Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Exemplo de estudo estatístico adequado

Neste vídeo, determinamos se um estudo estatístico foi um estudo amostral, uma experiência ou um estudo observacional. Versão original criada por Sal Khan.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

[RKA20C] Olá, pessoal! Vamos dar uma olhadinha em mais uma questão? "Alma desenvolveu um novo tipo de antibiótico. Para que o antibiótico tenha resultado efetivo, ele deve matar pelo menos 90% das bactérias quando aplicado a uma cultura de bactérias nocivas. Ela aplicou seu antibiótico em uma placa de Petri cheia de bactérias nocivas, esperou que fizesse efeito e, então, tentou estimar a porcentagem de bactérias mortas no recipiente. Tomou uma amostra aleatória de 300 bactérias do recipiente e constatou que 94% delas estavam mortas. Depois, calculou a margem de erro e descobriu que a porcentagem correta de bactérias mortas estaria provavelmente acima de 90%." Bom, vamos tentar primeiro entender um pouquinho o que aconteceu aqui. O que ela está tentando calcular é a porcentagem da quantidade total de bactérias que foi morta. Como isso pode ser um pouco difícil, porque são muitas bactérias em um pequeno recipiente e até analisá-las individualmente é um pouco difícil, ela coletou ali e analisou 300, né? Uma amostra de 300 bactérias das quais 94% tinham morrido, estavam mortas. Depois, ela calcula a margem de erro, e a margem de erro faz com que a gente traga possibilidades. E ainda diz que é provável que a porcentagem de bactérias mortas se aproxime de 94%. Por outro lado, também nos diz que é pouco provável que a porcentagem de bactérias mortas seja menor que 90%. Então, vamos dar uma olhadinha na pergunta. Que tipo de estudo estatístico Alma utilizou? Bom, ela utiliza um parâmetro, precisa encontrar um parâmetro geral para a população geral dela. E esse parâmetro que ela quer encontrar é a porcentagem de bactérias mortas pelo seu antibiótico. Como ela não calcula individualmente, ela pegou uma parte dessa população, encontrou o resultado e, depois, generalizou esse resultado para toda a população, este é, de fato, um estudo de amostra né? Como o nome mesmo diz, ela utilizou uma amostra para estabelecer um conceito para toda a população. Então, de fato, este é um estudo da amostra. Agora, vamos dar uma olhada na próxima questão: "O estudo é apropriado para as questões estatísticas a que se propôs responder?". Primeiro, vamos entender quais questões ela se propõe a responder. Na verdade, ela quer saber se o seu antibiótico é eficiente ou não, se ele funciona ou não funciona, se ele realmente mata mais de 90% das bactérias, né? Essas são as condições que ela quer provar. Agora, ela começou a fazer isso utilizando uma parte da sua população, e não há nada, de fato, na sua experiência, que diga que foi realmente o seu antibiótico que matou mais de 90% dessas bactérias. Pode ter sido alguma substância no ar, né? Uma temperatura muito fria em que as bactérias não sobrevivessem, ou bactérias fracas, ou até mesmo o recipiente, o plástico do recipiente... Então, existem diversas possibilidades para o fato de as bactérias terem morrido. Enquanto não houver um estudo experimental, em que você coloca dois grupos, o grupo de tratamento e o grupo de controle, ou seja, que vão ser submetidos às mesmas condições de temperatura, de iluminação, de material, ambos com as mesmas condições... A única diferença é que um dos grupos será submetido à ação do antibiótico. Aí, sim, você pode analisar os resultados e ver o que aconteceu em um grupo e não aconteceu no outro. Então, eu precisava do grupo de tratamento e do grupo controle. Vamos ver quais são as respostas possíveis. Olha lá. "Sim, porque ela usou um tipo de estudo apropriado e o conduziu de forma válida". Bom, a gente já viu que o tipo de estudo não foi apropriado, o ideal seria que ela tivesse realmente feito estudo um experimental utilizando os dois grupos, o grupo de controle e o grupo de tratamento. Opção dois aqui: "Não, porque ela não tem como ter certeza de que a porcentagem certa de bactérias mortas está acima de 90%". Olha, ela conseguiu constatar isso para a amostra dela de 300 bactérias, ela poderia até generalizar isso, porém não há nada que diga que, de fato, foi seu antibiótico que garantiu essa porcentagem, né? A segunda opção: "Não, porque o estudo não teve os grupos de tratamento e controle". Bom, vou ficar com esta aqui, porque a gente só conseguiria constatar a eficácia, realmente, do antibiótico analisando os grupos de tratamento e controle. Então, vou ficar com esta aqui. A última opção: "Sim, porque ela descobriu que o antibiótico mata mais de 90% das bactérias nocivas". Bom, a gente acabou de falar que não tem nenhum fato ou prova de que realmente foi o seu antibiótico, uma interferência do seu antibiótico que fez com que mais de 90% das bactérias nocivas desaparecessem. Bom, espero que tenham entendido. Até o próximo vídeo!