Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Crowding out

Como o endividamento do governo pode ter efeitos negativos sobre o investimento e o crescimento econômico ao provocar o "crowding out" de investidores/mutuários privados no mercado de fundos emprestáveis.

Quer participar da conversa?

Nenhuma postagem por enquanto.
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA22JL - Olá, meu amigo ou minha amiga. Tudo bem com você? Seja muito bem-vindo ou bem-vinda a mais um vídeo da Khan Academy Brasil. Nesse vídeo, vamos usar o modelo simples para o mercado de fundos para empréstimos a fim de entender um fenômeno conhecido como “Crowding out”, que é um termo utilizado para quando o setor privado diminui os seus investimentos. Ou seja, vamos observar o que acontece quando um governo pede dinheiro emprestado e, até certo ponto, pode atrapalhar empréstimos e investimentos do setor privado, algo que poderia ter consequências negativas para a economia. Com isso, teremos menos investimento e, como resultado, teremos menos crescimento econômico. Então vamos ver como o “Crowding out” pode acontecer usando esse mercado de fundos para empréstimos. Só para ficar claro o que está acontecendo aqui, o eixo horizontal indica a quantidade de fundos para empréstimos. Já o eixo vertical, indica o preço de empréstimo, que vai ser a taxa de juros real. O equilíbrio entre a taxa de juros e a quantidade é determinada pela interseção entre a curva de oferta de fundos para empréstimos e a curva de demanda de fundos para empréstimos. Então o que acontece se... Eu vou colocar aqui como o primeiro passo. Então, o primeiro passo é: O que acontece se o governo decidir pedir empréstimos para financiar parte de seus gastos? O que vai acontecer com essas curvas? Uma delas vai mudar? Claro, se em qualquer taxa de juros, de repente você tem um grande tomador, em termos do governo, que agora quer entrar no mercado de fundos para empréstimos, a uma determinada taxa de juros, isso vai aumentar a demanda por fundos para empréstimos. O primeiro passo vai acabar mudando essa curva de demanda de fundos para empréstimos, levando ela um pouquinho para a direita. Eu vou dar um pequeno passo aqui. Assim, nossa nova demanda por fundos para empréstimos pode ser parecida com isso aqui. Eu vou chamar isso de: “demanda para fundos de empréstimo linha”. Isso vai mudar a demanda por fundos para empréstimos para a direita. Agora, o que isso vai causar? Isso vai acabar aumentando a taxa de juros real. A taxa de juros vai subir. Podemos ver isso bem aqui. No nosso novo equilíbrio, temos mais fundos para emprestar, que estão sendo fornecidos e demandados. Ou seja, que estão sendo emprestados. Isso vai ser chamado Q linha. Você vê isso acontecendo a um custo mais alto, a uma taxa de juros real mais elevada. Então chamamos isso aqui de T linha. Como essa taxa de juros real mais alta vai impactar no setor privado? Vamos imaginar por um segundo que essa primeira curva foi apenas o setor privado. Digamos que o governo começou a pedir empréstimos apenas nesse vídeo aqui e aí alterou essa curva? Mas, considerando que inicialmente a curva era apenas o setor privado, com essa nova taxa de juros, o setor privado está disposto a pedir muito menos. Poderíamos dizer que o setor privado vai pedir menos dinheiro emprestado. Sendo assim, no que isso poderia resultar? Poderemos ter um “Crowding out”. Porque, como o setor privado está pedindo menos empréstimo, teremos uma geração menor de investimento. E aí, com isso, teremos um capital menor, com menos capital, teremos uma capacidade produtiva menor para produzir coisas. Assim, teremos menos acumulação de capital, que é apenas uma outra forma de dizer que as pessoas estão investindo menos, porque elas não estão pegando muito empréstimo. Investindo menos em fábricas ou alguma outra coisa que pode tornar as pessoas mais produtivas, obtendo, por exemplo, novas tecnologias. Se estamos tendo menos acumulação de capital, Isso significa que estamos tendo um crescimento econômico mais lento. Uma das maneiras como um país aumenta suas possibilidades de produção ou realmente empurra a sua curva de oferta agregada para a direita e tem verdadeiro crescimento econômico é através do investimento. Mas, se os custos de empréstimos são maiores, teremos menos investimento, menos acumulação de capital e crescimento econômico mais lento Eu espero que você tenha compreendido o que conversamos aqui e, mais uma vez, eu quero deixar para você um grande abraço e até a próxima!