If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Cadeia alimentar marinha

Neste artigo estudamos como se dá o fluxo de energia e o ciclo da matéria em um ambiente marinho ou oceânico, através do estudo da cadeia alimentar marinha. 

Introdução

Vimos no artigo sobre cadeias alimentares que uma cadeia alimentar é uma sequência linear de organismos, por meio da qual os nutrientes e a energia passam à medida que um organismo come o outro.
Neste artigo vamos ver as relações "quem se alimenta de quem" no ambiente marinho.
Mas antes disso, você come peixe? Camarão? Lula?
Se você come qualquer um desses alimentos, você também é parte da cadeia alimentar marinha, mesmo sendo um animal terrestre.
Imagine então que você pode ser um ponto de encontro de várias cadeias alimentares terrestres e marinhas, como outros animais.
Quando apontamos todas as relações alimentares existentes nos ecossistemas temos uma enorme teia de relações possíveis, que chamamos de teia alimentar.
Mas, por enquanto, estudaremos apenas cadeias alimentares simples, ok?
Vamos então ver um exemplo de cadeia alimentar marinha.

Cadeia alimentar marinha

Todos os filmes e documentários sobre mares e oceanos mostram que a luz não chega ao fundo, logo em suas profundezas há ambientes completamente escuros.
Você já viu isso em algum filme ou documentário?
Isso faz com que a fotossíntese nos ambientes marinhos seja realizada por seres microscópicos que ficam nas superfícies oceânicas, o fitoplâncton ou as algas microscópicas. Elas são, portanto, o primeiro nível trófico de praticamente todas as cadeias alimentares marinhas.
Figura 1: O fitoplâncton. Crédito: Manuel Anastácio, CC-BY-SA-3.0-migrated. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Plankton1.JPG. Acesso em: 26/11/2018.
No fundo do mar, na região escura, não existe nenhum ser que realiza fotossíntese porque ela ocorre apenas na presença da luz. Os peixes que vivem nas profundezas são carnívoros ou detritívoros, ou seja, alimentam-se de outros animais ou de restos de animais.
A Figura 2 mostra uma cadeia alimentar marinha simples, especificando os níveis tróficos de cada ser.
As algas verdes são os produtores primários que são comidos pelos moluscos – os consumidores primários.
Os moluscos então se tornam almoço para o peixe Cottus Cognatus, um consumidor secundário, que é então comido por um peixe maior, o Salmão-rei um consumidor terciário.
Figura 2: Exemplo de cadeia alimentar. Crédito: Imagem modificada de Energy flow: Figure 3, por OpenStax College, Biology CC BY 4.0. Acesso em: 23/11/2018.
Cada uma das categorias acima é chamada de nível trófico e reflete quantas transferências de energia e nutrientes – quantas etapas de consumo – separam um organismo da fonte de energia original da cadeia alimentar, como a luz.

Referências

Este artigo foi produzido com base no artigo intitulado Cadeias alimentares e teias alimentares, da Khan Academy. Disponível em: /science/biology/ecology/intro-to-ecosystems/a/food-chains-food-webs. Acesso em 26/11/2018.
http://biobras.org.br/portal/?p=496. Acesso em: 26/11/2018.

Quer participar da conversa?

  • Avatar starky sapling style do usuário Murilo Gegesque Rocha
    Gostei muito do texto me ajudou muito!
    (4 votos)
    Avatar Default Khan Academy avatar do usuário
  • Avatar blobby green style do usuário davilucas.1212
    a terra e plana com os peixes e com seres humanos
    (3 votos)
    Avatar Default Khan Academy avatar do usuário
  • Avatar mr pink red style do usuário anacirqueira.2610
    prof a tem que entra nesse sait
    (2 votos)
    Avatar Default Khan Academy avatar do usuário
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.