If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:07

Transcrição de vídeo

RKA - Olá, meu amigo ou minha amiga! Tudo bem com você? Seja muito bem-vindo ou bem-vinda a mais uma aula de ciências da natureza. Nessa aula, nós vamos conversar sobre o movimento aparente do Sol em diferentes locais da Terra. E para começar essa aula, a gente precisa conversar um pouquinho sobre o nosso planeta e os seus paralelos. Mas o que são os paralelos? Como a gente sabe, o nosso planeta tem um formato esférico, que, inclusive, ele gira em torno de si mesmo, em torno de uma reta imaginária conhecida como eixo de rotação. Ao longo desse eixo, nós temos duas extremidades. Uma das extremidades recebeu o nome de Polo Norte, e a outra extremidade recebeu o nome de Polo Sul. O norte e o sul geográfico da Terra. O legal é que para facilitar a localização ao longo do nosso planeta, foi traçado algumas linhas imaginárias ao redor dele. Devido à geometria esférica da Terra, essas linhas acabaram tendo formato de um círculo ou de um semicírculo. Esse formato depende da forma que nós traçamos ele no globo terrestre. As linhas que partem do norte e vão até o sul formam semicírculos e são conhecidos como meridianos. Agora, as linhas que circulam o eixo de rotação da Terra formam círculos conhecidos como paralelos. Uma coisa que eu preciso falar é que um desses círculos é considerado o paralelo mais importante, porque ele passa exatamente entre o Polo Norte e o Polo Sul. Esse círculo imaginário que passa ao redor da Terra é conhecido como Linha do Equador. O legal é que a Linha do Equador divide a Terra em duas partes iguais, conhecidas como hemisférios. O hemisfério que possui o Polo Norte é conhecido como Hemisfério Norte. O hemisfério que possui o Polo Sul é conhecido como Hemisfério Sul. A maior parte do Brasil se encontra no Hemisfério Sul. Além da Linha do Equador, temos diversos outros paralelos, incluindo Círculo Polar Ártico, que está próximo ao Polo Norte. Um pouquinho mais ao sul, mas ainda no Hemisfério Norte, nós temos o Trópico de Câncer. Depois vem a Linha do Equador. E ao sul da Linha do Equador, já no Hemisfério Sul, temos o Trópico de Capricórnio. Mais ao sul ainda, bem próximo ao Polo Sul, nós temos o Círculo Polar Antártico. Agora que você já conhece os principais paralelos de nosso planeta, podemos falar sobre uma coisa bem legal, e que, inclusive, interfere diretamente na forma que observamos o Sol no céu ao longo do ano. Mas o que é exatamente isso que estou falando? Bem, meu amigo e minha amiga, na verdade, estou falando sobre duas coisas: a inclinação do eixo de rotação da Terra e o seu movimento de translação. Vamos começar pelo eixo de rotação. Como você percebeu, eu falei com você que o eixo de rotação da Terra é inclinado em relação ao Sol. Dá uma olhadinha nesse esquema que eu vou colocar aqui para você agora. Aqui está o Sol, aqui desse lado eu vou colocar a Terra. Como eu já falei também, a Terra realiza o movimento de rotação em relação a uma reta imaginária conhecida como eixo de rotação. Só que esse eixo de rotação é levemente inclinado em relação ao Sol. Isso é bem legal, porque é devido a essa inclinação, que nessa posição que coloquei para você, é verão no Hemisfério Sul, e inverno no Hemisfério Norte. Mas isso não fica assim o tempo todo, porque a Terra está realizando um movimento de translação ao redor do Sol. Se hoje a Terra está aqui, daqui a três meses ela vai estar aqui. Daqui a seis meses ela vai estar aqui do outro lado. Daqui a nove meses ela vai estar aqui. Daqui a um ano vai estar novamente na posição que está hoje. O legal é que isso interfere diretamente na forma que a luz do Sol vai chegar aos diversos pontos aqui na Terra. Olha aqui nessa primeira posição. Ao longo do dia, a luz que vem diretamente do Sol passa exatamente sobre o Trópico de Capricórnio, enquanto a Terra está realizando a rotação. Ou seja, para alguém que está aqui na Terra vê o Sol passando sobre o Trópico de Capricórnio. O legal é que nesse dia temos o que chamamos de solstício. Esse ponto marca o início do verão no Hemisfério Sul, e o início do inverno no Hemisfério Norte. Olha agora aqui, meu amigo ou minha amiga, nessa outra posição. Aqui, ao longo do dia, a luz que vem diretamente do Sol passa exatamente sobre a Linha do Equador, ou seja, para alguém que está aqui na Terra vê o Sol passando sobre a Linha do Equador. Nesse dia temos o equinócio, e esse ponto marca o início do outono no Hemisfério Sul, e o início da primavera no Hemisfério Norte. Quando a Terra está aqui, nessa outra posição, a luz que vem diretamente do Sol está passando exatamente sobre o Trópico de Câncer. Ou seja, para alguém que está aqui na Terra vê o Sol passando sobre o Trópico de Câncer. No dia em que isso acontece também temos um solstício, só que esse marca o início do inverno no Hemisfério Sul, e o início do verão no Hemisfério Norte. Nessa outra posição, ao longo do dia, a luz que vem diretamente do Sol passa exatamente sobre a Linha do Equador. Isso já aconteceu antes, não foi? Então está acontecendo aqui novamente. Assim para alguém que está aqui na Terra ver o Sol passando sobre a Linha do Equador. Nesse dia temos um outro equinócio. Só que esse equinócio vai marcar o início da primavera no Hemisfério Sul e o início do outono no Hemisfério Norte. Quando o Sol chega novamente aqui, nessa outra posição, temos um outro solstício que vai marcar o início do verão no Hemisfério Sul, e o início do inverno no Hemisfério Norte. O ciclo se reinicia novamente, e todos os anos temos a mesma coisa acontecendo. Eu falei isso com você para que entenda o que está acontecendo. Mas o legal mesmo é ver como observamos o Sol em nosso céu visível ao longo de um ano. É legal ver isso de diferentes pontos aqui da Terra. Aproveitando essa ideia, eu quero te fazer uma pergunta: como você acha que tudo isso interfere na forma que observamos o Sol aqui na Terra ao longo de um ano? Tente imaginar isso um pouquinho e tente até mesmo relacionar isso tudo que conversei com você com o movimento aparente do Sol visto por você ao longo de um ano. Aproveitando esse momento que eu deixei essa pergunta para você, também quero deixar um abraço e dizer que te encontro na próxima!