If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:13:33

Transcrição de vídeo

RKA - Olá, alunos da Khan Academy Brasil. Tudo bem com vocês? Hoje nós iremos falar um pouquinho sobre os protozoários. E, antes de eu começar a falar sobre eles, eu queria reapresentar para vocês os reinos que a gente tem hoje dos seres vivos. Então, inicialmente, nós temos o reino animal ou Animalia. Na sequência, nós temos o reino Monera; sequencialmente, nós temos o reino Plantae (que é o reino dos vegetais, o reino das plantas); na sequência, o reino Fungi, que é o reino dos fungos (que não são plantas, vamos ressaltar isso); e, por fim, o reino dos Protistas. E a gente vai falar um pouquinho melhor sobre esse último reino, o reino dos Protistas. O reino dos Protistas, ele é subdividido em dois; apesar de não ser uma classificação taxonômica real, é apenas uma classificação taxonômica didática, ou seja, ela não tem uma validade científica, ela tem uma validade apenas para vocês entenderem como que funciona. Então, ele é subdividido em protozoários e em algas. Hoje, especificamente, nós vamos falar de protozoários, as algas vão ser faladas em outro vídeo da Khan Academy. Bom, os protozoários, eles são esse grupinho aqui de indivíduos. Então, eu vou escrever aqui protozoários, e a gente vai separar essa palavra, sendo que "proto" vai significar "primeiro", e "zoa" vai significar "animal". Então, eles foram considerados, em algum momento, os primeiros animais a existirem, eles foram considerados os animais mais antigos a existirem. E eu vou explicar para vocês depois a morfologia deles e vocês vão entender porque que a gente achava que eles eram animais; e antigamente a gente realmente achava que eles eram animais. Bom, eles são considerados parasitas de animais e de plantas, mas, eles não são só parasitas, é que os mais conhecidos são parasitas. Mas nós temos, por exemplo, animais que fazem uma relação que se chama mutualismo, ou seja, eles ajudam outros animais a fazer uma determinada coisa. No caso dos protozoários, existe um tipo de protozoário que vai ajudar na digestão da celulose em alguns animais (como, por exemplo, os cupins). Eles podem ser heterotróficos ou eles podem ser autotróficos, tem as duas coisas nesse grupo. Então, vamos falar um pouquinho sobre o corpinho desse animal. O corpinho desse animal é muito parecido com o nosso corpo. Vocês vão falar: mas como assim? Ele é uma célula só, como que ele pode ser parecido com o nosso corpo? Olha, as coisas que ele tem no corpo dele são muito parecidas com que a gente tem no nosso. Vou começar aqui. Olha rapidamente para o sulco oral. O sulco oral, ele tem um outro nome pode ser chamado de peristoma. Você tem dentro desse peristoma uma estruturazinha que se chama citostoma. Esse citostoma, ele vai criar fagossomas que vão digerir através de enzimas os nutrientes que ele vai estar comendo. Não é muito parecido com alguma parte do seu corpo, por exemplo, o seu estômago? Bom, tudo que é digerido no estômago tem que sair por algum lugar, certo? No nosso caso, sai pelo ânus. No caso deles, sai por uma estrutura que chama citopígio. Aqui tem até uns resíduos sendo eliminados. Outra coisa bastante curiosa desse grupo é que ele vai ter um micronúcleo e um macronúcleo. Aqui: o macronúcleo e micronúcleo. Esses núcleos, eles são responsáveis por fazer a reprodução desse organismo e por controlar todas as atividades que estão acontecendo no corpo dele. Muito parecido com o seu órgão genital ou com o seu cérebro. E, por fim, eles têm uma coisa que a gente não tem, mas que é uma característica exclusiva desse grupo, que é um negócio chamado vacúolo contrátil. O vacúolo contrátil, ele faz a osmorregulação. O que significa isso? Se entra muita água no corpo desse bicho, esse vacúolo contrátil vai ser capaz de eliminar essa água, para que ele não infle muito e acabe estourando. Bom, mas como eu falei para vocês, o grupo dos protozoários, ele é bastante conhecido por ser parasita. Então, eu vou mostrar alguns tipos de doenças que são causadas pelos protozoários. A começar da giardíase. A giardíase, esses animaizinhos aqui são as giárdias, é uma doença causada por um protozoário chamado Giardia lamblia. Ele tem dois núcleos, dá para ver aqui. Olha que bacana! Por isso ele tem esse formato de uma carinha com cabelinhos. E é muito fácil se contaminar por ele. É um ciclo, então eu vou optar em escolher uma parte do ciclo para começar... Imagina que você pega aqui um alimento que esteja contaminado por ele, come esse alimento, as giárdias que vão estar nesse alimento, na verdade, eles estão em forma de cistos (que é como se fosse um ovinho dessa giárdia), ele entra no seu corpo. Dentro do seu corpo, ele vai crescer, começar a se reproduzir, produzir cistos (já que ele vai se reproduzir), e, daí, nas suas fezes esses cistos vão sair e vão contaminar outros alimentos. Assim que você pega giardíase. Ela é muito conhecida por atacar cachorros de criação de apartamento, sabe? Ela é bem conhecida. Os cachorros têm que muito se preocupar com isso porque pode causar morte. Para nós humanos causa morte, mas é menos comum. Quais são os sintomas da giárdia? Nós temos diarreia, gases, azia, dor abdominal, perda de peso e fezes meio amareladas. E essas fezes amareladas, em especial, são porque a giárdia, ela fica agrupada na parede do seu intestino; e, se ela fica agrupada na parede do seu intestino, você não consegue absorver nenhuma substância que o seu intestino está tentando absorver. Logo, essas substâncias saem no cocô sem estarem absorvidas; em especial gordura, e é por isso que elas ficam nessa cor. A próxima doença também bastante conhecida é a malária. A malária, ela é uma doença causada pelo protozoário Plasmodium vivax (é esse aqui da imagem), e ela é transmitida através de um mosquito. Esse mosquito ele é do gênero Anopheles, tá? Existem várias espécies do gênero Anopheles que transmitem a malária. Então, o processo é bem simples: o mosquito pica alguém contaminado; esse mosquito contaminado, ele vai sair voando por aí. Dentro do mosquito, o Plasmodium vai começar a se reproduzir e a crescer; ele vai picar uma outra pessoa, essa pessoa vai ter o Plasmodium em um tipo de estágio que se chama esporócito; e, quando o mosquito pica a pessoa, ele vai transmitir esse esporócito através da saliva dele que tem um anticoagulante, que é para fazer com que o sangue continue fluindo sem coagular, e nesse anticoagulante você vai ter esses esporócitos do Plasmodium. Por conta disso, existe uma dificuldade em respirar, quem tem essa doença, porque as células do sangue são responsáveis pela respiração nossa; e, daí, na célula do sangue, ele vai se reproduzir, as formas jovens do Plasmodium vão para a corrente sanguínea, o mosquito vai picar você, pegar o seu sangue e transmitir para outros e por aí vai. Quais são os sintomas? Então, você tem vários sintomas referentes à malária. Malária é uma doença bastante séria. Você pode ter sintomas neurológicos, como dor de cabeça e problemas no sistema nervoso; você pode ter febre, tosse seca, calafrios e suores; você vai ter fadiga nos músculos e dores musculares. Você vai ter... agora para a parte do sangue... icterícia e falência hepática, que são doenças relacionadas às hemácias; você vai ter problemas no seu suco gástrico, então você vai ter náusea e vômitos; e, por fim, como ataca os rins, você vai ter falência renal. E isso pode causar a morte. Uma outra doença bastante conhecida pelos protozoários é a doença de Chagas. A doença de Chagas, ela é causada por um protozoário chamado Trypanosoma cruzi, e ela pode vir para você de várias formas. Ela pode vir através de transfusão de sangue, de transplante de órgãos, ou de forma congênita (que é a passada da mãe para o filho durante a gestação). Ou você pode também ser contaminado através de um barbeiro. O barbeiro é esse inseto aqui, ele vai comer o sangue (ele é um hematófago), ele vai comer o sangue de uma pessoa que está contaminada. Dentro do corpo dele, o Trypanosoma vai se reproduzir, e, daí, quando ele for picar uma outra pessoa... aí, existe uma diferençazinha... quando ele for picar uma outra pessoa, enquanto ele está comendo o sangue dessa outra pessoa, ele vai colocar um pouquinho de cocô ali (porque encheu a barriga, daí ele vai liberar esse cocô). Quando você acorda à noite e coça esse machucado que ele fez, o cocô vai entrar dentro dessa feridinha que ele fez, e daí você vai ser contaminado. Dentro do seu corpo, ele vai para vários lugares, em especial para os seus tecidos musculares, e, daí, ele vai colocar os ovinhos dele, vai se reproduzir, e tudo mais. É muito comum você ver um forte inchaço no coração de quem tem essa doença. Uma coisa também bastante importante é que as pessoas confundem essa doença com uma doença chamada doença do sono, que é uma doença que acontece na África, também é causada por um protozoário, mas é um protozoário chamado Trypanosoma brucei gambiense. Esse Trypanosoma não é o da doença de Chagas, e ele não acontece aqui no Brasil de forma natural. Então, a gente não tem que se preocupar tanto com ele. Quais que são os sintomas então? Você pode ter febre, dor de cabeça; você pode ter vômitos, falta de apetite, inflamação em alguns lugares do seu corpo, uma taquicardia (que é uma alteração nos batimentos cardíacos), um mal-estar generalizado, um cansaço, diarreia e irritabilidade em todo o seu corpo. Eu espero que vocês tenham gostado dessa aula. Fico muito feliz pela presença de vocês; aguardo vocês em outros vídeos daqui. Muito obrigado!