If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Equilíbrio do mercado

Há um equilíbrio em um mercado quando não há pressão para que o preço de mercado mude. Saiba o que significa para um mercado haver um equilíbrio, e como identificar um equilíbrio de mercado em um modelo de mercado. Versão original criada por Sal Khan.

Transcrição de vídeo

RKA20 - O que eu quero fazer com você aqui nesse vídeo, é pensar a respeito do mercado de maçãs. E pra fazer isso nós vamos buscar traçar as curvas de oferta e demanda para as maçãs, em diferentes cenários, com preços diferentes. Inicialmente nós podemos traçar o plano cartesiano, ou seja, os eixos x e y. Aqui no eixo y nós podemos colocar o preço de uma certa quantidade de maçã, que pode ser o quilograma. Então vai ser o preço por quilograma, e aqui no eixo y nós vamos colocar a quantidade demandada. Então vai ser uma certa quantidade de maçãs demandada, que inclusive nós podemos colocar em milhares, então, isso aqui vai ser uma certa quantidade em milhares. Nós colocamos aqui mil, por exemplo se a gente colocar alguns marcadores aqui, a gente vai ter: um mil, dois mil, três mil, quatro mil, cinco mil. Podemos colocar aqui, um, dois, três, quatro, cinco, então essa vai ser a quantidade de maçã, demandada em algumas situações. E o preço, nós também podemos colocar aqui alguns marcadores, um, dois, três quatro, e cinco. E o que nós podemos observar aqui pra gente começar a traçar nossa curva de demanda, é observar a quantidade demandada em algumas situações de preços, por exemplo, por exemplo, se a gente tiver um preço muito alto, cinco reais por exemplo, por quilograma, a gente vai ter uma quantidade demandada muito pequena. Nós poderíamos dizer por exemplo, que se o quilo da maçã fosse cinco reais, seria demandada uma quantidade igual a 500 maçãs. Note que eu estou falando quantidade demandada. Essa não é a demanda total, não, tudo bem? Existe uma diferença bem clara entre as duas coisas. A quantidade demandada nesse momento aqui, é igual a 500 maçãs, que inclusive nós temos que estipular um período de tempo, a gente pode dizer que é uma quantidade demandada por semana. Então, essa aqui vai ser a quantidade por semana. Então serão demandadas 500 maçãs por semana. Agora por outro lado se o preço cair, a quantidade demandada de maçã vai ser maior, por exemplo, vamos dizer que o preço do quilograma de maçãs, agora seja igual a um real, nesse caso, a quantidade demandada vai ser igual a 4 mil maçãs, ou 4 mil quilogramas, nesse caso, 4 mil quilogramas de maçãs por semana. Então baseado nessas informações nós podemos traçar aqui uma curva de demanda, que vai ser mais ou menos desse jeito, mais ou menos inclinado, desse jeito aqui. Deixa eu escrever isso aqui agora, tá. Isso aqui então, vai ser a nossa curva de demanda, e nós também podemos pensar agora em nossa curva de oferta. No caso, para a gente pensar aqui na nossa curva de oferta, nós temos que pensar em uma quantidade mínima de maçãs, que nós vamos oferecer, ou seja, uma quantidade mínima em que abaixo disso, nós realmente não estaremos interessados em produzir essa quantidade de maçã. Então vamos dizer que a nossa quantidade mínima para produzir maçãs seja mais ou menos 50 maçãs, então estaremos mais ou menos por aqui, ou 50 quilogramas de maçãs. Tudo bem, já que nossa quantidade aqui é em quilogramas. Então 50 quilogramas de maçãs. E o preço disso vai ser aproximadamente igual a 50 centavos por quilograma. Caso a gente produza agora mil quilogramas de maçãs, o preço por quilograma vai ser igual a um real, e à medida que a gente for produzindo mais, e mais, e mais, o preço por quilograma vai aumentando. De uma forma que a gente vai ter uma curva mais ou menos desse jeito. Então essa aqui é a nossa curva de oferta, e um detalhe interessante, tá. É que aqui nós estamos falando de um mercado específico, que é o mercado de maçãs, mas a gente poderia estar falando de uma pequena comunidade produtora de maçãs, e a gente também poderia estar falando de um mercado maior de maçãs, relacionando isso por exemplo com o mercado global de maçãs. Mas, vamos dizer que isso daqui seja a produção de uma pequena cidade, tudo bem? Vamos observar alguns cenários agora para essa produção de maçãs, para esse mercado de produção de maçãs. Vamos supor que os produtores dessa cidade, queiram produzir apenas uma pequena quantidade de maçãs, uma quantidade que eles possam vender essas maçãs por um real. Qual seria a quantidade que eles vão produzir para vender essas maçãs a um real. Observando aqui a nossa curva de oferta, a quantidade ideal que eles devem produzir para vender cada quilograma de maçã a um real, seria mil quilogramas, ou seja, nesse ponto aqui. Afinal de contas essa é a nossa curva de oferta e o ponto que está nessa curva aqui, é exatamente aqui. É que se a gente quer vender por quilograma da maçã, por um real, nós temos que produzir mil quilogramas de maçã. Então a quantidade ofertada, ou a quantidade de oferta, para que eles possam vender cada quilograma de maçã a um real, vai ser igual a mil quilogramas de maçãs. E a minha pergunta agora para você é, qual vai ser a quantidade demandada nessa situação? Lembrando que essas maçãs serão vendidas... a gente coloca aqui o preço. Elas serão vendidas a um real por quilograma. Então a minha pergunta é qual é a quantidade demandada? Bem, a gente pode observar que o preço da maçã nesse caso, nesse cenário, vai ser um real por quilograma. Então, se a gente traçar uma reta aqui, nesse preço de um real por quilograma, nós vamos encontrar uma quantidade demandada igual a 4 mil maçãs. Então, nesse cenário em que as maçãs estão sendo vendidas a um real, ou seja, o quilograma da maçã está sendo vendido a um real, nós vamos ter uma quantidade demandada igual a 4 mil quilogramas de maçãs. Bem, o que está acontecendo aqui nessa situação? O que está acontecendo nesse cenário? Observe que nesse cenário, nós estamos ofertando uma quantidade menor do que a quantidade demandada, menor do que a quantidade que os consumidores estão querendo, ou estão interessados em comprar. Nesse caso aqui nós podemos dizer que está tendo uma escassez, uma escassez de maçãs. Então nós podemos dizer aqui que está ocorrendo uma escassez, e essa escassez é a diferença entre a quantidade ofertada e a quantidade demandada. Que nesse caso seria igual a quanto? Seria igual a 3 mil, então está tendo uma escassez igual a 3 mil quilogramas de maçãs, que é justamente a diferença aqui entre esses dois pontos. Nesse caso, em que está ocorrendo uma escassez, algumas coisas começam a acontecer, e a primeira coisa que acontece está relacionada com o preço. Se existem mais pessoas querendo comprar maçãs do que a quantidade ofertada, as pessoas vão começar a entrar em choque entre si, e para tentar buscar um equilíbrio, a primeira coisa que acontece aqui é o preço subir. Os produtores vão aumentar o preço da maçã, porque tem muita gente interessada em comprar maçã. Então, o preço da maçã nesse caso vai aumentar. Bem, se o preço da maçã vai aumentar, porque tem muitas pessoas interessadas em comprar maçãs, os produtores podem pensar por outro lado, os produtores podem começar a pensar na possibilidade de começar a produzir mais maçãs, então a quantidade produzida também aumenta. Então se a quantidade produzida vai aumentar, porque tem pessoas, porque tem muitas pessoas interessadas em comprar maçã, e estão inclusive dispostas a pagar mais por isso, vai haver um deslocamento aqui desse ponto. Porque vai ter uma quantidade maior sendo produzida e consequentemente o valor para produzir essas maçãs vai aumentar. Vindo por exemplo, para esse ponto aqui, algo em torno de 1.900. 1.900 quilogramas de maçãs. E aí o valor nesse caso vai ser igual a dois reais por quilograma, mas aqui a gente continua ainda tendo uma escassez. Na semana seguinte, quando os produtores forem enviar mais maçãs para o mercado, eles vão dizer o seguinte: "Que tal agora a gente começar a produzir mais maçãs, e oferecer uma quantidade necessária para suprir essa escassez?" Bem, chegaria neste caso nesse ponto de equilíbrio. Mas, não é sobre isso que eu quero falar agora, vou falar sobre isso depois. Vamos dizer apenas que os produtores vão olhar para o mercado e vão perceber que tem muitas pessoas querendo comprar maçãs. O que eles vão dizer? Bem, a gente pode aumentar o preço da maçã aqui para três reais por quilograma, porque assim a gente vai conseguir produzir uma quantidade muito boa de maçãs. A gente vai conseguir produzir por exemplo, 3 mil quilogramas de maçãs a cada semana. Então eles aumentam o preço, até chegar aqui em três reais. Eu sei que aqui não está muito certo, não. Mas vamos supor que essa barrinha do três esteja aqui. Só para facilitar as nossas contas. Tudo bem? Vamos dizer então, que quando os produtores forem vender as maçãs aqui, por três reais. Eles vão conseguir produzir uma quantidade igual a 3 mil quilogramas de maçãs por semana. O preço está muito acima aqui desse ponto. Bem, o que acontece nesse ponto? Bem, vamos escrever isso aqui, esse novo cenário. Nesse novo cenário, nós temos o preço das maçãs sendo igual a três reais por quilograma. A esse preço qual vai ser a quantidade ofertada? A quantidade ofertada nesse cenário aqui vai ser igual a 3 mil quilogramas. Então, vai ser 3 mil quilogramas por semana, só que nesse cenário como o preço aumentou, a quantidade demandada vai ser diferente. A quantidade demandada a esse preço, olha só, observa aqui a nossa curva de demanda, vai ter um valor menor, o valor aqui um pouco acima de mil quilogramas. Então, vai ser um pouco acima de mil quilogramas. Vamos dizer que seja 1.300 quilogramas. Tudo bem? Então a quantidade demandada, com esse preço aqui por quilograma, vai ser igual a 1.300 quilogramas. Então nós vamos ter uma quantidade demandada sendo igual a 1.300 quilogramas de maçãs. Percebam que essa quantidade demandada diminuiu, porque o preço da maçã aumentou. E nesse cenário aqui, nós temos uma quantidade demandada menor que a quantidade ofertada, ou uma quantidade ofertada maior que a quantidade demandada. Quando isso ocorre, nós podemos dizer que temos um excedente, ou seja, está sendo produzido mais maçãs do que a quantidade demandada, do que a quantidade que as pessoas querem comprar. Então, nesse caso aqui, nós vamos ter um excedente, e qual vai ser a quantidade excedente, nesse caso? Bem, para a gente determinar a quantidade excedente, a quantidade a mais que está sendo ofertada, basta fazer uma diferença entre a quantidade ofertada e a quantidade demandada. 3.000 - 1.300 = 1.700 Então, nós temos um excedente de 1.700 quilogramas de maçãs. Bem, vamos observar agora o que vai acontecer nesse cenário. Nesse cenário aqui, como nós vamos ter muitas maçãs sendo produzidas, mais maçãs do que a quantidade demandada, mais maçãs do que a quantidade que os consumidores estão querendo comprar, a tendência natural é que o preço da maçã diminua. Então o preço da maçã vai diminuir. Como o preço da maçã vai diminuir, os produtores vão olhar para o mercado de maçãs e vão dizer o seguinte: "Olha, está sobrando maçãs, o preço está diminuindo, não está valendo tanto a pena produzir tantas maçãs." O que nós podemos fazer nesse caso? Bem, produzir um pouco menos de maçãs. Com isso, a oferta vai diminuir um pouco. Então a quantidade de maçãs produzidas também vai diminuir. Com o preço diminuindo e a quantidade diminuindo, nós podemos dizer que a oferta vai diminuir um pouco. Certo? Então nós teremos um movimento dessa curva de oferta, vindo para cá. Vai ser ofertado menos maçãs. Como vai ser ofertado menos maçãs e o preço vai diminuir, a tendência natural é que mais pessoas queiram comprar maçãs, então a quantidade demandada vai aumentar, então se a quantidade demandada aumentar, a tendência natural é que essa curva se movimente para cá, ou seja, nós temos aqui nessas duas curvas uma tendência natural vindo para esse ponto. O mesmo também aconteceu aqui, se a maçã está muito barata, vão ter muitas pessoas querendo comprar essas maçãs, aí os produtores vão produzir mais maçãs e vão aumentar o preço dessas maçãs, com isso a quantidade demandada vai diminuir. Vai diminuir porque o preço da maçã aumentou. Então aqui os preços vão aumentar, a oferta vai aumentar e a quantidade demandada vai diminuir, até também chegar nesse ponto de equilíbrio. Observe que, nos dois cenários, a tendência natural é que essas duas curvas se movimentem para esse ponto aqui, ou seja, vão convergir para esse ponto aqui, esse ponto de interseção entre essas duas curvas. Esse ponto aqui, inclusive, é chamado ponto de equilíbrio. O ponto é, que todos os envolvidos nesse mercado de maçãs estão satisfeitos. Porque estão satisfeitos? Bem, as pessoas estão comprando por um preço interessante, não está tendo nenhuma escassez e nenhum excedente, e, com isso, os produtores estão conseguindo vender todas as maçãs que estão colocando no mercado. Então, por isso que nós chamamos esse ponto de equilíbrio. Todos os interessados conseguem comprar a quantidade de maçãs que eles querem, e os produtores conseguem vender todas as maçãs que colocam no mercado. Agora, minha pergunta para você aqui. Nesse cenário, qual seria o preço de equilíbrio e a quantidade de equilíbrio? Observando esse cenário aqui, nós podemos traçar, uma reta aqui e uma aqui para ver mais ou menos como está esse cenário. Então, nesse cenário, o nosso preço de equilíbrio vai ser aproximadamente igual a dois reais. E qual seria a quantidade de equilíbrio? A quantidade de equilíbrio está aqui, um pouquinho acima de 2 mil quilogramas. Então nós podemos dizer que seja 2.200 quilogramas. Então, a quantidade de equilíbrio é igual a 2.200 quilogramas. Então vendendo essa quantidade de maçãs por semana, todos os envolvidos no cenário estarão satisfeitos, comprando por um preço ideal, sem que haja escassez ou excedente.