If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:8:58

Transcrição de vídeo

RKA3JV - Digamos que nós temos aqui um país, que é feito somente por essa ilha, que fica no meio de um lago. Nesta ilha, nós temos apenas um carinha que é dono desta terra e ele consegue cultivar alguns produtos. Vamos pensar na economia, que acontece aqui, de uma maneira um pouquinho formal. Para isso, vamos levantar aqui algumas instituições para deixar essa economia, a economia dessa ilha, mais parecida com economias mais complexas. Já que é assim, o nosso amiguinho resolve fundar uma empresa. Posso fazer aqui a empresa do nosso amiguinho, ele vai e faz tudo direitinho, faz todos os procedimentos legais para criar essa corporação, essa empresa. E aqui nós temos o seu agregado familiar. Então, ele é um agregado familiar de uma pessoa só. Ele resolve prover os recursos para a empresa. Aqui nós temos o nosso amigo provendo os recursos que a empresa precisa. Ele aluga o prédio, aluga a construção, portanto, ele provê capital. Ele também aluga a terra, provê o terreno. Ele também trabalha na empresa, então, ele também dá a força de trabalho. Além, é claro, de ele ser o dono da empresa. Portanto, ele é o cara que pensou nessa atividade empreendedora. Opa, está faltando um "L" aqui! Portanto, ele também está dando aqui à nossa empresa o empreendedorismo. Eu vou dar uma abreviada aqui. Em troca, essa empresa vai, essencialmente, pagar o aluguel, pagar os custos desses recursos. Por isso, em troca, a empresa está aqui fornecendo dinheiro, pagando dinheiro para poder usar todos esses recursos. Vamos supor alguns valores aqui. Quanto ele está gastando pelo imóvel, o aluguel? Para ficar bem claro que é um preço que ele paga sempre. É um aluguel de 1.000 reais por ano. Vamos falar em termos de valores anuais, pelo terreno, pela terra que ele está usando para plantar. Vamos colocar aqui, terreno. Ele gasta também 1.000 reais por ano. E com o salário, a folha de pagamento, quanto ele paga pela energia e conhecimento e trabalho, o salário, também vai ser 1.000 reais anuais. Além da empresa fornecer esses valores de aluguel, terreno e salário, o agregado familiar também vai receber o lucro que a empresa está conseguindo. Afinal, ele é o dono da empresa. Podemos dizer que este é o resultado, é o que ele recebe em troca do seu empreendedorismo. Olhando para apenas essas duas linhas, que nós temos aqui, podemos dizer que o agregado familiar está fornecendo para a empresa os recursos para que a empresa produza coisas úteis com esses recursos. Portanto, a empresa está produzindo produtos e serviços, e é bom que essa empresa seja produtiva, porque esse agregado familiar aqui, esse nosso amiguinho precisa sobreviver, ele precisa de um teto para morar, ele precisa do seu alimento para comer e tudo mais. Então, vamos dizer aqui que nosso amiguinho, com sua força de trabalho, terreno e tudo mais, consegue produzir alimentos e ele vende essa produção para o agregado familiar. Portanto, nós temos aqui essa empresa vendendo seus produtos e serviços que no caso são comidas, alimento. Porém, também aluga a propriedade, então, já deu para perceber que nós temos um ciclo aqui. Afinal, ele está aqui alugando o seu próprio terreno. É claro que aqui nós estamos dando um exemplo bem simples, porque se nós tivermos mais de uma empresa, mais de um agregado, mais de uma pessoa, este negócio fica muito complicado bem depressa. Então, voltando aqui, nosso amigo está conseguindo alimento, também abrigo, e em troca desse alimento e desse abrigo, ele está pagando a empresa. Bom, então está aqui pagando a firma. Digamos que ele decidiu que vai pagar a firma. Afinal, é ele quem decide o quanto vai pagar, ele é o mercado, para comida, para o alimento. Ele decide pagar uma quantidade de 2.300 reais por ano. Estamos falando em termos anuais. E para poder usar o imóvel que a empresa está alugando, ele está pagando 1.200 reais. Então, aqui também, aluguel, usar este imóvel, 1.200 reais. Então, nós temos aqui dois pontos de vista para a gente analisar. Se a gente for olhar para o lado do agregado familiar, qual é o total de despesa? O total de despesa que nós temos aqui é de 3.500 reais. Então, aqui nós temos a despesa total. Vamos usar outra cor aqui, despesa total. E de receita, quanto que ele está ganhando de receita? Nós temos aqui 1.000 reais de salário, 1.000 reais de terreno, 1.000 reais de aluguel, só que o lucro a gente não sabe. Então, vamos segurar um pouquinho aí, qual vai ser o valor da receita total. Vamos deixar aqui anotado, nós temos um espaço aqui para a nossa receita total. E para isso, nós temos que descobrir qual é o lucro, e para descobrir isso, vamos olhar o ponto de vista da empresa. Qual é a renda que a nossa empresa está obtendo? Quanto está entrando de dinheiro? Então, vamos olhar aqui qual é a arrecadação da nossa empresa. Bom, está entrando aqui 2.300 de alimento, 1.200 de aluguel. Então, total de 3.500 por ano. E agora que a gente sabe quanto ela arrecada, vamos analisar as despesas dessa empresa. A gente sabe que de aluguel ela gasta 1.000 reais por ano, de terreno, para o plantio, ela gasta também 1.000 reais. E a folha de pagamento, ou seja, quanto ele paga pelo trabalho, também são 1.000 reais. Se a gente subtrair todo esse valor da arrecadação, a gente tem como resultado o lucro da empresa. Assumindo, é claro, que não temos taxas aqui. Então, se eu pegar 3.500 e tirar os 3.000, nós temos um lucro aqui de 500 reais anuais. E todo esse lucro vai para os donos da empresa, que acontece ser o cara que está aqui neste agregado. Portanto, nosso lucro aqui é de 500 reais. E a receita total é 3.500 reais. E isso é bom, não é? Que bom que a nossa receita é de pelo menos 3.500 reais, porque afinal, 3.500 é quanto ele está gastando por ano. Eu fiz tudo isso aqui para mostrar para vocês qual é o ciclo dos produtos e serviços. Portanto, vamos marcar aqui que nós temos os produtos e serviços. Então, veja que a empresa provê para o agregado familiar, produtos e serviços, e o agregado familiar provê para a empresa os recursos para a produção. E você poderia me perguntar, mas outras empresas não poderiam prover os recursos para a produção? E eu direi que sim, outras empresas poderiam, mas não temos outras empresas aqui, nós temos essa única empresa. E sem falar que essas outras empresas, que também poderiam prover os recursos, também têm um dono e estes donos também estão conseguindo seus recursos de seu agregado familiar. Então, no final das contas, são os agregados familiares que provêm os recursos para as empresas. Então, vamos marcar aqui agregados familiares ajudam com os recursos. Então, veja que por tudo isso, por esses recursos, a empresa está dando uma receita para o agregado e o agregado tem uma despesa para com a empresa. E se a gente olhar do ponto de vista da empresa, essa despesa aqui é a sua arrecadação. Imaginando que este cara também seja o economista da ilha, ele iria se perguntar: como é que eu vou medir o valor total que está sendo produzido aqui? Qual é o valor total que eu consigo produzir nessa ilha? Ele também poderia falar, o produto interno bruto do meu país. Será que para isso eu teria que contar a receita total, ou seria melhor contar a receita e também essa despesa? E a arrecadação aqui, será que eu conto também? Se eu contar tudo isso, eu vou estar contando três vezes a mesma coisa. Então, você pode definir que o PIB, o produto interno bruto, vamos escrever aqui. O PIB da ilha é a despesa total do agregado familiar, que são 3.500 reais. Ou, então, você poderia dizer que o PIB é dado pela receita total do agregado, que também vai dar os 3.500 reais. Ou, também, dizer que é a arrecadação da empresa. São três maneiras de medir o mesmo patrimônio. Para finalizar, a chave deste vídeo aqui, que é um caso bem particular e bem artificial, falando de uma ilha onde temos um cara que aluga o seu próprio terreno para a empresa, e essa empresa também aluga para ele os seus produtos e serviços e tudo mais. Veja aqui, então, nós temos uma economia bem circular, mas espero que você tenha entendido como esses recursos acabam caindo e ficando em um ciclo econômico aqui. Ok? Até mais!