If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:12

Composição da atmosfera terrestre e alterações inseridas por fenômenos naturais e antrópicos

Transcrição de vídeo

RKA - Olá, meu amigo ou minha amiga. Tudo bem com você? Nesse vídeo, nós vamos conversar sobre a atmosfera da terra. Mas o que é a atmosfera? Como já vimos em aulas passadas, o nosso planeta possui diversas camadas em seu interior, incluindo o núcleo, o manto e a crosta. Porém, essas camadas não param por aí. Além da região rochosa, nós temos outras regiões que são formadas por gases. Essas regiões que se encontram acima da superfície da terra formam o que chamamos de atmosfera. A palavra atmosfera tem origem latina e significa esfera de nevoa, ou esfera de vapor. Mas, basicamente, como eu já falei, ela não é formada apenas por vapor, apesar de vapor de água também fazer parte dela. Na verdade, ela possui uma grande proporção de gases e pequenas partículas. Uma das coisas mais interessantes sobre a atmosfera é que ela se trata de uma camada muito fina se comparada à própria terra claro. Só afim de curiosidade, o raio da terra é aproximadamente igual a 6 mil e 300 quilômetros, enquanto que a nossa atmosfera tem apenas 480 quilômetros de altura. Ou seja, é bem fina, porém apesar de ser muito fina é responsável pela manutenção da vida em nosso planeta já que protege os organismos da exposição de níveis arriscados de radiação ultravioleta. E, também, ordena os processos físicos e biológicos de um organismo vivo. A nossa atmosfera é composta, principalmente, de nitrogênio e oxigênio, já que cerca de 99% da atmosfera é composta por esses dois gases. Mas, para gente ficar bem ciente sobre os demais gases que formam a atmosfera, eu vou fazer aqui com você uma pequena tabela e colocar alguns desses gases. Também vamos colocar a porcentagem desses gases em relação à atmosfera. Por exemplo, aqui nessa coluna vou colocar o gás e, aqui nessa outra, eu vou colocar a porcentagem. E quais são os gases que nós vamos colocar aqui? Inicialmente, nós temos o nitrogênio, depois o oxigênio. Também, podemos colocar o argônio. Não podemos esquecer do dióxido de carbono. Eu vou colocar apenas esses, tudo bem? Mas existem outros gases que também fazem parte da nossa atmosfera, principalmente gases nobres. Agora quantos por cento nós temos de nitrogênio? Cerca de 78,08% de nossa atmosfera é composta de nitrogênio. Cerca de 20,95% é composta de oxigênio. Cerca de 0,93% é composta de argônio. E cerca de 0, 035% é composta de dióxido de carbono. Os outros 0,005% correspondem aos diversos outros gases. Dentre eles, o neônio, o hélio e o metano. Esses gases estão espalhados ao longo dos 480 quilômetros de atmosfera, mas não na mesma proporção. Já que nossa atmosfera é separada por algumas camadas que são a troposfera, a estratosfera, a mesosfera, a termosfera e a exosfera. Cerca de 80% dos gases estão na troposfera que é a parte da atmosfera que está mais próxima da superfície e possui cerca de 16 quilômetros de altura em relação ao nível do mar. Enfim, essa é a composição de nossa atmosfera em estado normal. Porém, existem fenômenos naturais e fenômenos provocados pelo homem que podem alterar drasticamente a composição da atmosfera. Em relação aos fenômenos naturais, podemos falar dos vulcões. Como você já viu em aulas passadas, os vulcões liberam uma grande quantidade de gases quando entram em erupção, principalmente o dióxido de carbono. Os gases são liberados na atmosfera e, consequentemente, alteram a sua composição, aumentando inclusive os níveis de CO₂ na atmosfera. O CO₂, inclusive, é um dos gases que aumenta o efeito estufa e contribui para o aquecimento global. "Mas o que é o efeito estufa professor?" O efeito estufa é um processo físico que ocorre quando uma parte da radiação solar que chega na superfície da terra é refletida e, ao invés de voltar ao espaço, ela é absorvida por alguns gases da atmosfera. Esses gases que absorvem essa radiação são chamados de gases do efeito estufa e o dióxido de carbono é um desses gases. Existem vários efeitos naturais que contribuem para esse processo. Mas, os mais prejudiciais, sem dúvida, são os fenômenos antrópicos. Ou seja, os fenômenos que são provocados pelo homem. E quais são esses fenômenos? Bem, nós podemos citar alguns deles, por exemplo, as fábricas, as usinas de energia e os incineradores liberam uma grande quantidade de gases que alteram a composição da atmosfera. Nós também podemos citar aqui o uso de veículos automotores, as queimadas controladas, o uso de aerossóis, de tintas, de spray também contribui para isso. Não podemos deixar de falar aqui sobre a liberação de resíduos orgânicos e uso de fertilizantes. Tudo isso libera gases que alteram drasticamente a composição de nossa atmosfera. Diga-se de passagem, você vai ver um pouco mais à frente, uma aula só para conversar sobre essas diversas ações antrópicas. Que alteram a nossa atmosfera e que poluem o ar que respiramos. Mas, nessa aula, o objetivo principal foi apresentar a nossa atmosfera e como ela é formada. Além de comentar, brevemente, sobre os fenômenos naturais e os fenômenos antrópicos que podem alterar a composição da atmosfera, contribuindo, inclusive, para o aumento do efeito estufa e o aquecimento global. Então, é isso aí meu amigo ou minha amiga. E eu também quero aqui aproveitar o momento para deixar para você um grande abraço e dizer que te espero na próxima aula.