Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:49

Transcrição de vídeo

Já estudamos a curva IS com alguns detalhes e com um pouco de revisão aqui, ela relaciona as taxas de juros reais ao PIB real. Vou escrever isto como Y, PIB real. Vimos duas maneiras de analisar a relação; uma é a taxa real de juros conduzindo o investimento, que conduz o PIB real ou a taxa de juros real conduzindo investimentos planejados que conduzem o PIB real. Se você tem uma alta taxa de juros real você não terá muitos investimentos planejados e se olhar para o cruzamento Keynesiano, é bem claro que se você não tem altos investimentos não terá um PIB elevado ou um PIB real elevado. Da mesma maneira, se você tem uma baixa taxa de juros, terá mais investimentos planejados, e portanto um PIB real elevado. A nossa curva IS é assim. Nossa curva IS apresenta uma inclinação descendente. É mais fácil desenhar uma linha pontilhada. Bem ali está a nossa curva IS, de investimento e poupança. Isto está levando muito mais para o lado do investimento, como taxa real de juros conduz investimento. Podemos ver isto por outro ângulo. Você pode ver como o PIB real conduz a poupança, que conduz a taxa de juros. Nesta interpretação, em baixos níveis de PIB você tem menos poupança. Isto essencialmente é um menor excesso de capital para adquirir então é ele se torna raro. O preço disto é caro e o preço do dinheiro é a taxa de juros, considerando termos reais, taxas de juros reais isto seria elevado. Se você tem um PIB maior e tudo o mais é constante, se o gasto do governo permanece constante, o gasto do consumidor aumentará, mas não aumentará tanto quanto o PIB. Você terá mais poupança, existe mais dinheiro para emprestar e então o preço que é pedido para o empréstimo deste dinheiro cairá, e este preço é a taxa real de juros. Estas são as duas formas de ver isto. Esta é a conduzida pela poupança e esta pelas taxas reais de juros conduzindo o investimento. É por isto que ela é chamada de curva IS, curva investimento e poupança. Agora, quero falar sobre a curva LM. Desenharei uma pequena linha aqui mas vou colocá-la aqui no topo para que possamos começar a pensar no nível de equilíbrio da taxa real de juros e o PIB real. A curva LM traz a preferência por liquidez e a oferta de moeda. Preferência por liquidez / oferta de moeda. Preferência por liquidez soa bem "chique" mas na verdade é bem básico, uma ideia bem básica. Se mantivermos a moeda real constante ..e quando falo moeda real.. Deixe-me esclarecer aqui. Se eu falo sobre moeda real, estamos falando sobre a quantidade de moeda ofertada ajustada por alguma coisa, como a inflação. Você poderia medir moeda real.. nos Estados Unidos você poderia medir isto como a moeda base ou a quantidade total das reservas federais, ou M0. Você poderia mensurar como o M0 dividido pelo CPI. Talvez M0 se eleve.. mas se o CPI se eleva na mesma quantidade, na mesma porcentagem, então você não terá uma mudança real na moeda. Se M0 aumentar sem que o preço se eleve então a moeda real se eleva. Se M0 permanece constante mas os preços se elevam, então a moeda real cai. Toda a preferência pela liquidez está descrevendo que se tomarmos isso como constante a qualquer nível dado aqui, assumir constante, então quanto maior a atividade econômica existente, maior a demanda que existirá por moeda e então haverá maiores taxas reais de juros. As pessoas estarão dispostas a pagar mais por esta moeda em termos reais. O que estou dizendo é que se você tem muita, vamos começar aqui, se você tem muita atividade econômica as pessoas desejarão manter moeda em espécie para que possam realizar transações e então ter flexibilidade. A moeda em si estará circulando muito, muito mais. Haverá uma maior demanda por moeda. Se existe maior demanda por moeda, as pessoas aceitarão pagar mais para ter acesso a esta moeda, ou você terá que pagar mais para eles darem o dinheiro para você porque eles realmente querem a liquidez. Eles querem acesso ao dinheiro. E o preço do dinheiro são as taxas de juros. Para a curva LM, quando pensamos em preferência pela liquidez, mantendo moeda real constante, altos níveis de PIB, muita atividade econômica, as pessoas querem ter moeda em espécie, a demanda por moeda é elevada, o preço desta moeda é elevado, que é a taxa de juros e então teremos elevadas taxas de juros reais, devido à preferência pela liquidez. No outro lado, se você tem baixa atividade econômica as pessoas poderiam dizer "Bem, não existe muita demanda por moeda, poucas transações estão acontecendo." E então você terá que pagar menos para alguém dividir seu dinheiro, as pessoas estão dispostas a pagar menos para ter acesso à moeda. A baixos níveis de PIB, de acordo com a preferência pela liquidez, você terá taxas de juros reais menores. Nossa curva LM é deste jeito. Esta é a IS nesta linha amarela pontilhada, e a nossa curva LM é assim. Quando você coloca uma restrição contra a outra, a IS está nos dando uma relação entre a taxa real de juros conduzindo o investimento e como isto afeta o PIB ou como o PIB afeta a poupança, afetando as taxas reais de juros. É uma restrição diferente da preferência pela liquidez mostra. Assim é como muitas pessoas, à medida que as coisas melhoram, com mais e mais atividade econômica, as pessoas querem manter mais moeda. Com estas duas diferentes restrições, você deve considerar as duas, terminará com um ponto de equilíbrio. Haverá um ponto que encontra ambas as restrições e este é o ponto onde a economia está em quilíbrio com a taxa de juros real e o PIB real. Vamos pensar no que aconteceria se o Banco Central decidisse imprimir, se focarmos nos Estados Unidos, se o Banco Central ou a reserva federal decidisse imprimir mais dinheiro? Nesta definição aqui da nossa moeda real no curtíssimo prazo, especialmente na abordagem Keynesiana, assumimos que no curtíssimo prazo os preços são rígidos. Isto, no curtíssimo prazo, não muda muito. Se isto se eleva então a moeda real se eleva especialmente no curto prazo. A moeda real se eleva. Se a moeda real aumenta, você está aumentando a oferta de moeda real. Quando quer que você aumente a oferta de moeda real a qualquer nível dado de demanda, as pessoas desejarão pagar menos por ela. Então o que estará acontecendo é.. a qualquer nível de PIB existe mais dinheiro lá. O preço desta moeda será menor, e o preço é a taxa real de juros. Se a Reserva Federal emite moeda, e a moeda real aumenta, assumimos que no curtíssimo prazo este preço não muda porque é rígido. Então a moeda real se elevou, o preço desta moeda real cairá, a um dado nível de PIB. Isto deslocaria a curva LM para baixo, e podemos começar a ver o que isto faria ao equilíbrio entre as taxas de juros e o nível do PIB. Nesta situação, as taxas de juros reais, as taxas reais de juros de equilíbrio cairiam. Também podemos ver, baseado neste modelo, alguma expansão do PIB. [Legendas por Eloá Davanzo] [Legendado por Cainã Perri]