If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Transcrição de vídeo

RKA20 Nós já falamos bastante sobre monopólios, e também sobre concorrência perfeita. E nós podemos vê-los quase que como pólos opostos aqui. Aqui temos exatamente um concorrente, e aqui temos vários concorrentes. E no monopólio você pode definir o preço e a quantidade, mas aqui você precisa ser um price taker. E no monopólio há muitas barreiras para entrar, e em concorrência perfeita não há nenhuma barreira. E o que eu quero pensar nesse vídeo é o seguinte, existem outras situações e outros termos para os mercados entre esses dois pólos? E, para isso, eu vou desenhar um espectro de duas dimensões. Aqui nesse eixo vamos pensar no número de concorrentes existentes, então esse é o número de concorrentes. Obviamente na concorrência perfeita temos vários concorrentes. E no monopólio temos um. É claro que não poderíamos colocar zero, porque senão nem haveria um mercado sobre o qual falarmos. Nesse eixo, no eixo vertical, eu quero colocar o quão diferenciados os concorrentes no mercado são. Quão diferentes são os seus produtos, as suas marcas? Então é a diferenciação no mercado. Aqui é uma diferenciação baixa, e aqui é alta. Bem, vamos pensar em várias empresas e onde elas se encaixam aqui. Eu vou apresentá-lo a duas palavras, além de monopólio e concorrência perfeita. Então, vamos dizer, que nós vivemos em um mundo em que existam 50 produtores de parafusos, e todos esses parafusos são perfeitamente idênticos. Se um desses produtores cobrar sequer um centavo a mais, ninguém mais vai querer comprar dele, pois poderíamos conseguir exatamente o mesmo produto de outro produtor. Então, esse caso estaria aqui: baixa diferenciação, pois todos os parafusos são iguais e há muitos concorrentes. E esse é um exemplo do caso mais perfeito de concorrência perfeita no mundo real. Eu não sei ao certo se o verdadeiro mercado de parafusos tem vários concorrentes, mas vamos assumir que sim, e aí eles estariam bem aqui, bem próximos no mundo da concorrência perfeita. No outro espectro, podemos imaginar serviços de utilidade pública. Na maioria dos lugares, especialmente nos Estados Unidos, mas provavelmente no mundo todo, há apenas um serviço de utilidade pública. Há apenas uma entidade que gerencia as linhas de energia por exemplo, e, por esse motivo, na maioria das vezes é gerenciada pelo governo. Mas, na maior parte dos Estados Unidos, é uma empresa privada regulamentada. Então, aqui, temos apenas um concorrente, e aí podemos discutir se há baixa ou alta diferenciação, por ser apenas um concorrente, mas vamos colocá-lo aqui, com baixa diferenciação. E esse caso está bem perto de um monopólio. Quer dizer, esse caso é um monopólio: há apenas um concorrente. Mono vem de um, pólio significa vendedor. Um vendedor. Agora, há coisas entre esses dois polos. Pense sobre as empresas telefônicas onde você mora, por exemplo. Normalmente, há pessoas que fornecem serviços de telefone, principalmente com a era da telefonia via internet, as empresas de internet agora fornecem serviços telefônicos e as empresas telefônicas oferecem internet. Então, vamos pensar nesse mercado. Vamos colocá-lo aqui. O número de concorrentes é pequeno, então será aqui. E eles têm uma certa diferenciação. Talvez eles forneçam produtos diferentes, ou níveis diferenciados de banda larga, ou algo do tipo. Então, eles estariam mais ou menos aqui. Poderíamos, também, pensar em mercados em que há muitos concorrentes, e uma alta diferenciação, por exemplo bons restaurantes. Digamos então, que há vários restaurantes que vendem comida boa, que realmente se definam pela qualidade da comida que oferecem, então eles são altamente diferenciados, cada restaurante é único, chefe tem especialidades e tudo mais, mas há vários restaurantes assim, então eles estariam bem aqui. Podemos imaginar também marcas famosas de roupas, eles também são muito diferenciados, têm diferentes designers, diferentes materiais, essas coisas. Mas também há muitas outras marcas, então eles ficariam aqui. Não é exatamente a concorrência perfeita, é muito competitivo, há muitos concorrentes aqui, mas eles não estão vendendo o mesmo produto, eles são bastante diferenciados, em certo nível dá para pensarmos, que apesar de haver toda essa competição, eles têm quase que o monopólio do produto que vendem. Outro mercado que pode se encaixar aqui, é o de bons notebooks, notebooks de marca, da Apple, da Sony por exemplo, e aí teremos também o mercado de computadores de marcas genéricas, mas ele seria mais ou menos aqui. O produtor pode ser de outro país, mas a gente não se importa com isso. Eles estão usando o mesmo processador, mesmo chip de memória, então, são muito menos diferenciados, e por isso que eles estão aqui. E isso normalmente acontece com computadores mesmo, não com notebooks. Eles dizem que usam o mesmo chip Intel, a mesma memória, em todos funcionam Windows, essas coisas, basicamente não há muita diferença entre eles. E são eles que estão chegando mais perto da concorrência perfeita. Bem, a razão pela qual eu te mostrei essas idéias, é para que você conheça os nomes disso aqui, que não é exatamente a concorrência perfeita, por serem altamente diferenciados, e há também nomes para esses aqui, que não são exatamente monopólios, pois há alguns concorrentes. Estes aqui nós vamos chamar de oligopólio. Eu não sou nenhum especialista em grego, mas o ligo significa poucos, e pólio nós já vemos que significa vendedor, então poucos vendedores. Oligopólio significa poucos vendedores. Os oligopólios não são bem monopólios, eles não podem definir o preço e a quantidade, e dependendo do oligopólio, dependendo do mercado, eles podem começar a agir mais como um monopólio. Os concorrentes poderiam se coordenar entre si para benefício mútuo, ou eles poderiam se tornar ferozmente competitivos, mesmo com poucos fornecedores. Então, um oligopólio pode se parecer mais com monopólios ou então com indústrias bem competitivas. E estes aqui em cima são empresas bastante competitivas, mas são altamente diferenciadas, em certo nível podemos dizer que, por exemplo, a Apple tem o monopólio na venda de computadores Apple. Ela não tem o monopólio sobre computadores em geral. Obviamente, muitos outros produtores podem fornecer computadores, mas eles têm uma marca, e se alguém quer um computador da Apple, essa pessoa terá que ir à loja da Apple. Então, eles são altamente diferenciados, têm marcas topo de linha, e por isso tem o monopólio de seus produtos, mas há muitos outros concorrentes no mercado, que não deixarão definir os preços, porque eles podem oferecer produtos para o mesmo propósito, mas que são diferenciados de certa maneira. Esse tipo de mercado aqui é chamado de concorrência monopolística, e apesar do nome monopolística, esse mercado pelo menos na minha cabeça, está mais próximo a concorrência perfeita, do que é o monopólio. Porque da maneira que eu vejo, o monopólio é completamente sem concorrência, e esse mercado aqui ainda é competitivo. Não é tão altamente competitivo quanto à concorrência perfeita, mas é próximo. Você tem um monopólio sobre o seu produto, mas há outros produtos no mercado, cujos preços afetam o seu preço, ou melhor dizendo, há outras alternativas de mercado que afetarão a procura pelo seu produto, e a diferença mais evidente entre a concorrência monopolística e a concorrência perfeita, é que há uma certa diferenciação entre esses produtos aqui.