If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

O movimento dos astros e a rotação da Terra | Parte II

Nesta videoaula mostramos como o movimento de rotação da Terra gera o movimento aparente das estrelas que visualizamos e dos outros planetas do sistema solar.

Quer participar da conversa?

Nenhuma postagem por enquanto.
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA4JL - Olá, meu amigo ou minha amiga! Tudo bem com você? Seja muito bem-vindo ou bem-vinda a mais uma aula de Ciências da Natureza. Nesta aula vamos conversar sobre o movimento dos astros e a rotação da Terra, principalmente os casos relacionados aos demais planetas de nosso sistema Solar e como observamos o movimento deles no céu aparente. Assim como a Terra, os demais planetas de nosso sistema Solar também realizam um movimento de rotação e translação. Eu não vou conversar sobre os movimentos de rotação, porém são bem parecidos com o movimento de rotação da Terra. Agora, vale a pena a gente conversar sobre a translação e como isso afeta a forma que a gente os enxerga no céu. Todos eles giram ao redor do Sol, mas cada um leva um tempo diferente para dar essa volta. Por exemplo, a Terra leva 365 dias para dar uma volta completa ao redor do Sol. Mercúrio faz isso em apenas 88 dias terrestres, ou seja, enquanto Mercúrio realiza quatro voltas ao redor do Sol, a Terra faz isso apenas uma vez. Isso é interessante, porque com esses movimentos de translação ocorrendo ao mesmo tempo, quando olhamos para um planeta no céu, nem sempre ele vai estar na mesma posição em relação às estrelas. Mas, calma aí: como assim olhar para um planeta no céu? Nem tudo que está brilhando no céu é estrela. Alguns pontos brilhantes são planetas refletindo a luz do Sol. Mas como diferenciar uma coisa de outra? Só olhando o brilho fica difícil. A gente precisa fazer isso através das posições aparentes. Apesar das estrelas se movimentarem no céu aparente ao longo da noite devido à rotação da Terra, elas sempre estão na mesma posição em relação às outras estrelas. Por exemplo, se a gente observar as estrelas do Cruzeiro do Sul, elas sempre vão estar na mesma posição em relação às demais estrelas, inclusive, sempre apresentando o mesmo formato do Cruzeiro do Sul. É como se fosse uma pintura em um globo que vai se movimentando no céu aparente, no céu que a gente consegue enxergar. Por outro lado, alguns pontos brilhantes alteram a sua posição no céu em relação às demais estrelas à medida que os dias passam. Por exemplo, vamos imaginar que aqui esteja o Cruzeiro do Sul. Em um belo dia observamos um ponto brilhante aqui, daqui a alguns dias, esse ponto brilhante já vai estar aqui em relação ao Cruzeiro do Sul e depois um pouco mais aqui. Claro, isso é apenas uma suposição para você entender. Além disso, eu não estou falando do movimento diário, mas sim da posição em relação às demais estrelas. Esses pontos brilhantes que fazem isso foram chamados pelos gregos da antiguidade de "estrelas errantes" justamente por não manterem o mesmo padrão que as demais estrelas. A palavra grega para errante é "planeta". Então os planetas receberam esse nome porque não seguem o padrão das demais estrelas. Mas por que isso acontece e qual é a explicação para isso? Como sabemos, os planetas realizam um movimento de translação ao redor do Sol, conforme podemos observar nessa animação. Tanto os demais planetas quanto a Terra realizam esse movimento, porém nós estamos aqui na Terra e realizamos esse movimento ao redor do Sol junto com a Terra. Então, à medida que a Terra e os demais planetas realizam o seu movimento de translação ao redor do Sol, observamos eles aqui da Terra de uma posição diferente. Assim, quando projetamos essa posição na esfera celeste à medida que o tempo passa, eles vão estar em posições diferentes nessa esfera. O mesmo não acontece com as estrelas porque elas estão muito distantes da Terra e, além disso, elas não estão girando ao redor do Sol. Então essa é a explicação do porquê os planetas realizam movimentos no céu que não são iguais ao padrão realizado pelas estrelas. Enfim, meu amigo ou minha amiga, eu espero que você tenha compreendido tudo direitinho o que a gente viu aqui e mais uma vez eu quero deixar para você um grande abraço e até a próxima!