Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Pontuação: Como usar reticências

Nesta videoaula, apresentamos informações sobre o uso das reticências. O aluno deve entender a função desses sinais, aprender a interpretar os sentidos que ajudam a criar na leitura e, por fim, reconhecer os contextos em que aparecem. Versão original criada por Carolina Pereira.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA - Bom dia, boa tarde, boa noite, pessoal! Hoje a gente vai falar sobre as reticências. Você já foi interrompido por alguém quando estava falando? Como será que você representaria isso na escrita? A gente usa três pontinhos para representar esse tipo de coisa, e o chama de reticências, é uma pontuação. A gente tem muitos usos para reticências. Aqui, a gente vai ver alguns deles. Como a gente viu, tem a interrupção, também hesitação, citação incompleta, enumeração sem conclusão, silêncio. A interrupção, normalmente, acontece durante um diálogo: — Eu gostaria de dizer que... — Fique quieto! A pessoa foi interrompida por outra. Então, a gente usa reticências para mostrar que ela não acabou de falar o que ela queria. A hesitação também ocorre, normalmente, durante um diálogo, mas pode ocorrer em outros textos: — O que eu ia falar... É... Eu te amo! Nesse caso, a pausa demonstra uma emoção muito forte da personagem, e até uma incerteza causada por uma insegurança. Nesses casos, a gente consegue usar reticências para demonstrar isso. Na citação incompleta, as reticências podem vir entre parênteses, desse jeito, ou entre colchetes, desse jeito aqui. A gente usa isso quando a gente quer copiar uma parte de um texto, mas não tudo, porque, às vezes, a gente precisa de um pedaço menor, ou, então, não é tudo que interessa para a gente copiar, mas a gente precisa mostrar que tem uma parte do original que não está lá. Olha o exemplo, o original seria: "Ele segurou o choro que estava guardado há tempos, pois era necessário." Se a gente quiser tirar uma parte: "Ele segurou o choro (...), pois era necessário". E usa reticências na parte que a gente tirou, e sempre entre parênteses, ou, então, entre colchetes. Uma enumeração sem conclusão é como se fosse uma lista de coisas, mas que não tem fim. Mas a gente quer mostrar que ela tem utilidade. Por exemplo, eu me visto da cor que eu quiser, azul, rosa, laranja, preto... Depois disso, a gente coloca reticências para mostrar que essa lista tem continuação, que tem muito mais cores além dessas, mas eu não preciso falar todas elas. Nesses casos de enumeração sem conclusão, a gente também pode usar o etc. no lugar dos três pontinhos. A gente também pode usar as reticências para representar o silêncio. Normalmente, também vai acontecer em diálogos. Olhe o exemplo: — Você não vai falar nada? — ... — Me responde! Nesse caso, as reticências serviram para mostrar que passou um tempo e nada foi dito. A gente viu os usos mais comuns e mais importantes das reticências. Tem outros usos, você pode pesquisar por eles também. Sua vez! Que tal você perceber na sua fala em quais momentos você teria que usar reticências se fosse representá-la na escrita? E nas suas leituras, que tal você ver qual a função das reticências naquele texto? Bons estudos e até mais!