Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Consequências da subnutrição e da falta de nutrientes

Nesta videoaula apresentamos os principais problemas de saúde associados com a desnutrição e com a falta da ingestão de nutrientes essenciais à saúde, ou seja, com a subnutrição.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA7MP - Olá! Bem-vindos a mais uma aula da Khan Academy Brasil. Hoje vamos estudar a nutrição, como deve acontecer e como a falta de uma nutrição balanceada pode afetar a saúde. De acordo com especialistas na área de nutrição, uma alimentação balanceada ou equilibrada é aquela que fornece ao organismo humano os nutrientes necessários ao seu bom funcionamento, como por exemplo, os minerais, as vitaminas, as fibras, as proteínas, as gorduras e os carboidratos. Desse modo, uma alimentação balanceada é aquela em que não existe ausência de nenhum desses grupos de nutrientes e ainda mantém o peso corporal do indivíduo estável. A alimentação balanceada é de extrema importância para os seres humanos, pois consegue prevenir várias doenças decorrentes de uma alimentação incorreta, por exemplo, aumento de triglicerídeos ou colesterol, auxiliando na manutenção da saúde e bem-estar dos indivíduos. A alimentação equilibrada deve conter vários tipos de alimentos, como as verduras, as carnes, legumes, frutas, laticínios e entre outros. Esses alimentos são divididos em grupos alimentares específicos, que veremos a seguir. Para nós conseguirmos entender uma boa alimentação balanceada, vou usar nessa aula uma pirâmide alimentar. A pirâmide alimentar é um guia alimentar geral que demonstra como deve ser a alimentação diária para uma população saudável. Então, vamos lá. Começando pelos cereais, os especialistas informam que fazem parte desse grupo alimentar os alimentos que são ricos em carboidratos, por exemplo, o macarrão, a mandioca, os pães, o arroz , a batata, as massas em geral, os biscoitos e as farinhas. Esse grupo constitui a principal fonte energética que o corpo humano necessita. Por isso, nas refeições diárias, é recomendado que ao menos um desses alimentos citados estejam presentes. Logo em seguida, temos as frutas e as hortaliças. As frutas possuem funções de fornecer ao organismo humano os nutrientes de extrema importância, que são necessários para a manutenção da nossa saúde, como os minerais e as vitaminas. De acordo com especialistas, o consumo diário das frutas pode reduzir o perigo do corpo humano de desenvolver doenças crônicas. Já o grupo alimentar das hortaliças é composto de elementos como abobrinha, alface, brócolis, espinafre, beterraba, agrião, entre outros. A principal função desse grupo é o mesmo que das frutas, ou seja, fornecer ao corpo humano as vitaminas e os minerais que são essenciais para a manutenção de um organismo saudável e, assim como as frutas, devem ser consumidos todos os dias. A seguir, temos as carnes, os derivados do leite, ou laticínios, e as leguminosas. Começando pelo grupo alimentar das carnes, estão incluídos além das carnes de boi, as de peixe, frango e os ovos também. Esses alimentos são importantes pois fornecem além do ferro e vitaminas B12, as proteínas necessárias ao bom funcionamento do corpo humano. É aconselhável ingerir pelo menos um alimento desse grupo, porém, eles devem estar bem cozidos, grelhados, ou assados. Agora, os derivados do leite: pertencem a esse grupo, como o próprio nome sugere, o leite e todos os seus derivados, por exemplo, os iogurtes, o requeijão e os variados tipos de queijos. Recomenda-se o consumo todos os dias desses alimentos, pois eles são de extrema importância para que os indivíduos possam ingerir proteínas, além de conseguir obter cálcio que é essencial para a saúde do organismo. Porém, para não haver aumento de peso corporal, é melhor optar por aqueles que possuem menos gorduras, por exemplo, os iogurtes e leites desnatados, e os queijos tipo branco ou ricota. Já no grupo das leguminosas, estão as lentilhas, o feijão, as ervilhas, a soja e o grão de bico, que são importantes, pois fornecem ao corpo humano as proteínas originadas dos vegetais, além das vitaminas e minerais com funções antioxidantes e as gorduras insaturadas. É recomendado o consumo de pelo menos uma porção deles diariamente. Por fim, na nossa pirâmide alimentar temos as gorduras e os açúcares. O grupo alimentar das gorduras é representado pela manteiga e margarina, pelos óleos vegetais, entre outros. Os especialistas ressaltam que as gorduras são fontes energéticas e são de extrema importância como via antioxidante e vitaminas lipossolúveis. Os profissionais da área de nutrição recomendam que os indivíduos prefiram consumir as gorduras vegetais, ao invés das de origem animal. Agora, os açúcares: fazem parte deste grupo alimentar as tortas, chocolates, sorvetes, mel, bala e todos os doces de uma maneira geral. O açúcar, apesar de ser também uma fonte energética como as gorduras, deve ser consumido com moderação, pois, se for ingerido em excesso, pode resultar em um aumento de peso corporal e até doenças como diabetes. Vamos falar um pouquinho sobre os fast-foods. Na maior parte das vezes, os alimentos de fast-food são desprovidos de nutrientes básicos para o bom funcionamento do corpo humano e fartos em gorduras e açúcares. A atual sociedade na qual as pessoas têm pouco tempo para realizar atividades pessoais, inclusive para comer, produz a cada dia mais consumidores deste tipo alimento, e aumenta as taxas de obesidade e outros problemas alimentares como, até mesmo, a desnutrição. Além desses alimentos serem ricos em gorduras e açúcares, na maioria das vezes, os consumidores comem em frente ao computador ou à TV, ou outras situações em que a concentração não está na mastigação, que fica prejudicada e, sendo o primeiro estágio da digestão, faz com que toda a absorção dos nutrientes pelo corpo, que já são poucos nesse tipo de alimento, seja prejudicada. Mas comer em fast-foods também não é proibido. No entanto, é necessário que se tenha bom senso ao frequentar tais restaurantes. Ter uma alimentação balanceada, rica em nutrientes e praticar exercícios físicos, mantém o corpo saudável, e quem é saudável pode se dar ao luxo de, esporadicamente, ir a algum estabelecimento de fast-food. Mas, isso não deve se tornar uma rotina nem substituir a alimentação básica. Assim como os adultos, as crianças também podem comer alimentos de fast- food, mas em pequenas quantidades e de uma forma que não se torne parte do cotidiano. Aproveitando, vou falar também um pouco sobre a subnutrição. Infelizmente, a subnutrição é um problema muito sério que atinge milhares de pessoas em todo o mundo, sejam elas de países desenvolvidos ou subdesenvolvidos. A subnutrição pode ser causada por 2 fatores: a alimentação deficiente ou a falta de alimentos. A alimentação deficiente ocorre com pessoas que baseiam a sua dieta alimentar apenas em carboidratos e gorduras, sendo essa alimentação muito pobre em frutas, verduras e proteínas como a carne. Essa alimentação deficiente mata a fome, mas não fornece os alimentos essenciais, como vitaminas e sais minerais necessários para o bom funcionamento do organismo. A ingestão de alimentos em quantidade menor do que a necessária faz com que o organismo gaste suas reservas de gordura para manter o metabolismo do corpo, levando à subnutrição. E o baixo consumo de nutrientes essenciais à vida, como vitaminas e sais minerais, pode acarretar o aparecimento de inúmeras doenças. Bom, por hoje é só! Eu espero que você tenha gostado dessa aula! Até a próxima!