If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:8:51

Transcrição de vídeo

RKA20MP - Neste vídeo, vamos pensar um pouco no porquê é tão difícil para um concorrente monopolístico obter lucro econômico a longo prazo. E, só para lembrarmos, a concorrência monopolística está bem mais próxima à concorrência perfeita do que é um monopólio. O monopólio aqui refere-se ao fato de que você tem um monopólio sobre o produto que a sua empresa produz, que é diferenciado, mas, eventualmente, outras empresas começaram a produzir produtos que podem substituir o seu. E é claro que esses novos produtos não serão exatamente idênticos ao seu, mas eles podem se aproveitar da procura por ele. Para entender isso, vamos desenhar uma curva de procura para o mercado em que há concorrência monopolística. Neste eixo aqui, temos reais por unidade e, no eixo horizontal, teremos a quantidade produzida em um determinado período de tempo. Vamos assumir então que o nosso concorrente monopolístico seja a Apple e estejamos falando de iPads. Deixem-me enfatizar que não estou acusando a Apple de ser uma empresa monopolista, ela simplesmente possui um produto diferenciado e, por isso, são concorrentes monopolísticos, eles têm o monopólio em iPads. Veja bem, não é um monopólio em tablets ou computadores em geral, mas sim no tablet específico que é o iPad, que só eles podem vender. Então, essa é a curva da procura em curto prazo para iPads. Eu a fiz linear para facilitar as coisas. Lembrando que essa curva é sobre o mercado de iPads especificamente, não de tablets. A Apple é monopolista nesse mercado de iPads, então sua receita marginal terá o dobro da inclinação dessa curva da procura. Para pensarmos no lucro econômico de curto prazo em um determinado período, qualquer que seja essa quantidade aqui, vamos desenhar o custo. Primeiramente o custo marginal, que será mais ou menos assim. E quanto ao custo total médio, aqui em cima, quando a quantidade for bem pequena, a maioria dos custos são fixos, mas eles estão sendo divididos por uma quantidade pequena, então o custo total médio será alto. E ele vai abaixando cada vez mais, contanto que o custo de cada unidade a mais, seja menor que a média, e o custo de cada unidade a mais é a curva do custo marginal. Então contanto que o custo total médio seja maior que a curva do custo marginal, essa curva vai se inclinando conforme desce e vai chegar a um ponto em que eles serão iguais. Agora, cada unidade a mais que for acrescentada aumentará a média, porque o custo de cada unidade a mais é maior que a média, então tudo vai ficar acima dela. E este aqui é o ponto mínimo da nossa curva de custo total médio. Pela maneira que eu desenhei esse gráfico, qual é então o lucro econômico de curto prazo da Apple? Basta pensarmos na sua quantidade ideal para produzir. Com certeza, ela produzirá um, já que a receita marginal é bem maior que o seu custo marginal, para que ela obtenha lucro econômico nessa unidade. Então, ela continuará produzindo, porque isso continuará acontecendo, até chegarmos nesse ponto aqui. E, a partir daqui, ela não vai mais querer produzir porque o custo de oportunidade de cada unidade será maior que a sua receita, e aí ela teria um prejuízo econômico. Então, essa quantidade, vamos chamá-la de q*, essa quantidade será o preço que eles poderão cobrar no mercado, de acordo com a curva da procura. Esse ponto aqui, nesse eixo será o preço que eles poderão cobrar no mercado, ou então a receita média por unidade. Agora, se nós multiplicarmos isso pelo número total de unidades, a área deste retângulo nos dará o lucro econômico total. Então, o restante do mundo verá que esse mercado é um bom negócio e, aí, outros competidores começaram a produzir, não iPads, mas produtos para concorrer com ele, e aí veremos concorrentes como Samsung. E nós estamos literalmente vendo isso neste ano de 2012. Samsung, HTC, HP. Todos fabricantes de tablets e de computadores, eles estão se unindo aos sistemas operacionais, como a Microsoft ou Android do Google, e eles estão produzindo produtos competitivos. E, como se não bastasse, eles estão comercializando esses produtos, estão tentando vendê-los da maneira mais agressiva possível. Desse modo, à medida em que seus produtos se tornam cada vez mais equiparados ao iPad, ou até melhores de certo modo, seja em termos de custo ou características, eles ficaram mais agressivos para mantê-los no mercado. A longo prazo, o que acontecerá com a curva da procura da Apple? Bem, a qualquer preço haverá menos procura, e a curva irá mudar para a esquerda. Aí, nós teremos uma nova curva de procura. Vamos fazê-la aqui em um tom diferente. Ela ficará mais ou menos assim. Essa será a nossa nova curva de procura. Podemos até dizer, que a nossa curva de procura a longo prazo, depois que surgiram esses novos produtos. Se essa é a nossa nova curva de procura a longo prazo, então nossa curva da receita marginal terá o dobro dessa inclinação e ela será mais ou menos assim. Neste momento, qual é a quantidade ideal para a Apple produzir? Agora, ela obterá lucro econômico aqui até esse ponto aqui. Pela maneira que desenhei, não parece que o preço mudou muito, olhando aqui na nossa nova curva de procura. Nós temos o mesmo preço, mas qual é o nosso lucro econômico médio por unidade até agora? Do modo que está aqui, o custo total médio é exatamente o valor do preço, então o nosso lucro econômico médio por unidade é zero. Aqui, nós tínhamos esse intervalo, mas agora não há mais. Apesar de estarmos vendendo um bom número de unidades, nosso lucro econômico médio por unidade é zero. Então, em vez da área deste retângulo, teremos apenas a área dessa linha reta, que é essencialmente zero, portanto temos um lucro econômico igual a zero. Uma coisa importante para percebermos sobre concorrentes monopolísticos, e isso não vai acontecer da noite pro dia, alguns diriam que estamos no ano de 2012 e a Apple ainda está gerando lucro econômico, e é importante lembrarmos que o lucro econômico é diferente de lucro contábil. Lucro contábil pode ser positivo, e o lucro econômico pode ser zero, quando o lucro contábil for positivo. Você pode até mesmo ter um prejuízo econômico e, ainda assim, ter lucro contábil. Enfim, algumas pessoas diriam que agora a Apple ainda está lucrando acima e além do seu custo de oportunidade. E esse é, na verdade, um trabalho em curso agora em 2012, o fato de que a curva da procura está vindo para a esquerda. Mas, eventualmente, todo o lucro econômico será consumido, e haverá menos incentivos para esses concorrentes aqui serem tão agressivos. Então, o importante para percebermos sobre concorrentes monopolísticos, é sim, claro, as curvas parecem quase um monopolista, mas a concorrência não acontece por causa do fornecimento de iPads. Nenhum desses concorrentes pode fornecer iPads. A concorrência acontece devido ao fato de que todos eles estão produzindo os substitutos para o iPad, de maneira bem agressiva, e além disso, estão se aproveitando da procura do concorrente monopolístico.