Tempo atual:0:00Duração total:5:53
0 pontos de energia

Khan Academy in Tal Sztainer's 12th grade classroom

Transcrição de vídeo
Sou Tal Sztainer, professor da escola Olney Charter. A Olney Charter é uma escola pública que foi absorvida pela Aspira num esforço para melhorar sua condição. A escola, localizada na zona nordeste da Filadélfia, está na lista de escolas violentas há vários anos e tem um dos piores desempenhos acadêmicos da cidade. Muito bem, vamos começar! Este ano, peguei a turma do último ano de Matemática. Os alunos chegam ao último ano em níveis muito diferentes. Alguns querem ir para a faculdade e têm boa habilidade matemática; outros têm dificuldades básicas. Ter tantos alunos com níveis de conhecimento tão discrepantes causa muitos problemas na sala de aula. São tantas dúvidas de tantos alunos que às vezes me sinto numa maratona, correndo de um aluno para outro. Eu adoraria poder dar atenção individual a cada aluno. Eu detesto quando os outros entendem a matéria mais rápido do que eu. Se eu não entendo a aula, começo a distrair os outros... Não estudo, só fico brincando. Se a matéria é difícil e o professor não vem me ajudar logo, baixo a cabeça e durmo. Desisto. Às vezes eu quero aprender algo novo, mas não podemos porque temos que ficar repetindo várias vezes. O que logo começou a me frustrar foi que, fora da escola, meus alunos vivem num mundo veloz, onde vivem digitando, surfando, jogando... E, na sala de aula, devo ensinar usando um modelo do séc. XIX: com um professor na frente e um objetivo para todos os alunos. Passei muito tempo pensando em como introduzir a tecnologia na minha aula e como fazer tanto os alunos adiantados como os atrasados aprenderem. Tracei como objetivo conseguir computadores para a minha aula. Eu sabia que, se desse certo, beneficiaria meus alunos e me ajudaria muito. Encontrei um lugar onde poderia comprar 10 computadores usados por US$ 100 cada, e depois de arrecadar entre parentes e amigos, consegui comprá-los. Logo de cara, meus alunos e eu nos apaixonamos pelo programa gratuito da Khan Academy. Eles podiam estudar individualmente em seu próprio nível, praticando com exercícios interativos, vendo vídeos e me permitindo monitorar seu progresso. Quando descobri várias formas de implementar a Khan Academy, as mudanças na minha turma foram notáveis. A Khan Academy permite que a aula seja mais centrada no aluno. Diferenciar as oportunidades aumentou a autoconfiança e a vontade de aprender dos alunos. Prefiro esse sistema porque posso ver o que conquistei. O professor entra aqui e tem mais de 30 alunos, então ele não pode te ajudar rápido. Mas o computador te ajuda e te dá feedback na hora. Você faz o exercício, ele diz se você errou e te explica como fazer. Hoje uso os computadores diariamente. Agrupo os alunos por níveis. Além de a Khan Academy ter fortalecido o conteúdo, ela me permite trabalhar e dar mais atenção a grupos menores. Além de os alunos poderem trabalhar em seu próprio nível, o comportamento em sala melhorou muito. Posso me concentrar mais em ensinar do que em dar broncas. Não há mais tanta distração e a aula é mais tranquila. Os alunos se concentram nos exercícios e em suas conquistas e, como era de se esperar, gostam de uma competição. Está errado! Ah, está certo. É, está certo. Uma estrela! Cala a boca. O sucesso... é solitário. A pontuação diz tudo. E nem está atualizada. Não estou dizendo que a Khan Academy solucionou todos os problemas da educação urbana, nem que os professores estão obsoletos, mas, com alguns computadores baratos e esse incrível programa gratuito, minha aula mudou dramaticamente e os alunos aprendem mais. Obrigado, Khan Academy.