Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Regras ortográficas da língua portuguesa

Nesta videoaula, apresentamos informações sobre algumas regularidades e irregularidades da ortografia da língua portuguesa. Versão original criada por Khan Academy.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA2G Oi, tudo bem com você? Na aula de hoje, a gente vai falar sobre algumas regras ortográficas do português. Para isso, eu trouxe alguns exemplos que vão mostrar para a gente como algumas das regras ortográficas que falaremos hoje funcionam. Antes da gente entrar nos exemplos do vídeo de hoje, no conteúdo em si, a gente precisa compreender o significado da palavra "ortografia". A palavra "ortografia" se refere a um conjunto de regras da gramática de uma língua. É com a ortografia adequada que conseguimos escrever os nossos textos de acordo com a gramática, não só prestando atenção na maneira correta de escrever uma palavra, mas também prestando atenção na pontuação e acentuação de todo o texto. É importante eu ressaltar que, neste vídeo, nós não veremos todas as regras gramaticais, mas sim, apenas algumas que são muito comuns no nosso dia a dia. Aprender a ler e a escrever não depende apenas de memorizar regras. Apenas através da leitura e da escrita que nós conseguimos nos acostumar e aprender, cada vez melhor, nossa gramática, nosso português. Uma coisa comum que podemos encontrar em textos no nosso dia a dia é que algumas letras diferentes podem produzir sons iguais. Como, por exemplo, as letras X e CH. Quando elas aparecem em diferentes palavras, às vezes, podem representar o mesmo som, mesmo sendo letras bem diferentes. Outras letras da nossa língua também criam o mesmo efeito, como, por exemplo, as letras S, SS e Ç. Palavras como "ameixa" e "caixa", por exemplo, são palavras que devemos escrever com a letra X, mas que é comum confundirmos e acabarmos colocando CH no lugar. Se lermos estas duas palavras cuidadosamente, conseguiremos perceber que o som que a letra X representa é muito semelhante ao som que as letras C e H representam. Por exemplo, em palavras como "flecha" ou "broche". O som "shh", de chiado, aparece nestas duas palavras, mas sendo representado por letras diferentes. Em "ameixa" e "caixa", temos a letra X. Já em "flecha" e "broche", temos as letras CH. Para lembrar quando utilizar o X em lugar do CH, é só a gente saber que o X, no meio de uma palavra, só aparece quando vem depois de um ditongo, ou seja, com uma sílaba formada por duas vogais e uma consoante. No caso da palavra "ameixa", temos a sílaba "mei", com a consoante M e as vogais E e I. Depois do ditongo, devemos colocar a letra X para representarmos o som de chiado. Na palavra "caixa", nós temos a mesma coisa. Um ditongo na sílaba "cai", com a consoante C e as vogais A e I, sendo seguidas, logo depois, pela letra X. Com as letras S, SS e Ç, nós podemos confundir da mesma maneira. Os três sons representados por estas letras podem ser exatamente iguais, a depender da palavra em que aparecem. Como, por exemplo, com as palavras "sábio", "assinar" e "caça". Estas três palavras possuem, cada uma, respectivamente, as letras S, SS e Ç para representar o som de "sss". Se prestarmos atenção, conseguiremos perceber que, como no exemplo anterior, estas três letras estão representando um som igual ("sábio", "assinar" e "caça"), mesmo sendo letras diferentes. Para que a gente saiba quando precisa usar cada uma delas, algumas regrinhas são importantes. Por exemplo, as letras SS e Ç nunca iniciam uma palavra, diferente da palavra "sábio", que se inicia com um único S, e não dois. Vejam a palavra "assinar". Foi necessário utilizar os dois SS pois, com um único S entre as vogais, nós acabaríamos por representar o som de "zzz", tendo, então, a palavra "azinar" ao invés de "assinar". Entendeu? A vogal final de algumas palavras pode, também, nos confundir de vez em quando. Vogais como E e O são vogais que, dependendo da palavra em que aparecem, podem representar um som diferente. Vamos ver alguns exemplos para compreendermos melhor sobre o que eu estou falando. A frase "eu não sei o nome daquela ave" é uma frase que possui duas palavras com final em E. Se lermos estas duas palavras isoladamente, conseguiremos perceber que a vogal E representa um som de I em algumas circunstâncias. A palavra "ave", por exemplo, mesmo que devamos escrever com a letra E, temos o costume de falar "avi", como se escrevêssemos com a letra I. Isso acontece quando a vogal final da palavra é enfraquecida pela sílaba tônica, ou seja, pela sílaba forte da palavra. A mesma coisa acontece com a frase "o menino ainda não é adulto", porém, com a vogal O e não com a vogal E. Nesta frase, temos as palavras "menino" e "adulto" terminando com a vogal O. A palavra "não" também esta terminando com O, porém, como a sílaba tônica desta palavra é a própria palavra inteira, "O" não fica parecendo U no final, pois ele está dentro da sílaba tônica, dentro da sílaba forte da palavra. Já nas palavras "menino" e "adulto", a sílaba tônica não está na posição da vogal O. Então, se prestarmos atenção na palavra "menino", perceberemos que a sílaba forte desta palavra é a sílaba "ni". Já na palavra "adulto", temos a sílaba "dul" como sílaba tônica. Do mesmo jeito que a letra E acaba representando o som de I em algumas ocasiões de fala, nestas duas palavras ("menino" e "adulto"), o som representado pela letra U surge no lugar do que seria a letra O. Mesmo que devamos escrever "menino" e "adulto" com a letra O no final das palavras, para seguirmos a ortografia da língua, ainda é muito comum dizermos "meninu" e "adultu". Isso por conta da sílaba tônica, da sílaba forte da palavra, que está enfraquecendo as sílabas finais. Bom, eu vou ficando por aqui. Espero que você tenha compreendido o conteúdo da aula de hoje, que existem várias regras no nosso português que é importante que a gente saiba para seguirmos adequadamente a nossa ortografia. Porém, é bom que a gente saiba, também, que não é apenas memorizando regras que aprendemos a ler e a escrever adequadamente, mas também mantendo o costume da leitura e da escrita. A gente se encontra no próximo vídeo, tudo bem? Até lá e bons estudos!