If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Transcrição de vídeo

RKA - E aí, pessoal, tudo bem? Vamos dizer que você esteja em um lindo dia de sol e decida inspirar o ar profundamente, e, claro, quando eu estou falando de ar, eu estou falando somente da parte que importa que é o oxigênio que é o que nós seres humanos precisamos para sobreviver. Então, inspire profundamente, e vamos dizer que você faça isso pela boca, e, depois, faça uma segunda inspiração, mas, dessa vez, pelo nariz. Você pode até pensar que são duas maneiras diferentes de se obter ar. Realmente, é o que parece quando você olha para a boca e para o nariz, ou seja, não parece que eles têm muito em comum, mas, na verdade, se você seguir o ar, vai ver que os trajetos são praticamente idênticos, isso porque o ar vai para o fundo da garganta, não importando por onde você inspirou. Aqui, nós temos o ar que veio pelo nariz e, aqui, o ar que veio da boca, e ambos vão se encontrar no fundo da garganta, e aí, o ar vai descendo até chegar no que chamamos de pomo-de-adão. Ou seja, esse aqui é o pomo-de-adão, é o meio das estruturas da garganta, e todos nós temos o pomo-de-adão. O que eu estou querendo dizer é que não é somente os homens que têm pomo-de-adão, as mulheres também têm. Nós chamamos de pomo-de-adão por causa de um garoto, é só para lembrar que os homens têm pomo-de-adão maiores do que os das mulheres. Aqui, nós também temos uma coisa que chamamos de entalhe, você pode até senti-lo com seus dedos, ou seja, uma boa pista de localização. Então, esse aqui é o pomo-de-adão, um outro nome também que recebe é caixa vocal, e, popularmente, é o que chamam de gogó, e, claro, tem ar passando pelo pomo-de-adão, que é a entrada para a traqueia e é ele que deixa a voz aguda ou grave, isso depende de como você muda os músculos ao redor do pomo-de-adão. Tenho certeza que você já sabia que pode controlar a sua voz mas, isso é graças ao pomo-de-adão. Então, aqui nós temos a traqueia. Mas o ar continua o seu rumo e vai para baixo, para ser mais exato, aqui nós estamos falando mais da parte que importa que é o oxigênio. Então, o ar vai continuar a sua jornada para baixo até chegar aos pulmões e aqui nós temos a área pulmonar. Então, o oxigênio desce a traqueia e vai para os dois pulmões, que são o pulmão direito e o pulmão esquerdo. Esse aqui é o pulmão esquerdo e esse aqui é o pulmão direito. Só coloquei "E" de esquerdo e "D" de direito, tá? Mas você, imediatamente, deve se perguntar: espera aí, isso não está ao contrário? Esse aqui não é o lado esquerdo e esse aqui não é o lado direito? É importante notar que nós estamos olhando de frente para o pulmão, e aí, esse aqui, seria o lado direito, e esse aqui, o lado esquerdo. Essa é a hora que nós vamos começar a dar nome às coisas. Você pode observar que os pulmões são diferentes, o lado direito tem três lobos, que são o lobo superior, lobo médio e o lobo inferior. Já o esquerdo tem apenas dois lobos e essa é a primeira grande diferença e, outra diferença entre eles, é essa coisa aqui no meio que nós chamamos de incisura cardíaca, e a razão pela qual chamamos disso é um ponto que se formou porque o coração está saindo daqui, e aí, como resultado disso, temos a formação dessa incisura no pulmão quando é formado, ou seja, o coração ocupa esse pedacinho aqui. Então, essa parte pintada aqui é o coração. Esse é o nosso coração. Do outro lado você tem apenas os lobos superior e inferior. Então, o lobo superior e lobo inferior. E essa acaba sendo uma boa dica quando você quiser descobrir o lado direito ou o lado esquerdo do pulmão, ou seja, você pode contar os lobos, também pode procurar a incisura cardíaca. E aqui, em volta dos pulmões, nós temos as costelas e, entre elas, temos os músculos das costelas e, claro, as costelas estão em ambos os lados e, embaixo dos pulmões e do coração, temos um grande músculo, é algo que está, mais ou menos, aqui, como se fosse um chão para o apoio do coração e do pulmão, e esse músculo nós chamamos de diafragma. Então, é como se o diafragma fosse o chão e as costelas fossem a parede, isso tudo para o apoio do pulmão e do coração. Tudo isso aqui é o que chamamos de tórax. Então, dentro do tórax nós temos os dois pulmões e o coração. Mas eu não mostrei direito para onde o ar vai, eu só disse que ele vai para dentro dos pulmões, não é? Mas aí é que está, você não viu para onde ele vai depois disso. Então, vamos imaginar que você tivesse um óculos de raio-x e pudesse ver os pulmões, você veria mais ou menos assim. Nós temos toda essa arquitetura aqui, e a maneira mais fácil de pensar a respeito disso, é pensar em uma árvore. Então, imagine que você tenha uma árvore aqui, de ponta cabeça, e nós temos todos esses galhos e, vamos dizer que os galhos estão se ramificando, e se nós viramos para baixo, é mais ou menos o que nós temos dentro dos pulmões. Os pulmões são basicamente uma árvore de ponta cabeça, realmente damos este nome, ou seja, nós chamamos de árvore brônquica. Então, quando você olhar para os pulmões e pensar que eles são bastante complicados, pense neles como uma árvore brônquica invertida, assim eu acho que vai ficar mais simples. Então, basicamente, no meio nós temos este tronco aqui e as ramificações começam a partir dele, então, o ar desce por este tronco aqui e a traqueia começa a dividi-lo, cada ramificação serve um lobo dentro do pulmão. A região verde serve o lobo inferior, ou seja, esse lobo aqui, e a roxa serve o lobo superior. E aqui nós temos o lobo superior, o lobo médio e o lobo inferior e cada ramificação está servindo um. Claro, olhando para o desenho, pode causar um pouco de confusão, isso porque nós temos ramificações verdes aqui no lobo médio e ramificações laranja aqui no lobo superior. Isso pode até confundir um pouco a cabeça, mas, lembre-se, o nosso pulmão tem uma estrutura tridimensional, e aqui nós estamos olhando somente de frente, ou seja, em um plano e isso aqui quer dizer que está no fundo, então, cada ramificação serve um lobo. Só para aprofundar mais um pouquinho, vamos pegar este pedacinho aqui e ver o que acontece com o ar, eu posso até dar um zoom aqui, de modo que seja visível, isso porque não dá para ver a olho nu, então, se você der um zoom, vai ver a ramificação mais ou menos assim, como se fosse uns saquinhos e que são chamados de alvéolos. O ar vai em direção aos alvéolos e chega em um ponto sem saída e volta, e aí você expira, é assim que a respiração funciona, ou seja, o ar entra pela boca ou pelo nariz e vai até os alvéolos, faz uma curva em "U", e vai embora. Mas, antes de ir embora, bem pertinho dos alvéolos, tem o sangue. Vamos dizer que o sangue está indo nessa direção e aí o que acontece é que vai para o sangue o oxigênio, e do sangue, vai sair o resíduo, e teremos o dióxido de carbono que as suas células produziram, ou seja, esses resíduos vão para os alvéolos. Então, agora você entendeu como o oxigênio sai do mundo externo e é respirado por seus pulmões na inspiração, ou seja, ele desce até os alvéolos, é trocado no sangue e você expira, liberando todo o dióxido de carbono para fora. Mas é isso aí, pessoal. Até a próxima aula!