Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

O que são pronomes pessoais?

Nesta aula, apresentamos os pronomes pessoais: quais são, a que se referem e como são utilizados na língua portuguesa.  Versão original criada por Khan Academy.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA2JV - Olá! Como vai? Hoje eu quero falar com você sobre pronomes, que são palavras que substituem ou determinam um substantivo. Olhe este exemplo: "Eles escolheram aquela torta de chocolate." "Eles" é um pronome que substitui um substantivo, e "aquela" é um pronome que determina um substantivo. É bom a gente lembrar que essa relação, às vezes, não é muito clara. Veja isto. "Encontrei Fabiana na escola." "Ela usava um cachecol cor-de-rosa." As duas frases são independentes, mas eu poderia dizer que era a Fabiana que estava usando o cachecol, certo? Eu sei que "Fabiana" é um nome próprio, eu sei que as pessoas usam cachecol. Era um cachecol cor-de-rosa, era a Fabiana! Acho que era ela, mesmo. Existem muitos tipos de pronomes, mas hoje o nosso interesse é sobre os pronomes pessoais, certo? Vamos falar, então, sobre esses pronomes. Pronomes pessoais referem-se às pessoas do discurso, ou pessoas gramaticais, que podem ser: primeira pessoa, quando eu falo de mim ou nós falamos de nós; pode ser segunda pessoa, quando eu falo "tu", quando eu falo "vós"; e pode ser terceira pessoa, quando falamos de alguém (ela, ele, elas, eles). O "tu" e o "vós" a gente não usa tanto, a gente até substitui por "você". Mas tudo isso são pronomes do caso reto. Vamos ver como funciona isso, olha só. "Eu gosto de samba." Estou falando de mim. "Tu gostas de funk." Estou falando do meu amigo. "Ela gosta de bossa nova." Estou falando de uma pessoa mais longe da gente. "Nós (eu e você) gostamos de música animada." "Vós (tu e ela) gostais de música brasileira." E lá, ela diz: "Eles gostam de um tipo de música que não me agrada." Percebe? Então, os pronomes do caso reto têm essa característica: eles substituem o sujeito e o predicativo. Vamos continuar. Nos pronomes pessoais, que se referem às pessoas do discurso, existe outra categoria de pronomes de primeira pessoa. "Me", "mim" e "comigo", quando é para "eu"; "nos" e "conosco" quando é para "nós". Na segunda pessoa, nós temos "te", "ti" e "contigo", quando é para a pessoa com quem eu converso, e "vos" e "convosco" quando é para as pessoas com quem eu converso. Na terceira pessoa nós temos: "o", "a", "lhe", "se", "si", "consigo" no singular, e "os", "as", "lhes", e também temos "se", "si" e "consigo" no plural. Todas essas formas são os pronomes do caso oblíquo. Vamos ver como é que funciona essa combinação. "Oi, Artur! Você poderia me ajudar? Será importante para mim." "Claro, Luís! Pode contar comigo!" Cada um aí está falando de si: primeira pessoa. "Oi, Luís! Precisa que eu te ajude? Que bom que posso ser útil para ti!" "Posso, então, contar contigo, Artur?" "Te", "ti", "contigo": segunda pessoa. Vamos ver na terceira pessoa: "Luís quer que Artur o ajude." "Artur ficou feliz por poder ajudá-lo." "Luís e Artur são amigos que se entendem bem." Agora, espera aí. Veja este "ajudá-lo". Este "lo" saiu de onde? "Ajudar o Luís", significa "ajudá-lo". Cai o "r" e entra o "lo". E também acontece aqui: "Ajudem o Luís", "ajudem-no". Certo? Mas isso a gente vai entender melhor depois. Fica aqui de spoiler para você. Mas eu vou continuar. Nos pronomes oblíquos o que a gente tem, então, é que eles substituem os complementos verbais. Está ficando meio confuso? Agora vai ficar claríssimo. Veja este exemplo que eu trago para você. "Eu fiz o teste. Ela estava pronta para corrigi-lo." Corrigir o quê? O teste. "Entreguei-lhe (a quem? A ela) o teste e aguardei a nota." "Eu" sou o sujeito e fiz. "Ela" é o predicativo, porque tem um verbo de ligação aí: "estava". "Lo" é o pronome oblíquo que se refere ao teste, e "lhe" é o pronome oblíquo que se refere a ela. Certo? Eu acho que vale a pena a gente exercitar isso aí. Espero que você tenha gostado desta aula, e a gente se encontra por aí. Até mais!