If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:10:23

Transcrição de vídeo

RKA - E aí, pessoal, tudo bem? Nesta aula, nós vamos estudar as rochas e, nesta imagem, eu coloquei algumas das características delas. Eu posso dizer que a crosta terrestre e o manto superior são formados por rochas. Mas o que são rochas? As rochas são formadas por um conjunto de minerais, e esses minerais são substâncias naturais inorgânicas que formam a litosfera. E, claro, existe grande variedade de rochas com diferentes características, pois os minerais são diversos e cada mineral apresenta propriedades particulares, como cor, dureza e composição química. E os mais comuns são o feldspato, o quartzo, a mica e a calcita. Eu vou descer aqui para nós aprendermos as classificações das rochas. Como nós sabemos, a litosfera, que é a camada superficial da Terra, é composta por rochas que, por sua vez, são compostas por minerai. E nós temos três tipos de rochas que são encontradas na superfície do planeta, que são as rochas ígneas ou magmáticas, as rochas sedimentares e, por fim, as rochas metamórficas. Deixe-me colocar isso aqui ao lado: nós podemos ter as rochas ígneas ou magmáticas, também temos as rochas sedimentares e, por fim, as rochas metamórficas. Esses são os três tipos de rochas. Deixe-me descer aqui, para nós vermos cada tipo de rocha e suas características, e a primeira que vamos começar aqui são as rochas ígneas ou magmáticas. As rochas magmáticas são aquelas que se originam a partir da solidificação do magma ou da lava vulcânica. E essas rochas se dividem em dois tipos: a primeira são as rochas intrusivas ou plutônicas, e essas rochas são formadas no interior da Terra. E, geralmente, se formam entre a astenosfera e a litosfera. Eu posso dizer, também, que surgem na superfície através de afloramentos e esse afloramento se forma graças ao movimento das placas tectônicas. Na nossa imagem, nós temos o granito, que é esse tipo de rocha e também temos o gabro, que é essa rocha aqui. E o segundo tipo são as rochas extrusivas ou vulcânicas, que são formadas a partir do resfriamento do magma expelido em forma de lava por vulcões. E, claro, a sua formação é rápida. E se nós olharmos na nossa imagem, nós temos o andesito, que é esse tipo de rocha, e também o basalto, que é essa rocha aqui. Vamos avançar para vermos as rochas sedimentares. Então, esse tipo de rochas são rochas que se originam a partir do acúmulo de sedimentos, e esses sedimentos são partículas de rochas. Deixe-me fazer um esquema aqui: uma rocha preexistente sofre com ações de agentes externos e isso causa um desgaste e uma segmentação em inúmeras partículas. E, com o passar do tempo, esse material, ou seja, o pó, a argila, etc, são transportados para outras áreas devido à água e aos ventos, e eles se unem e se solidificam novamente, e temos a formação de novas rochas. O interessante dessa formação de novas rochas é que ela favorece a preservação de fósseis, e por esse motivo, só podem ser encontradas em rochas sedimentares. E esses tipos de rocha também são conhecidas como bacias sedimentares e também é possível a existência de petróleo. Nós podemos olhar a nossa imagem, aqui, na qual temos diversas rochas sedimentares que podem ser formadas através das rochas. E, por fim, nós temos as rochas metamórficas que são rochas que surgem a partir de outros tipos de rochas previamente existentes, o que nós chamamos de rochas-mães. E, claro, sem que essas se decomponham durante o processo que é chamado de metamorfismo. Metamorfismo. O que acontece é que quando a rocha é transportada para outro ponto da litosfera que apresenta temperatura e pressão diferente do seu local original, ela altera as suas propriedades e isso faz com que ela se transforme em uma rocha metamórfica. Por exemplo, na nossa imagem aqui da esquerda, nós temos o calcário que está em uma pressão e temperatura na litosfera e, quando ele se move para outro lugar com temperatura e pressão diferente, ele se transforma em mármore. Acredito que o mármore seja uma pedra bastante conhecida. E temos outros exemplos de rochas metamórficas. Eu vou mudar a tela aqui para nós terminarmos e entendermos o ciclo das rochas. O ciclo das rochas é dividido em diversas etapas, que são: o magma; a cristalização; a erosão; a sedimentação; o enterro tectônico e metamorfismo; e, por fim, a fusão. A primeira etapa é o magma que é o estágio inicial do ciclo das rochas, que começa no interior da Terra. Ou seja, o magma sofre resfriamento. Quando o magma é expelido, ele chega à superfície com altas temperaturas e o que acontece é que ele sofre um resfriamento e, com isso, acontece a cristalização dessa massa mineral, que dá origem às rochas chamadas de magmáticas. Então, a cristalização é o congelamento das rochas. Após isso, nós temos a erosão que é o processo natural resultante do desgaste do relevo. E essa erosão pode ocorrer pela força da água e do vento. Após o processo de erosão, diversas camadas de sedimentos são depositadas nas camadas mais baixas, ou seja, bacias sedimentares; e isso leva ao processo de formação das rochas sedimentares. Sobre o enterro tectônico e metamorfismo, nós sabemos que, com o passar do tempo, as rochas sedimentares vão sendo enterradas e sofrem processos físicos e químicos por meio da temperatura e pressão, e isso transforma sua composição, originando as rochas metamórficas. E nós temos a fusão, e mesmo com essa transformação, a temperatura continua agindo em sua superfície e isso resulta na fusão do magma que, novamente, a transforma em uma rocha ígnea. E, depois disso, o ciclo se reinicia. Mas, enfim, pessoal, espero que vocês tenham gostado desta aula e até a próxima!