If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:9:53

Transcrição de vídeo

RKA - Olá, alunos da Khan Academy Brasil. Tudo bem com vocês? Hoje nós iremos falar um pouquinho sobre a fotossíntese. Veja essa imagem aqui dessa grama. Vocês já perceberam a quantidade de grama que tem no ambiente? A grama, ela é um dos seres vivos considerados seres produtores. Eles vão fazer a produção de comida, de energia, para o resto da cadeia alimentar (como a gente comentou em algumas outras aulas da Khan Academy). Só que a produção de energia é feita através de um processo químico; na verdade, um processo físico-químico, que é chamado de fotossíntese. E é esse que a gente vai falar hoje. A fotossíntese, ela é feita na folha das plantas e ela vai utilizar um pigmento chamado clorofila. A clorofila, ela está dentro de uma organela da célula vegetal chamado de cloroplasto (que não importa para vocês muito nesse momento, eu vou falar mais para frente sobre), e ela vai utilizar gás carbônico (que ela pega do ambiente), água (que ela também pega do ambiente), e a luz do Sol. E ela vai formar com essas duas coisas... três, na verdade, com o Sol... e ela vai formar o alimento que a gente vai consumir. Esse processo é um processo de anabolismo, ou seja, ela vai fazer a energia, ela vai acumular a energia dentro das folhas dela, e essa energia vai estar em um tipo de molécula que se chama adenosina trifosfato, ou ATP. Então, a gente tem que salientar que a produção de energia através da fotossíntese é uma das coisas mais importantes que a planta pode fazer pela gente. Não é a única coisa mais importante, afinal de contas ela também vai produzir (eu vou explicar para vocês isso um pouquinho depois), ela também vai produzir o nosso oxigênio, e o oxigênio é muito importante para a nossa respiração celular, que a gente vai ver em outra aula da Khan Academy. Mas como é que é essa clorofila foi descoberta, como é que todo esse processo foi descoberto? Eu vou propor um experimento para vocês: peguem dois feijõezinhos, plantem eles em algodão ou em terra, reguem direitinho. Um dos feijões você coloca dentro de um armário, dentro de algum lugar que não tenha luz, e outro feijão você vai colocar em algum ambiente que tenha luz, próximo de uma janela, alguma coisa assim. O que você vai verificar depois de uns dias é isso aqui: o feijãozinho que estava dentro do armário, ele vai ficar com essa cor amarelada, meio esbranquiçada, enquanto que o feijão que estava na janela vai ficar na cor verde, e a coloração verde das plantas é feita através desse pigmento que chama clorofila. Quem descobriu e quem observou que as plantas precisam de luz para que a clorofila seja ativada, inicialmente, foi Aristóteles. Ele olhou as plantas que estavam no claro e no escuro e falou: "pô, espere aí, as plantas que estão no claro, elas tendem a ser mais verdes do que as plantas que estão no escuro. Mas ele não conseguiu observar muito além disso, ele apenas conjecturou. Foi só em 1778 que um cientista chamado Jan, ele fez um experimento com uma vela. O que ele fez? Ele pegou uma vela, colocou dentro de um vidro e esperou até que a vela se apagasse e pensou assim: se a vela está lá, ela está consumindo oxigênio e esse oxigênio, ele em algum momento vai acabar porque a combustão da vela vai fazer com que ele acabe. Agora, se eu colocar a vela dentro de um vidro com uma planta, a vela não vai se apagar, porque a planta, além de tudo, está produzindo oxigênio. Então, ele conseguiu observar essa produção de oxigênio da planta. No início do século XIX, Nicolas Theodore descobriu que a planta, ela também consegue fazer a incorporação dentro dela de água, ou seja, ela consegue absorver a água do ambiente. E, uma década depois, em 1920 o Julius Von Sax, ele conseguiu finalmente isolar a clorofila e determinar que essa clorofila é a que dá efetivamente a cor verde para a planta. Então, olha todo o caminho que foi feito para descobrir que foi a clorofila que dá o pigmento verde e que faz a fotossíntese. Então, em essência, nós temos: as folhas usam CO₂, ou também chamado gás carbônico do ar, a água que recebem a partir da raiz da planta, e a luz do Sol para liberar oxigênio após a realização da fotossíntese, que também vai permitir com que elas façam um pouco de glicose ou de comida para elas mesmas. E vai ficar na planta aquele ATP que eu comentei com vocês. Falando de uma forma mais complicada, a gente tem 6 moléculas de gás carbônico (de dióxido de carbono), mais 6 moléculas de água (H₂O), à ação da luz, estruturalmente falando, são 6 moléculas de carbono, 12 de hidrogênio e 6 de oxigênio, e 6 moléculas de oxigênio puro. Isso é o processo da fotossíntese quimicamente. Vale lembrar que a fotossíntese, ela é muito importante porque ela vai pegar esse dióxido de carbono que está no ambiente e vai transformar em algo que a gente possa comer. Essa coisa que a gente come (esse açúcar que a gente come), a gente chama de carboidratos (carbo-hidratos), de carbono e hidrogênio. Também é importante ressaltar que todo esse processo é feito na folha, e que, dentro da folha, esse processo é feito em uma organela chamada de cloroplasto, que é onde a clorofila vai estar inserida. Mas quem faz fotossíntese? As plantas, a gente já sabe que fazem fotossíntese; afinal, a gente acabou de falar várias vezes das plantas, mas existem outros seres vivos que fazem fotossíntese como, por exemplo, as bactérias. As bactérias, muitas delas, são capazes de fazer a fotossíntese, desde que ela tenha clorofila dentro dela. Um outro grupo também muito importante para fazer a fotossíntese, são as algas verdes, ou dentro do reino protista. Essas algas, geralmente as diatomáceas, elas são muito importantes para o processo de fotossíntese em nível global. A gente costuma falar que o pulmão do mundo é a Amazônia porque tem muitas plantas ali (de fato, tem muitas plantas ali), mas ela não produz tanto oxigênio quanto esses carinhas aqui. Esses carinhas aqui, eles estão no mar, em quase todo o mar. Eles fazem fotossíntese, fazem a produção de oxigênio muito mais, em quantidade muito maior do que qualquer planta um dia faria. Para fechar essa aula, eu queria falar algumas curiosidades para vocês. Não são só as plantas capazes de fazer fotossíntese. Por exemplo, existe um tipo de salamandra chamada Salamandra do Sol, (aqui são os ovinhos dela), elas fazem um processo mutualístico, ou seja, elas precisam de um outro organismo para sobreviver, que é uma bactéria chamada de Oophila amblystomatis. Ele usa essa bactéria para conseguir energia para o seu desenvolvimento, e, por conta de ele ser um saco embriótico, de ele ter uma quantidade grande ali de nutrientes, essas bactérias vão utilizar esses nutrientes para se alimentar. Um outro caso bastante curioso é o dos afídeos. Os afídeos são popularmente conhecidos como pulgões, e eles são capazes... eles não têm clorofila, mas eles são capazes de absorver o Sol e utilizar o Sol para o seu metabolismo, um processo muito parecido com a fotossíntese. Os pulgões, eles têm várias características legais, eles também vão produzir uma substância açucarada chamada "honeydew" através dessas pontinhas aqui, que vão alimentar outros insetos, mas isso é algo para outra aula (eu vou explicar com calma em outra aula). E, por fim (e esse talvez seja o mais curioso), é esse molusco chamado de Elysia chlorotica, que é um molusco que tem clorofila dentro dela. Daí, você vai falar: "nossa, então ele é uma planta". Não, espere aí, ele não produz clorofila, ele come clorofila de outras plantas e mantém essa clorofila no corpo dele. Essa clorofila faz alimento para ele depois que ele conseguiu absorver de outras plantas. Então, está aqui um exemplo de animal que consegue fazer fotossíntese. Eu espero que vocês tenham gostado dessa aula, espero ver vocês novamente aqui na Khan Academy. Muito obrigado!