If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

O ciclo do carbono

Faça uma revisão dos seus conhecimentos sobre o ciclo do carbono com este artigo gratuito alinhado aos currículos dos Ensinos Fundamental e Médio e de estudos avançados.

Termos-chave

TermoSignificado
CarbonoUm elemento essencial que forma a base de toda a matéria orgânica, incluindo os corpos dos organismos vivos, e é um componente-chave dos combustíveis fósseis
Dióxido de carbono (COA2)Um composto na atmosfera que é absorvido pelos organismos fotossintéticos para formar moléculas orgânicas e posteriormente é liberado de volta para a atmosfera por meio de processos como respiração e decomposição
FotossínteseO processo pelo qual a energia da luz solar é usada para transformar o dióxido de carbono da atmosfera em matéria orgânica que alimenta as redes tróficas
Respiração celularO processo pelo qual os organismos vivos quebram os compostos orgânicos para produzir energia utilizável, liberando dióxido de carbono na atmosfera como um subproduto
Ciclo do carbonoO complexo fluxo de carbono entre as fontes inorgânicas e orgânicas dentro do meio ambiente

O ciclo do carbono e os reservatórios de carbono

O ciclo do carbono descreve o fluxo contínuo de carbono entre reservatórios de carbono orgânico e inorgânico, ou áreas da Terra onde grandes quantidades de carbono são armazenadas. A maior parte do carbono da Terra é encontrada em reservatórios inorgânicos, como rochas, água e sedimentos. Apenas uma pequena parte é armazenada em reservatórios orgânicos, como nos corpos de organismos vivos.
O ciclo do carbono é representado no diagrama a seguir:
Para nos ajudar a entender o ciclo do carbono, podemos pensar nele como dois subciclos interligados: um ciclo biológico do carbono e um ciclo geológico do carbono.

Ciclo biológico do carbono

O ciclo biológico do carbono ocorre por meio de processos biológicos e descreve o fluxo relativamente rápido de carbono entre a atmosfera e os ecossistemas da Terra.
O carbono é introduzido nas redes tróficas por organismos fotossintéticos, que convertem COA2 gasoso da atmosfera em biomassa. À medida que os organismos realizam a respiração celular, eles rompem e reformam as ligações moleculares, produzindo energia utilizável e devolvendo COA2 à atmosfera. A decomposição de organismos mortos e outras matérias orgânicas não vivas também retorna COA2 para a atmosfera.
A matéria orgânica que não é decomposta imediatamente se acumula e é enterrada. Com tempo e pressão suficientes, essa matéria se transforma em depósitos de combustível fóssil e rochas, o que nos leva ao ciclo geológico do carbono.

Ciclo geológico do carbono

O ciclo geológico do carbono ocorre por meio de processos geológicos e descreve o fluxo muito mais lento de carbono entre os reservatórios de carbono não vivos da Terra.
Durante o ciclo geológico do carbono, o carbono se desloca das rochas na terra para os oceanos por meio do intemperismo e do escoamento da água da chuva. O carbono também entra nos oceanos vindo da atmosfera à medida que o dióxido de carbono se dissolve na água, formando ácido carbônico e íons de bicarbonato.
O bicarbonato faz parte das conchas de muitas criaturas marinhas, e essas conchas e outros materiais orgânicos submersos, em última análise, formam os sedimentos e as rochas que revestem o fundo do oceano. O carbono pode permanecer armazenado nas profundezas, em sedimentos e rochas, por milhões de anos até que um evento como uma erupção vulcânica o devolva à superfície.

Impactos humanos no ciclo de carbono

A quantidade de carbono na atmosfera tem aumentado rapidamente ao longo do último século, e esse aumento é, em grande parte, resultado da atividade humana. Por exemplo, a queima de combustíveis fósseis libera uma quantidade significativa de carbono na atmosfera, e o desmatamento remove organismos fotossintéticos que normalmente ajudariam a reter o excesso de COA2.
Embora os organismos fotossintéticos e os oceanos absorvam um pouco de COA2, eles simplesmente não conseguem acompanhar o ritmo de emissão. Como resultado, o carbono está entrando na atmosfera mais rápido do que pode retornar aos reservatórios de armazenamento no longo prazo. Esse excesso de COA2 atmosférico contribui para o aquecimento global e, em última instância, para as mudanças climáticas.

Quer participar da conversa?

Nenhuma postagem por enquanto.
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.