If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:6:27

Transcrição de vídeo

RKA - Bom dia, boa tarde, boa noite, pessoal! Hoje a gente vai falar sobre formação de palavras. Você já parou para pensar como as palavras se formam? Elas são formadas de alguns pedacinhos chamados morfemas. Entre eles, tem o radical, o prefixo e o sufixo. Vamos lembrar um pouquinho o que é radical? Olha essas palavras aqui: pedra, pedreiro, pedrinha, apedrejar. O que elas têm em comum? Isso mesmo, essas quatro letrinhas aqui. Isso é o radical dessas palavras. Porque é a menor parte à qual a gente pode atribuir um significado, e vai ser o mesmo entre elas. O primeiro tipo de palavra em relação à sua formação é a primitiva. Normalmente, são palavras pequenas e que existem por si só, elas não vêm de outra palavra. Olha essa tirinha aqui: "Estou lendo um livro de autoajuda fantástico." "Você que escreveu?" "Não, não... foi um cara, eu comprei." "Se você não escreveu, como é de autoajuda? Se está recebendo conselhos de outra pessoa, é um livro de ajuda. Autoajuda não inclui outra pessoa. Se caio no chão e me levanto sozinho, isso é autoajuda. Desse jeito, você deveria começar com um dicionário." Vamos ver algumas palavras primitivas nessa tirinha: "cara", "pessoa", "chão", "um", "não" e "se". Essas palavras não são derivadas de nenhuma outra. Por isso, elas são chamadas de primitivas. Outro tipo de palavra em relação à sua formação é a derivada. As palavras derivadas se formam a partir das primitivas, e podem ser de modo prefixal, sufixal ou parassintética. Vamos ver o que são eles? A derivação prefixal acontece a partir de um prefixo, ou seja, um morfema que vai no início da palavra, e vai alterar um pouco o sentido do radical dela. Vamos dar uma lida nesse texto aqui: "Lorena era muito impaciente e não esperou sua mãe voltar para casa. Subiu em uma cadeira e pegou o pote de biscoitos que estava em cima do armário. 'Anteontem minha mãe disse para esperar por ela... O que eu faço?', pensou." Conseguiu achar as palavras com prefixo? Isso mesmo, "impaciente" e "anteontem". A gente tem muitos prefixos. Eu vou dar exemplo de alguns. Se eu tenho a palavra "fiel", e adiciono o prefixo "in" eu mudo sentido da palavra. Ao invés de "fiel", fica "infiel". O mesmo acontece com "inacreditável" e "indireta". "Ante" também é um prefixo, e se eu adiciono à palavra "mão", fica "antemão". Vira outra palavra, uma palavra derivada. A mesma coisa se eu adiciono esse prefixo à palavra "passado", "antepassado", é uma outra palavra. Olhe aqui, mais alguns exemplos. Talvez você não conheça o significado de todas essas palavras, mas eu tenho certeza de que esses aqui você conhece: "leal", "noite", "começo", "círculo" e "presidente". Quando eu adiciono um prefixo a elas, o sentido da palavra pode mudar um pouquinho ou ficar totalmente oposto. O mais importante é saber que o prefixo muda o sentido da palavra de alguma maneira. Fica: "desleal", "pernoite", "recomeço", "semicírculo", "vice-presidente". A gente também tem a derivação sufixal. Dá para adivinhar o que é? Isso! É um morfema, só que no final da palavra. Olha aqui esse exemplo: "Comer aqueles biscoitos parecia uma ideia deliciosa. Lorena ficou na ponta do pé em cima da cadeira e, quando estava quase alcançando o pote, escorregou! Felizmente, sua mãe a pegou no ar. Tinha chegado bem a tempo de salvar a filha. Conseguiu achar palavras que tenha sufixo nelas? Isso! "Deliciosa" e "felizmente". Em "deliciosa", a gente tem o radical de "delícia", só que o sufixo é "osa". Em "felizmente", a gente tem a palavra "feliz" com o sufixo "mente". Outros exemplos são: "rapidamente", "educadamente", "fortemente". E com o sufixo "osa": "tendenciosa", "gloriosa". Olha aqui mais alguns exemplos de sufixo. Você conhece os radicais "carro", "lembrar", "mala", "mundo" e "ciúmes". Mas olha o que acontece quando a gente coloca um sufixo: carrinho, lembrete, maleta. São todos diminutivos. E mundano e ciumento transforma essas palavras em adjetivo, tudo através da derivação sufixal, que é quando o sufixo é adicionado no final da palavra. A gente também pode adicionar às palavras um sufixo e um prefixo. Olha essa tirinha: "A arte diz o indizível, exprime o inexprimível, traduz o intraduzível." Nessas palavras, a gente tem um sufixo e um prefixo. Isso também é derivação, mas é a derivação parassintética, que é quando adicionamos um sufixo e um prefixo à palavra ao mesmo tempo. Para resumir, as palavras são compostas de morfemas, que é como chamamos os pedacinhos que ajudam a formar a palavra. Alguns deles são: radical, prefixo e sufixo. Aqui, a gente viu as palavras primitivas e as derivadas. As derivadas podem ser prefixais ou sufixais, ou parassintéticas, quando é prefixo e sufixo. É importante lembrar que o sentido do radical muda quando a gente acrescenta um prefixo ou um sufixo. Essas nomenclaturas são dadas dependendo da posição do morfema. Se for no início, temos o prefixo. Se for no final, temos sufixo. Se for no começo e no final, temos a parassintética. Sua vez! Que tal você tentar perceber como são formadas as palavras que você usa no seu dia a dia? Bons estudos e até mais!