If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:19

Transcrição de vídeo

RKA - Olá, pessoal! Esse vídeo vai ser, essencialmente, uma demonstração de outras duas maneiras de se representar dados que eu obtiver num problema como, por exemplo, num experimento ou numa enquete, num questionário que eu faço com pessoas, que eu tenho as respostas. E eu vou mostrar duas outras maneiras de representar esses dados, o que vai ser muito útil em estatística Então, a primeira representação que eu quero fazer é chamada de tabela de frequência. Então, tabela de frequência. Essencialmente, a tabela de frequência relaciona o meu dado com a quantidade de vezes que ele aparece. Então, a gente pode, realmente, fazer uma tabela disso, que é meu dado... que, no caso, são as idades... então, idades... ou melhor, idade (sem ser plural porque eu vou ter depois o número de vezes que aparece). Então, idade e na minha outra coluna ficaria o número de vezes que a idade aparece. Então, eu posso fazer aqui a minha tabela... até o final aqui. E, agora, eu vou começar a organizar. Então, meu primeiro número é o 5... é o menor que eu tenho aqui... isso mesmo. Então, eu tenho um, dois... só dois 5. Então, agora, o meu 7... o meu 6, na verdade... 6. Eu tenho só um 6. É, só um, que está aqui. Agora, o 7, eu tenho um... dois... três 7... quatro 7, na verdade. Então, 7, eu tenho quatro 7. 8. Vamos ver quantos 8 eu tenho. 8 eu tenho... nenhum. Então, zero. 9... 9, eu tenho... um, dois, três, quatro 9... Agora, o meu 10. Eu tenho só um. E, agora, eu vou ter que repetir cores porque estou ficando sem cores... eu vou usar essa daqui. 11, eu tenho zero. 11 eu tenho zero, então vou botar o 11 com branco também já que eu tenho zero. Então, 11, eu tenho zero. E eu vou botar um pouco para baixo aqui, porque senão vai ficar difícil. E 12, eu tenho... 12 eu tenho... deixa eu pegar... qual cor me falta aqui? Qual cor me resta? Vou usar o amarelo também. Então, 12 eu tenho... dois 12. Dois 12, dessa maneira aqui. Então, essencialmente, a gente acabou de fazer a nossa primeira forma de representar esses dados, que é a nossa tabela de frequência. É bem simples (opa, só faltou colocar aqui, só para ficar mais organizado). Essencialmente, é bem simples; e a gente pegou esses mesmos dados aqui e só organizamos eles em uma coluna que relaciona também o número de vezes que ele aparece. Então, não fica essa bagunça, cheio de números... repetidos e fora de ordem. Porque, como vocês podem ver, isso daqui está fora de ordem... não tem nenhuma ordem aqui. E, isso, se eu tiver muitos termos, ou ainda termos um pouco mais complexos, pode ficar muito difícil na hora de manipular esses dados. Então, agora, minha próxima maneira de representar é o chamado "dotplot" em inglês, ou, em português, diagrama de pontos... diagrama de pontos; que, essencialmente, é a mesma coisa que fazer uma tabela de frequência, só que, ao invés de fazer uma tabela, eu faço um gráfico em que cada... cada unidade de frequência, no caso, seria um ponto que eu faço no gráfico. Então, eu vou fazer aqui o meu eixo... vou fazer aqui o meu eixo e aqui eu vou ter o meu valor mínimo 5... 6... 7... 8... 9... 10... 11... 12... é, vai só até 12. Então, vamos começar. No 5, eu tenho duas unidades (ele aparece duas vezes), então... uma bola... duas bolas. No 6, eu tenho só uma unidade. Então, só uma unidade. No 7, eu tenho quatro unidades... uma, duas, três, quatro. No 8, eu tenho nenhuma. No 9, eu tenho quatro. Então, uma, duas, três, quatro. No 10, eu tenho só uma, que é em branco... só uma. Estou tentando ao máximo não confundir as cores, mas elas são limitadas. No 11, eu tenho nenhum. E, no 12, eu tenho dois também. Então, no 12, eu tenho duas unidades também. Ok. Então, agora, que a gente já fez essas três maneiras de representar esses nossos dados, o que não foi complicado. E vocês já podem perceber até que, talvez, para nossas próximas perguntas, que eu farei... vai ser esse diagrama de pontos um pouco mais simples de se ver. Então, a gente pode começar a perguntar algumas coisas básicas, como, por exemplo, qual idade que tem a maior frequência? Bom, se a gente olhar para esse gráfico, o nosso diagrama de pontos, o 7 e o 9 estão disputando por maior frequência. Eles são as maiores torres aqui, digamos... os que maior número de pontos no nosso diagrama. E, se a gente quisesse olhar para a nossa tabela de frequência, a gente também poderia. Eu prefiro olhar no diagrama de pontos, mas na tabela de frequência é só a gente ver quais números têm a maior frequência. Então, seria o 4.... desculpem... o 7 e, aqui, o 9. Repetindo: se a gente tivesse muitos dados, uma quantidade exorbitante de números, seria mais fácil fazer um diagrama de pontos. Por isso, é bom vocês terem as três maneiras de representar dados, para você saber qual escolher... qual que vai ser melhor para a utilidade que vocês vão estar dando para aqueles dados. E, agora, a gente pode perguntar também a amplitude. Qual que vai ser a amplitude? Bom, a amplitude vai ser o meu valor maior menos o meu valor menor, que vai ser "12 - 5", que é igual a 7. E a gente também poderia fazer aqui, pela tabela de frequência, simplesmente, pegando nosso maior valor e subtraindo com nosso menor valor, que também vai dar 7, obrigatoriamente. E a gente poderia perguntar também: quantos alunos têm mais do que 9 anos? Vamos supor. Quantos alunos têm mais que 9 anos? E, no caso, seria... aqui, no diagrama de pontos, seria só olhar, aqui, quais deles são maiores do que 9. Então, tenho... um, dois, três alunos maiores do que 9 anos; ou, se eu olhasse minha tabela de frequência, eu poderia olhar a partir daqui (da minha idade maior que 9), também teria "1 + 2", que daria 3 da mesma maneira. Se eu fosse olhar, aqui, nesses dados espalhados nessa forma... nesses dados cruz aqui, seria um pouco mais difícil porque eu teria que achar, por exemplo,... a... não, não, não... não, não, não... não, não, não, não... maior que 9, maior que 9, maior que 9... e esse não. Então, eu teria também só três maiores que 9, só que isso seria um pouco mais trabalhoso. Então, espero que vocês tenham entendido isso, e eu espero que vocês tenham gostado. E eu acho fascinante essas três maneiras de representar dados. E isso vai ser muito útil na vida de vocês se vocês forem fazer alguma coisa com estatística. Valeu pessoal, e até a próxima!