If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Cadeias alimentares

Neste artigo vemos como as cadeias alimentares representam o fluxo de energia e o ciclo da matéria na natureza, para tanto definimos seres autótrofos e heterótrofos.

Introdução

Organismos de diferentes espécies podem interagir de muitas maneiras.
Eles podem competir, ou podem ser simbiontes, ou seja, parceiros de longo prazo com uma estreita associação.
Também podem fazer o que vemos muitas vezes em programas sobre a natureza: um deles pode comer o outro: nhac! Ou seja, eles podem formar um dos elos em uma cadeia alimentar.
Em ecologia, uma cadeia alimentar é uma sequência de organismos que comem um ao outro para que a energia e os nutrientes fluam de um para o outro.
Por exemplo, se você comeu um hambúrguer no almoço, você talvez seja parte de uma cadeia alimentar que se parece com isso: capim → vaca → humano.
E se você tivesse comido alface em seu hambúrguer?
Figura 1: Hambúrguer. Crédito: theimpulsivebuy, CC-BY-SA-2.0. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Wendy%27s_Double_Bacon_Deluxe_hamburger.jpg. Acesso em: 23/11/2018.
Nesse caso, você também é parte de uma cadeia alimentar que parece com isso: alface → humano.
Como este exemplo ilustra, é muito difícil – e às vezes impossível – descrever completamente com uma via linear todas as relações envolvidas no alimento de um organismo como, por exemplo, um ser humano.
Imagine todas as relações e setas que temos de estabelecer e desenhar para o seu hambúrguer do almoço, que leva pão, alface, cebola, tomate, carne, presunto, queijo, maionese, catchup, mostarda etc.
Para situações como a do hambúrguer, seria melhor usar uma teia alimentar, que consiste em muitos encontros e ligações entre cadeias alimentares e representa a origem das coisas diferentes que podem servir de alimento para um organismo.
Mas não se preocupe, neste ano veremos apenas cadeias alimentares, ok?
Neste artigo daremos, então, uma boa olhada nas cadeias alimentares para ver como elas representam o fluxo de energia e nutrientes nos ecossistemas.

Seres autótrofos versus heterótrofos

Quais estratégias os organismos usam para conseguir comida?
Nós seres humanos podemos plantar e colher, criar e matar ou comprar nosso alimento. Mas, na verdade, não produzimos nosso próprio alimento, apenas consumimos as energias estocadas nos vegetais, cereais e animais que consumimos.
Entretanto, isso não é assim para todos os seres vivos.
Alguns organismos, chamados autótrofos, podem produzir seu próprio alimento a partir da fotossíntese. Por esse motivo são também conhecidos como produtores.
Plantas e algas são seres autótrofos ou produtores. Elas são a base de todo o ecossistema do planeta. Isso talvez soe um pouco dramático, mas não é exagero!
Os autótrofos formam a base das cadeias alimentares, e a energia que eles capturam da luz sustenta todos os outros organismos da natureza.
Figura 2: Exemplos de seres autótrofo (planta) e heterótrofo (lagarta). Crédito: Rohit Naniwadekar, CC-BY-SA-4.0. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Herbivory_caterpillar_P1130648_04.jpg. Acesso em: 23/11/2018.
Por outro lado, temos os seres heterótrofos, também conhecidos como consumidores. Eles não realizam fotossíntese e, portanto, não conseguem produzir o seu próprio alimento. Em vez disso, os heterótrofos obtêm a energia que precisam comendo outros organismos ou os subprodutos deles.
Nós, humanos, somos heterótrofos, bem como os outros animais, fungos e muitas bactérias.
Quando falamos sobre o papel dos heterótrofos nas cadeias alimentares, podemos chamá-los de consumidores.
Veremos que há muitos tipos diferentes de consumidores com papéis ecológicos diferentes; insetos comedores de plantas, animais comedores de carne e fungos que se alimentam de detritos e resíduos.

Cadeias alimentares

Agora podemos dar uma olhada em como a energia e os nutrientes se movem nos ecossistemas que compõem a natureza.
Vamos começar considerando apenas algumas relações "quem se alimenta de quem" ao olharmos para uma cadeia alimentar.
Uma cadeia alimentar é uma sequência linear de organismos por meio da qual os nutrientes e a energia passam à medida que um organismo come o outro.
Vamos olhar as partes de uma cadeia alimentar típica, começando pela base – os produtores – e avançando para cima.
• Na base da cadeia alimentar ficam os produtores primários. Os produtores primários são os autótrofos que realizam a fotossíntese, tais como plantas e algas;
• Depois vêm os organismos que comem os produtores primários, chamados de consumidores primários. Eles normalmente são herbívoros ou comedores de plantas, embora possam comer algas ou bactérias;
• A seguir estão os organismos que comem os consumidores primários, chamados de consumidores secundários. Consumidores secundários são geralmente carnívoros ou comedores de carne;
• Os organismos que comem os consumidores secundários são chamados consumidores terciários. Eles são carnívoros que comem carnívoros, como águias ou peixes grandes;
• Algumas cadeias alimentares têm níveis adicionais, como os consumidores quaternários, que são os animais carnívoros que comem consumidores terciários. Os organismos que se encontram bem no topo da cadeia alimentar são chamados consumidores ápice.
Podemos ver exemplos desses níveis na Figura 3. As plantas são os produtores primários, elas são comidas pelos gafanhotos e abelhas – os consumidores primários.
Assim, as abelhas e os gafanhotos se tornam almoço para as vespas e os besouros, os consumidores secundários, que são então comidos pelo sapo, um consumidor terciário.
O sapo, por sua vez, é comido pela cobra, o consumidor quaternário do exemplo.
Já a cobra é comida pelo gavião, o quinto consumidor do exemplo.
Figura 3: Exemplo de cadeia alimentar. Crédito: Imagem modificada de LadyofHats, domínio público. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Simplified_food_chain.svg. Acesso em: 23/11/2018.
Cada uma das categorias acima é chamada de nível trófico e reflete quantas transferências de energia e nutrientes – quantas etapas de consumo – separam um organismo da fonte de energia original da cadeia alimentar, como a luz.
Para completarmos a cadeia alimentar precisamos ainda falar dos decompositores, mas isso será tema de outro artigo. Não deixe de ler!

Referências

Este artigo foi produzido com base no artigo intitulado Cadeias alimentares e teias alimentares, da Khan Academy. Disponível em: /science/biology/ecology/intro-to-ecosystems/a/food-chains-food-webs. Acesso em: 23/11/2018.

Quer participar da conversa?

  • Avatar starky sapling style do usuário lucascristiano.1001
    no cancer de pulmao o q provoca a tosse e qual substancia do cigarro provoca o cancer de pulmao e existe um tipo especifico de cigarro que causa isto?
    (1 voto)
    Avatar Default Khan Academy avatar do usuário
  • Avatar leafers seedling style do usuário isaac552127
    hm não tenho nada pra comentar
    (1 voto)
    Avatar Default Khan Academy avatar do usuário
  • Avatar blobby green style do usuário davilucas.1212
    a cadeira alimenta si reprodus
    (1 voto)
    Avatar Default Khan Academy avatar do usuário
  • Avatar blobby green style do usuário nathalycristina.2508
    voce sabe oque e cadeia alimentar
    (1 voto)
    Avatar Default Khan Academy avatar do usuário
  • Avatar blobby green style do usuário Marcilene Barbosa
    A veispa comi o que
    (1 voto)
    Avatar Default Khan Academy avatar do usuário
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.