If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:11:17

Transcrição de vídeo

RKA - Olá, pessoal! Neste vídeo, você vai aprender a analisar e ler gráficos. Os gráficos são ferramentas muito importantes na divulgação de dados. Nós os encontramos com bastante frequência em telejornais, em revistas, em jornais impressos ou em reportagens online. Para esse vídeo, eu criei alguns gráficos. Esses gráficos possuem dados fictícios, ou seja, não são dados reais. Então, vamos aqui para o primeiro gráfico. Esse gráfico é conhecido como Gráfico de linhas ou Gráfico de dispersão. O exemplo que eu trouxe trata das eleições. Então, essa pesquisa foi realizada por um instituto de pesquisa e ele traz a porcentagem das intenções de voto da população para as eleições de 2018. Então, nós temos aqui que no dia 25 de agosto, 34 por cento das pessoas entrevistadas declararam a intenção de voto para a candidata 1, 27 para a candidata 2, 17 para o candidato 3, 12 não souberam responder e 10 afirmaram que votariam em branco ou nulo. Ao lado, temos a legenda, que é de suma importância para interpretação de um gráfico. É por meio dela que sabemos qual linha representa cada candidato. Nós podemos perceber ainda que houve um movimento crescente nas intenções de voto da primeira entrevista para a segunda entrevista feita por esse instituto de pesquisa. Quando a reta sobe, a gente fala que esse movimento é crescente. Quando ela desce, como é o caso aqui do dia 4 para o dia 14, nós falamos que o movimento é decrescente. Nós podemos perceber que, no dia 24, na última pesquisa que foi realizada, houve empate entre a candidata 1 e o candidato 2. Agora, nós temos aqui um segundo gráfico, também sobre as eleições de 2018. Se compararmos esses 2 gráficos, perceberemos que os valores estão distintos, pois a pesquisa realizada neste gráfico foi feita por um instituto específico, ao passo que essa foi feita por outro instituto. É sempre importante saber a fonte da informação, que nos gráficos sempre aparece na parte inferior. Então, a fonte desse primeiro gráfico aqui é o Instituto 1 e a fonte desse segundo é o Instituto 2. Além dessa observação, há um outro elemento que não está presente nesses dois gráficos. Esse elemento é a margem de erro. A margem de erro é geralmente apresentada em cima de cada valor. Ela significa que o resultado dessa pesquisa pode variar algum percentual para mais ou para menos. Não entrarei em detalhes nesse vídeo sobre como a margem de erro é calculadak Aqui eu destaco só a importância de saber que ela existe e o que significa. O Instituto 1 fez a pesquisa de intenções de voto no dia 25 de agosto, ao passo que o Instituto 2 já havia feito no dia 15 de agosto. Então, é de suma importância entender em qual momento essa pesquisa foi feita. Diferenças nos dias podem representar a movimentação das intenções de voto da população ao longo do tempo. Bom, vamos agora para o segundo tipo de gráfico. Outro tipo de gráfico bastante utilizado é o Gráfico de barras ou colunas. A primeira informação que precisamos olhar em um gráfico é o seu título, que necessita ser claro e informativo. Então, nós temos aqui que o título desse gráfico é a Produção anual de grãos no Município X, de 2008 ao ano de 2013. Nós temos na legenda café, soja, sorgo, arroz e feijão. Nós temos aqui no eixo X, o ano. E nós temos no eixo Y, a quantidade de grãos produzidos em toneladas. Veja, essa informação é muito importante também. Nós temos que colocar a unidade de medida que estamos utilizando neste gráfico. Então aqui, diferentemente do gráfico anterior, nós não temos valores percentuais. Nós temos valores absolutos em toneladas, que foram produzidos ao longo desses cinco anos. Se nós observarmos só a soja, nós percebemos que no primeiro ano, que foi 2008, houve a produção de 45 toneladas, ao passo que em 2013, houve uma queda, uma redução para 30 toneladas. O sorgo, por sua vez, oscilou ao longo dos anos. O café também passou por oscilações. No primeiro ano, eram 18 toneladas, no segundo ano, 20, no terceiro, 22, no quarto, 15 e no último ano, 14 toneladas. Veja que esse gráfico é muito útil para a gente ver a variação ao longo dos anos. No entanto, existe outra forma de representar essas mesmas informações em um Gráfico de barras ou colunas. É o que nós veremos a seguir. Nós temos aqui as mesmas informações, só que organizadas de forma distinta. Ao invés de separar cada tipo de grão, aqui nós colocamos os grãos um sobre os outros, respeitando a escala proporcional de cada um deles. Então veja, se a gente pegar aqui o café, que é o primeiro item da nossa legenda, que está em rosa, no primeiro ano foi 18. Veja o tamanho que está aqui representado. No segundo ano, em 2010, estava com 20 toneladas. A área do gráfico que representa o café aumentou um pouco em relação ao ano de 2008. O mesmo aconteceu com os outros. É importante manter essa escala, essa proporção. Dessa forma, podemos fazer uma avaliação mais adequada da informação que está no gráfico. Uma coisa que gostaria de salientar é que esse tipo de gráfico nos possibilita ver ainda a variação no montante total. Veja que no ano de 2018, o valor foi aqui. No ano de 2010, o total de toneladas aumentou - foi aqui. No ano de 2012, a gente vê que há uma queda. No ano de 2013, houve um pequeno aumento. Agora, fazendo uma análise um pouco mais crítica sobre esse gráfico, é interessante notar que nos falta uma informação. Veja que ele traz os dados referentes a 2008 e dados referentes a 2010, e os outros são dados de ano em ano. No entanto, aqui a gente tem um intervalo de dois anos. Esse tipo de situação compromete a nossa análise dos dados e é importante a gente ficar atento. Às vezes, algumas informações são ocultadas propositalmente. Talvez a instituição que fez esse gráfico decidiu por vontade própria ocultar o ano de 2009. Ou, às vezes, por falta de informações, esses dados não foram acrescentados. No caso de faltar informações, por ter problemas técnicos de coleta em um ano específico, é interessante colocar uma observação. Nesse caso, poderíamos fazer dessa forma: nós colocaríamos aqui uma observação e acrescentaríamos uma nota no rodapé, informando a justificativa do porquê os dados do ano de 2009 não foram cotados no gráfico. No caso desses dois gráficos de barra que eu apresentei, faltou também a fonte - o local de onde as informações foram retiradas e elaboradas. O terceiro e último gráfico que eu apresentarei aqui é o Gráfico de setores ou Gráfico de pizza. Um Gráfico de setores ou pizza recebe esse nome porque ele é similar a pedaços de pizza, a setores. Então, se a gente fizesse aqui uma reta até o centro, nós teríamos aqui uma parcela, um pedaço de pizza. Esse tipo de gráfico é bastante utilizado para representar percentuais. Então, nós temos aqui a legenda, nós temos aqui a pergunta que foi feita, nós temos o percentual de resposta da população. Temos aqui dois gráficos com a mesma pergunta. No entanto, eles apresentam informações distintas. Aqui, falta uma informação que é crucial para a gente poder interpretar o que cada gráfico está representando. Esse primeiro gráfico foi feito na Cidade 1. Esse segundo, na Cidade 2. Questionaram uma amostra da população das 2 cidades sobre o nível de satisfação com o sistema de saúde. Os resultados são distintos. Veja que esses gráficos possuem um erro de legenda. Eles informam que duas variáveis é o bom. Se as duas são a mesma coisa, elas deveriam estar representadas juntas. Provavelmente, aqui houve um erro de digitação por parte da pessoa que elaborou o gráfico. Nesse sentido, a informação fica comprometida, uma vez que analisando o gráfico, não podemos ter certeza se podemos juntar ou se foi um erro de digitação e esse "bom" significa outra coisa. Saliento mais uma vez a necessidade de colocar a fonte, quem fez essa pesquisa. Por último, gostaria de apresentar para vocês um Gráfico de pizza. Esse gráfico não possui percentual, não possui título, não possui fonte, e a legenda dele já vem indicada de uma forma direta. Esse gráfico é um modelo de gráfico ruim. Ruim em que sentido? No sentido de que é difícil extrair informações dele. Lembre-se que os gráficos são utilizados para facilitar a interpretação de informações. Muitas vezes, ele vem como uma maneira de resumir o número enorme de informações, condensado e facilitando a leitura para todos nós. Então, é isso pessoal. Vejo vocês nas próximas aulas!