If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Introdução aos erros tipo I e tipo II

Introdução a erros tipo I e tipo II em testes de significância. Níveis de significância como a probabilidade de cometer um erro tipo I.

Transcrição de vídeo

é o que vamos fazer nesse vídeo é tratar dos erros tipo 1 e tipo 2 esses erros estão no contexto o teste de significância como uma pequena revisão para fazer um teste de significância primeiro temos as hipóteses a hipótese nula e a hipótese alternativa nós estabelecemos de acordo com uma população em questão isso nos tira alguma coisa sobre um parâmetro populacional e a hipótese nula uma afirmação e sempre é assumida como o status quo ou seja como as coisas Realmente são encontra a hipótese alternativa informa algo como Ei alguma novidade aqui e fazendo o teste das hipóteses nós vamos decidir se vamos ou não rejeitar a hipótese nula E para isso nós tomamos uma amostra uma amostra dessa população e para essa mostra nós calculamos uma estatística um parâmetro amostral querendo estimar o Paraná e populacional em questão e usando essa estatística que fizemos na amostra os olhemos para a probabilidade de obter essa estatística ou seja o dado estatístico que nós calculamos na amostra Então essa probabilidade dado que nós vamos assumir que a hipótese nula é verdadeira e essa probabilidade que é conhecida como valor P está a subir um certo limite que nós determinamos antes de fazer um experimento e calcular os valores dos parâmetros esse limite é o nível de significância E se o valor para estiver abaixo do nível de significância então nós rejeitamos a hipótese nula então resumindo aqui temos o valor é esse o valor pé menor que Alpha que é o nível de significância nós rejeitamos a hipótese nula por outro lado se o valor pé maior que ou igual Alpha o nível de significância nós não rejeitamos a hipótese nula e sem nós res a hipótese nula dizemos que a hipótese alternativa pode ser sugerida e a razão pela qual isso faz sentido é que se a probabilidade de obter esse dado estatístico amostral assumindo que a hipótese nula é verdadeira é razoavelmente baixa ou seja abaixo o limite chamado o nível de significância exemplo se o nível de significância for cinco por cento e a probabilidade calculada para o dado estatístico é menor que 5 porcento Então parece ser razoável rejeitar a hipótese nula mas nós podemos estar errados nestes dois cenários e aí que surgem os erros tipo 1 e tipo 2 vamos organizar estas ideias na realidade Nós temos dois cenários em um deles a hipótese nula é verdadeira e o outro é aqui a hipótese nula é falsa e baseado no nosso teste de significância a hipótese nula pode ser rejeitada ou não a usar uma pequena tabela aqui em analisar os diferentes cenários que temos aqui no cenário em que nós temos a hipótese nula como verdadeira e nós a rejeitamos estamos cometendo um erro e esse é o erro tipo 1 você não deve rejeitar a hipótese nula se ela é verdadeira E aí você pode querer descobrir qual é a probabilidade de cometer um erro tipo 1 essa probabilidade é justamente o nível de significância porque se a hipótese nula é verdadeira ficamos que o seu nível de significância seja de cinco porcento então em 5 porcento das vezes mesmo que a sua hipótese nula seja verdadeira você vai encontrar um dado estatístico que te leva a rejeitar a hipótese nula assim a probabilidade de cometer um erro tipo 1 é o nível de significância agora voltando analisar se o terreno é verdadeira e você não rejeitar a hipótese nula então ok está perfeito temos então uma conclusão correta por outro lado a hipótese nula é falsa e você rejeita a hipótese nula ou doc aí também temos novamente uma conclusão correta mas a hipótese nula é falsa e você não há rejeita surge o que chamamos Diego tipo 2 Neste contexto nos próximos vídeos vamos fazer alguns exemplos Nos quais fomos identificar quando um erro está ocorrendo e quando é o erro do tipo um erro do tipo 2 até o próximo vídeo