If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:6:50

Transcrição de vídeo

RKA13MC - Olá, meu amigo ou minha amiga, tudo bem com você? Seja muito bem-vinda ou bem-vindo a mais uma aula de Ciências da Natureza. E nesta aula, nós vamos conversar sobre o movimento aparente do Sol no céu, visto por uma pessoa que se encontra no Trópico de Capricórnio, e também como isso está relacionado com o eixo de rotação da Terra. Provavelmente você já sabe que o eixo de rotação da Terra é inclinado e que isso interfere diretamente na forma que a luz do Sol atinge os paralelos da Terra ao longo de um ano. Agora, que tal se a gente tentasse relacionar essas ideias com a observação do movimento aparente do Sol, visto por alguma pessoa que se encontre exatamente sobre o Trópico de Capricórnio? Por exemplo, uma pessoa que se encontra no estado de São Paulo, ou no Paraná, estaria no Trópico de Capricórnio Então, como as pessoas que estão nesses Estados, ou em qualquer outro lugar que esteja no Trópico de Capricórnio, enxergariam o movimento aparente e diário do Sol ao longo de um ano? Bem, para conversar sobre isso, eu vou colocar aqui do lado esquerdo um esquema com o Sol e a Terra. Bem, eu vou deixar a Lua um pouquinho fora desse esquema, porque o movimento da Lua não vai interferir tanto nisso que estamos observando, ok? Repare, meu amigo ou minha amiga, que aqui eu tenho quatro posições que a Terra vai estar ao longo de um ano. Aqui, eu tenho o solstício que marca o início do verão no hemisfério Sul. Aqui, eu tenho o equinócio que marca o início do outono no hemisfério Sul. Aqui, eu tenho o solstício que marca o início do inverno no hemisfério Sul. E aqui, eu tenho o equinócio que marca o início da primavera no hemisfério Sul. Depois a gente volta para o ponto que marca o início do verão. Olha, meu amigo ou minha amiga, eu estou falando sobre o hemisfério Sul, porque grande parte do Brasil se encontra no hemisfério sul, tudo bem? Agora, aqui do lado direito, eu tenho um esquema que mostra uma região do solo, onde uma pessoa se encontra, e que está observando o movimento aparente do Sol ao longo do dia e também ao longo de um ano. Vamos dizer que essa pessoa está virada para o Norte. Assim, do lado direito dessa pessoa está o Leste. Do lado esquerdo está o Oeste. E atrás dessa pessoa está o Sul. Observando neste esqueminha aqui, quando a Terra está aqui, nessa posição, nós temos o equinócio de outono. Nesse dia, a luz que vem diretamente do Sol passa sobre a Linha do Equador. Isso não significa que outros pontos da Terra não recebem a luz do Sol. Recebem sim. Mas, para alguém que está aqui na Terra, vai ver a luz do Sol se movimentando ao longo da Linha do Equador. Ou seja, a trajetória seguida pelo movimento aparente do Sol no céu vai passar exatamente sobre a Linha do Equador. Sendo assim, alguém que está aqui na Terra vai ver o Sol nascendo no Leste. Exatamente no Leste. Aí, quando o Sol vai se movimentando, e quando for exatamente meio-dia, para essa pessoa que está aqui no Trópico de Capricórnio, ela não vai ver o Sol exatamente no ponto mais alto do céu, mas levemente ao norte desse ponto. Isso porque a Linha do Equador está ao norte do Trópico de Capricórnio. Devido a isso, quando é meio-dia, as pessoas e as coisas vão formar uma leve sombra voltada para o sul. Quando vai entardecendo e o Sol continua o seu movimento aparente, ele vai se por exatamente no Oeste. O legal é que, nesse dia, temos o dia e a noite com o mesmo período de tempo. Claro que isso vai mudando ao longo dos dias, até que a Terra esteja aqui nessa outra posição, quando temos o solstício de inverno. Quando ela está aqui, a luz que vem diretamente do Sol vai passar exatamente sobre o Trópico de Câncer. Nesse dia, uma pessoa que está aqui na Terra vai ver o Sol se movimentando no céu passando exatamente sobre o Trópico de Câncer, que se encontra ao norte da Linha do Equador. Sendo assim, uma pessoa que está aqui em algum lugar ao longo do Trópico de Capricórnio, não vai ver o Sol nascendo exatamente no Leste, mas ao norte do Leste. Aí, à medida que o dia vai passando, o Sol vai subindo no céu aparente até chegar ao meio-dia. Quando o Sol está no ponto mais alto, mas não no ponto mais alto do céu. O Sol vai estar ao norte desse ponto. Tanto que, devido a isso, mesmo sendo meio-dia, as pessoas e as coisas ainda vão formar uma sombra voltada para o Sul. Aí o dia vai passando e o Sol se põe. Não exatamente no Oeste, mas um pouquinho mais ao norte do Oeste. Compreendendo tudo até aqui, meu amigo ou minha amiga? Bem, então vamos continuar aqui. Quando a Terra está nesta outra posição, nós temos o equinócio de primavera. E aí, novamente, a luz que vem diretamente do Sol vai passar exatamente sobre a Linha do Equador. Ou seja, uma pessoa que está aqui na Terra vai ver o Sol se movimentando ao longo da Linha do Equador. O legal é que, o mesmo que aconteceu no equinócio de outono, vai acontecer aqui também. Ou seja, o Sol vai nascer no Leste, exatamente no Leste. Aí quando o Sol vai se movimentando, e quando for exatamente meio-dia, uma pessoa que está aqui ao longo do Trópico de Capricórnio vai ver o Sol um pouco mais ao norte do ponto mais alto do céu. Nesse ponto, a sombra formada pelas pessoas que estão aqui vai estar levemente voltada para o Sul. Aí, com o entardecer, o Sol vai se por exatamente no Oeste. O legal é que, nesse dia, também temos o dia e a noite com o mesmo período de tempo. Aí, três meses depois, temos a Terra nessa outra posição, quando temos o solstício de verão. Quando ela está aqui, a luz que vem diretamente do Sol vai passar exatamente sobre o Trópico de Capricórnio. Nesse dia, quem está ao longo desse trópico vai ver o movimento aparente do Sol passando sobre esse paralelo. Assim, para essa pessoa que está ao longo do Trópico de Capricórnio, ela vai ver o Sol nascendo mais ao sul do Leste. E aí, a medida que o dia vai passando, o Sol vai se movimentando no céu aparente, e aí quando chega meio-dia, ele vai estar no ponto mais alto do céu. Isso mesmo, no ponto mais alto do céu! Inclusive, as pessoas e as coisas vão formar uma sombra exatamente abaixo delas. Aí depois, claro, a tarde vai chegando, e quando chega o entardecer, o Sol vai se pondo um pouquinho mais ao sul do Oeste. Claro que isso não acaba aí, já que depois de três meses teremos outro equinócio de outono. E aí o ciclo se reinicia. Enfim, meu amigo ou minha amiga, conseguiu compreender tudo até aqui? Eu espero que sim! E, mais uma vez, eu quero deixar aqui para você um grande abraço, e até a próxima!