Se o preço de algo sobe, as pessoas vão comprar menos disso.

Pontos principais

  • A Lei da Demanda determina que um preço mais alto leva a uma menor quantidade demandada e que um preço mais baixo leva a uma maior quantidade demandada.
  • Curvas de demanda e tabelas de demanda são ferramentas utilizadas para sintetizar a relação entre demanda e preço.

Demanda por bens e serviços

Os economistas usam o termo demanda para referir-se à quantidade de um bem ou serviço que os consumidores estão dispostos e aptos a adquirir a cada preço. A demanda é baseada em necessidades e desejos—um consumidor pode ser capaz de diferenciar uma necessidade de um desejo, mas pela perspectiva de um economista tratam-se da mesma coisa. A demanda também baseia-se na capacidade de pagamento. Se você não pode pagar, você não tem demanda efetiva.
Aquilo que um comprador paga por uma unidade de bem ou serviço específico é chamado preço. O número total de unidades compradas a esse preço é chamado de quantidade demandada. Um aumento no preço de um bem ou serviço, quase sempre, diminui a quantidade demandada desse bem ou serviço. Inversamente, uma queda nos preços aumentará a quantidade demandada. Quando o preço do litro da gasolina sobe, por exemplo, as pessoas procuram por maneiras de reduzir seu consumo através da combinação de vários pequenos trechos, dividindo caronas ou transporte de massa, ou realizando viagens de fim de semana ou de férias mais perto de casa. Os economistas chamam essa relação inversa entre preço e quantidade demandada de a lei da demanda. A lei da demanda assume que todas as outras variáveis que afetam a demanda são mantidas constantes.

Tabela de demanda e curva de demanda

  • Uma tabela de demanda é uma tabela que mostra a quantidade demandada a cada preço.
  • Uma curva de demanda é um gráfico que mostra a quantidade demandada a cada preço.
Aqui está um exemplo de uma tabela de demanda para o mercado de gasolina.
Preço (por litro)Quantidade demandada (milhões de litros)
$1,00\$1{,}00800800
$1,20\$1{,}20700700
$1,40\$1{,}40600600
$1,60\$1{,}60550550
$1,80\$1{,}80500500
$2,00\$2{,}00460460
$2,20\$2{,}20420420
O preço, neste caso, é medido em reais por litro de gasolina. A quantidade demandada é medida em milhões de litros em algum período de tempo—por exemplo, por dia ou por ano—e em alguma área geográfica—como um estado ou um país.
Aqui está a mesma informação apresentada como uma curva de demanda com a quantidade no eixo horizontal e o preço por litro no eixo vertical. Observe que essa é uma exceção à regra da matemática em que a variável independente (xx) vai no eixo horizontal e a variável dependente (yy) vai no eixo vertical.
As curvas de demanda serão de alguma forma diferentes para cada produto. Elas podem parecer relativamente íngremes ou planas e elas podem ser retas ou curvas. Quase todas as curvas de demanda compartilham a semelhança fundamental de suas inclinações serem decrescentes da esquerda para a direita, incorporando a lei da demanda: à medida que o preço aumenta, a quantidade demandada diminui, e de forma inversa, à medida que o preço diminui, a quantidade demandada aumenta.

A diferença entre demanda e quantidade demandada

Na terminologia econômica, demanda não é o mesmo que quantidade demandada. Quando os economistas falam sobre demanda, eles querem dizer a relação entre uma gama de preços e as quantidades demandadas a esses preços, como ilustrado por uma curva de demanda ou uma tabela de demanda. Quando os economistas falam sobre quantidade demandada, eles querem dizer apenas um certo ponto na curva de demanda ou uma quantidade na tabela de demanda. Em suma, demanda refere-se à curva e quantidade demandada refere-se a um ponto especifico da curva.
Carregando