If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:6:09

Transcrição de vídeo

RKA - Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Hoje vamos conversar sobre adjetivos. Você já ouviu falar sobre essa classe de palavras? Vamos começar lendo um poema de Ruth Rocha intitulado "Pessoas são Diferentes". São duas crianças lindas Mas são muito diferentes Uma é toda desdentada, A outra é cheia de dentes Uma anda descabelada, A outra é cheia de pentes! Uma delas usa óculos E a outra só usa lentes. Uma gosta de gelados, A outra gosta de quentes, Uma tem cabelos longos, A outra corta rentes. Não queira que sejam iguais, Aliás, nem mesmo tentes! São duas crianças lindas, Mas são muito diferentes. Agora vamos pensar juntos: do que o poema fala? O que você acha? O poema fala de duas crianças e de que maneira elas são diferentes. E você acha que o poema fala dessas diferenças de uma forma positiva ou negativa? Podemos dizer que o poema trata as diferenças como algo positivo, e percebemos isso nos versos "Não queira que sejam iguais, Aliás, nem mesmo tentes." E em como, no poema, as crianças são descritas como lindas. E de quais diferenças o poema fala? O poema fala de características físicas como desdentada, descabelada; fala de preferências, como gostar de alimentos quentes, ou gelados. Agora, vamos pensar sobre as palavras usadas nesse poema. Conseguimos nomear, definir alguns elementos no poema. Por exemplo, são crianças. O poema não fala de adultos, nem de animais, mas o poema fala de crianças. Definimos e nomeamos os elementos principais desse poema. Essas palavras são substantivos. Os substantivos são os nomes dos elementos. E como são essas crianças? Em primeiro lugar, as crianças são lindas, e são diferentes. A partir daí, diferenciamos cada criança, cada uma com suas características particulares: desdentada, descabelada, de cabelos longos, de cabelos rentes. A maneira como qualificamos algo são os adjetivos. Se alguém pedisse para levar um bilhete para uma dessas crianças do poema: "Leve esse bilhete para a menina sorridente, de cabelos longos", você saberia exatamente para quem entregar o bilhete, não é? Porque graças aos adjetivos você conseguiria identificar as características específicas de quem deve receber o bilhete. Vamos, agora, ler um poema de Vinícius de Moraes, intitulado "As Borboletas". Brancas / Azuis / Amarelas / e pretas / brincam na luz / as belas borboletas / borboletas brancas / são alegres e francas / borboletas azuis / gostam muito de luz / as amarelinhas / são tão bonitinhas / e as pretas então / oh! que escuridão! Agora, vamos juntos conversar um pouco sobre as palavras que aparecem nesse poema. Você consegue identificar qual é o substantivo que mais aparece no poema? Sim, borboletas! Borboletas é o substantivo que mais aparece aqui. E quais são as características dessas borboletas? Quais são os adjetivos que qualificam essas borboletas? Vamos lá! Os adjetivos são: brancas, azuis, amarelas, pretas, belas, alegres, francas, amarelinhas, bonitinhas, pretas. Podemos chegar à conclusão, então, que os adjetivos qualificam os substantivos, não é mesmo? E você? Se você fosse escolher adjetivos para descrever você mesmo, quais adjetivos seriam? Bons estudos! E nos vemos no próximo encontro! Até lá!