Tempo atual:0:00Duração total:5:04
0 pontos de energia
Transcrição de vídeo
ENSINO HÍBRIDO DE ALTA QUALIDADE Já falamos muito sobre todas as mudanças no papel do professor e agora estamos interessados em como fazer esta transição, como tornar professores bem-sucedidos num contexto de ensino híbrido. O ensino híbrido é algo muito novo e não há uma forma testada e pronta para as mudanças, mas perguntamos às escolas protagonistas como eles ajudaram neste processo de mudança. Quando pensamos em como fazer o desenvolvimento profissional para os que estão neste modelo rotacional, que inclui aprendizado instrucional, trata-se em grande parte de como comandar uma aula onde há três ou quatro atividades diferentes simultâneas. Como os ajudamos nas rotinas, processos e instruções para que as transições sejam rápidas? Se as transições levarem entre três e quatro minutos, perdemos um tempo valioso durante o dia. E com professores que tenham dificuldade com o tempo, nós podemos cronometrar suas transições. Também pensamos em como ajudar os professores que nunca atuaram num modelo de trabalho em projeto na sua transição para esse modelo. porque isto é o que fazemos. E são coisas diferentes. Alguém que venha da pré-escola talvez saiba o que é, mas se veio do Ensino Médio, talvez não saiba como deve ser este modelo. Então, tentamos ajudá-lo nesse aspecto. E como hoje temos nove escolas, com programas diferentes, podemos enviar os professores para que observem outras escolas. Teremos um dia inteiro, em breve, em que professores de uma escola... Na realidade são dois dias. E os professores de uma escola visitam outra, fechamos a região durante um dia, e depois, vice-versa. Assim eles podem presenciar e aprenderem entre si. Um dos elementos principais do nosso modelo de ensino e do desenvolvimento profissional dos professores é que tudo é filtrado pela nossa missão e pelos princípios do nosso modelo escolar. Assim, como líder da escola, eu sou o guardião desses valores e dos principais elementos do nosso modelo. Mas preciso liberar os professores para que tenham tempo e espaço para ver profissionais que atuam no aprendizado por projetos, para que examinem os dados para que tomem suas decisões fundamentados nesses dados. E acima de tudo, o maior desafio é evitar o retorno aos antigos hábitos. E isto pode ser algo fácil como trazer uma solução que tenha funcionado em sua escola anterior porque você viu ali uma necessidade do aluno. Em todos os casos, temos que voltar aos dados e aos princípios fundamentais do nosso modelo, e tomá-los como base para informar as direções que vamos tomar com qualquer alteração mínima ou mudança em nosso modelo. Num ambiente tão personalizado, tentamos evitar uma única solução para todos os problemas. No entanto, ainda vemos isto, até mesmo nesta semana, quando em algumas aulas, há uma tarefa em comum para todos os alunos que talvez não esteja no nível de todos eles, então meu trabalho agora é usar aquele momento como um estudo e refletir como aquele trabalho ou a intenção por trás dele poderia ter sido mais personalizado para o nosso modelo, para que os alunos de fato concentrem-se em suas habilidades. As pesquisas informam que a melhor maneira de aprender é errando. E especialmente os jovens ou todos nós, eu creio, aprendemos grandes lições de vida quando erramos, ou falhamos. Portanto, não há realmente nada a temer, caso esteja relutante. As crianças não entendem os problemas com frequência, e elas sabem que os professores também são seres humanos, portanto, tudo bem se o professor também cometer erros. Acho que uma das coisas que você pode fazer como professor é informar os alunos que talvez não seja tudo perfeito, e se não for perfeito, vamos mudar e tentar outra forma. Isto é novo para mim, é novo para você. Mas este é o nosso objetivo, nossa esperança: Se acertamos, significa que você terá mais escolha, terá uma experiência de aprendizado mais personalizada, eu poderei ajudá-lo mais nas coisas que você precisa, e passarei menos tempo tentando lhe dar aulas sobre temas com os quais você não precisa de ajuda. Então este é o meu conselho: Há excelentes consultores que podem ajudá-lo com seu planejamento ou treinamento de professores, mas não vamos esquecer o quanto já sabemos sobre envolver professores nos processos e adotar novos modelos em nossas escolas. O importante é termos professores profundamente envolvidos no processo para que se apropriem dele e contribuam no processo com sua sabedoria e experiência. Precisamos pensar em mudar a forma de gerir, pois essas ideias não caem do céu, elas são criadas pela escola. Temos que criar uma cultura em que a inovação seja algo básico. Estamos abertos para assumir riscos e experimentar coisas novas. E no que funcionar, nós dobramos a aposta. E o que não funcionar, nos comprometemos a corrigir. Este é o espírito de inovação que permitimos que professores tenham e que a equipe tenha e que atinge os alunos com toda a força e assim eles abraçam este novo modelo.