulo aqui, que eu desenhei em roxo. Então, se os preços tivessem se mantido, o crescimento no PIB teria sido de R$ 91,00 e não os R$ 200,00 que a gente pensou que fosse, a princípio. Então, essa área aqui, que eu estou destacando em laranja, seria o crescimento real se o preço tivesse se mantido o mesmo. Essa é a medida da produtividade. E esse raciocínio dá umas ideias interessantes para gente, eu acho. A primeira coisa, é medir o PIB no valor do ano atual. Então este, por exemplo, foi o valor do PIB no segundo ano, medido no preço do segundo ano. E isso a gente chama de PIB nominal. E este valor aqui embaixo, em que a gente mediu o PIB do segundo ano nos preços de um ano base, ele mostra o quanto a nossa produção realmente cresceu, ela cresceu em 9%, certo? A gente produziu 9% mais maçãs. Então, este vai ser o PIB real, porque ele dá para gente a medida da produtividade real, ele tira o aumento de preço. É claro que no mundo real nada é tão simples assim. A gente estava falando aqui de uma economia extremamente simplificada, não é? A gente tinha só um produto: maçãs. Mas, no mundo real, a gente tem zilhões de produtos, com zilhões de quantidades e zilhões de preços diferentes. E aí não é tão fácil fazer essa conta. Mas, é exatamente isso que o pessoal que trabalha com a contabilização de renda tenta fazer, e aí eles conseguem ter uma noção de quanto foi o crescimento real.