If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:08

O movimento dos astros e a rotação da Terra | Parte I

Transcrição de vídeo

RKA6MP - Olá, meu amigo ou minha amiga! Tudo bem com você? Seja muito bem-vindo ou bem-vinda a mais uma aula de ciências da natureza. Nesta aula, vamos conversar sobre o movimento dos astros e a rotação da Terra. Para iniciar nossa conversa, quero fazer uma pergunta e fazer um desafio. O que você observa no céu? Em quais momentos ao longo do dia você observa essas coisas? Que tal se, agora, você desse uma pausa neste vídeo e anotasse tudo que você observa no céu, e o que acontece com essas coisas ao longo do dia? Então, faça isso agora. Pausou o vídeo? Já fez? Ótimo! Dentre muitas coisas que você observou, possivelmente percebeu que, de manhã, bem cedinho, o Sol nasce no horizonte ao Leste e, à medida que o dia vai passando ele vai se movimentando. E, quando chega no finzinho da tarde, ele se põe no Oeste. Também deve ter percebido que o mesmo acontece com as estrelas e com a Lua à noite. Qual é a explicação para essas observações? Para entender isso, vamos voltar um pouquinho na história. Há muito tempo, cerca de 2500 anos, algumas pessoas na Grécia antiga acreditavam que a Terra estava parada no centro do universo, e que tudo girava ao redor do nosso planeta, incluindo o Sol, a Lua, as estrelas, e até mesmo os demais planetas. Essa era a explicação da gente olhar para o céu e ver tudo se movimentando de um lado para o outro, à medida que o tempo passa. Inclusive, essa era explicação também para o fato de termos dias e noites. Embora essa seja uma explicação muito interessante, que foi aceita por muitas pessoas por quase 2000 anos, hoje sabemos que essa não é a melhor explicação para o fato de termos dias e noites e também para o fato de que tudo está se movimentando no céu, de um lado para o outro, ao longo do dia. Sabemos, hoje, que o nosso planeta realiza alguns movimentos, dentre eles, o movimento de rotação e o movimento de translação. A rotação é o movimento que a Terra faz em torno de si mesma, em torno de uma reta imaginária que passa pelo seu centro, conhecida como eixo de rotação. Já a translação é um movimento que a Terra faz em torno do Sol. Enquanto o movimento de rotação dura 24 horas, o movimento de translação dura cerca de 365 dias e 6 horas. Bem, neste momento, vamos deixar a translação um pouquinho de lado e vamos conversar apenas sobre a rotação, como eu falei com você. À medida que o tempo passa, a Terra gira em torno de si mesma, em um eixo de rotação. Quando ela faz isso, a cada momento um ponto da Terra vai estar virado para uma direção do espaço. Assim, à medida que o tempo vai passando e ela vai girando, a cada momento, esse ponto vai estar virado para uma direção diferente. Por exemplo, observe aqui. Vou colocar a Terra aqui e vou observar aqui do Polo Norte. Então, essa é a visão que teríamos da Terra se estivéssemos acima do Polo Norte. Considerando que a gente tem uma pessoa na linha do Equador olhando para o céu, bem para cima. Ela vai olhar para essa direção aqui, certo? Vamos considerar que a gente tem uma estrela neste ponto. Neste momento, esta estrela vai estar no ponto mais alto no céu visível, no ponto mais alto de nossa esfera celeste, que é uma esfera imaginária no céu onde observamos as estrelas, constelações, e tudo mais que vemos no céu. Continuando aqui, à medida que o tempo passa, a Terra vai girando. Vamos dizer que algumas horas depois, devido à rotação da Terra, a pessoa vai estar nessa outra posição agora. Repare que, nesta brincadeira, apenas a Terra se movimentou. A estrela que estava aqui continua aqui, no entanto, quando a pessoa olhar para essa estrela, ela não vai estar mais no ponto mais alto do céu aparente. Ela vai estar aqui, um pouco mais a Oeste na esfera celeste. Isso é uma coisa interessante porque acontece com todas as demais estrelas e com todos os demais corpos celestes, incluindo a Lua, os planetas e até mesmo o Sol. No caso do Sol, é interessante observar isso aqui também, mas vou fazer de uma outra forma. Vou colocar, aqui, a Terra e o eixo de rotação da Terra. Repare que esse eixo é inclinado em relação ao Sol. O Sol emite luz, e essa luz vai chegar até a Terra. A parte que está voltada para o Sol vai receber essa luz. Pelo fato deste lado da Terra estar recebendo a luz do Sol, teremos o dia deste lado. Do outro lado, que não está recebendo a luz do Sol, teremos a noite. No entanto, à medida que a Terra vai girando, realizando o seu movimento de rotação, o Sol vai nascendo em um ponto da Terra e se pondo em outro ponto. O Sol está lá, na mesma posição, ele não saiu do lugar. O que acontece é que a Terra está girando. E um ponto que antes não estava recebendo a luz do Sol, agora começa a receber. E outro ponto que estava recebendo a luz do Sol, agora para de receber. E à medida que a Terra vai girando ainda mais, para esse ponto que começou a receber a luz do Sol, ele vai ver o Sol se movimentando na esfera celeste, indo do Leste para Oeste e passando pelo ponto mais alto no céu. Isso acontece com a Lua e com todas as estrelas que observamos no céu noturno. Por exemplo, fique uma noite observando uma estrela ou uma constelação. Quem sabe a constelação Cruzeiro do Sul? Repare que, à medida que o tempo vai passando, ela vai se movimentando no céu aparente. Isso ocorre devido à rotação que a Terra faz em torno de si mesma. Isso depende da estação do ano, e também da localização que a pessoa se encontra no céu. Por exemplo, vamos imaginar que temos a Terra aqui, e tem uma estrela aqui bem acima do Polo Norte. Uma pessoa que está no hemisfério norte vai conseguir ver essa estrela, por outro lado, uma pessoa que está no hemisfério sul não vai conseguir ver. O mesmo acontece tivéssemos uma estrela no hemisfério sul. Uma pessoa que está no hemisfério sul conseguiria ver essa estrela, mas uma pessoa que está no hemisfério norte não conseguiria. É por isso que o céu visível na esfera celeste é tão diferente dependendo do hemisfério em que você se encontra. Por exemplo, esta é uma imagem do céu visível no hemisfério sul. Esta aqui é uma imagem do céu visível no hemisfério norte. Como eu falei, isso também se altera de acordo com as estações do ano, devido ao movimento de translação e o eixo de rotação da Terra. Mas isso é uma história para um outro momento. Meu amigo ou minha amiga, espero que você tenha compreendido tudo direitinho o que conversamos aqui. Mais uma vez, quero deixar para você um grande abraço! Até a próxima!