Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Cinco impactos humanos no meio ambiente

Hank apresenta exemplos de como a atividade humana pode afetar os ecossistemas. Versão original criada por EcoGeek.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA3JV Atualmente, as pessoas têm buscado entender os impactos que os seres humanos estão causando sobre o nosso mundo há cerca de meio século. E embora seja difícil determinar exatamente como as escolhas que fazemos todos os dias afeta o meio ambiente, não há dúvida de que os nossos estilos de vida, nossos carros, a nossa necessidade de mais terra e o nosso amor por todos os tipos de materiais plásticos, estão causando a dor em ecossistemas de todo o mundo. A atividade humana por si só, só de fazer o que já fazem, já foi responsável pela extinção de quase mil plantas e espécies de animais até hoje, a maioria no último século. E mesmo se, particularmente, você não se preocupa com o leão-da-barbária, com a azeitona Santa Helena, com o pombo passageiro, ou com qualquer coisa que levamos à extinção, o ponto é que precisamos desses organismos. Os ecossistemas do mundo estão trabalhando muito duro para nós todos os dias, filtragem de água, tirando o CO₂ do ar, produzindo todos os alimentos que comemos. Tudo isso é muito importante e esses são os serviços de ecossistemas, benefícios que o mundo natural nos oferece de graça. Então, ter ecossistemas e mantê-los intactos é importante, não só para organismos que vivem neles, mas também para nós, os animais que dependem deles. Há milhares e milhares de coisas que nós nunca poderíamos fazer por nós mesmos. Nos próximos vídeos vamos olhar para esses sistemas e ver como as nossas ações estão afetando os ecossistemas que precisamos para viver. Basicamente, estamos sujando o ambiente de seis formas diferentes, mas para ficar mais fácil vamos ver as cinco primeiras. Existem várias maneiras diferentes que o nosso comportamento está afetando a biosfera. Extinções, mudanças climáticas, desmatamento, chuvas ácidas, desertificação, poluição e muito mais. Mas você deve estar perguntando: "oh meu Deus, por que todas essas coisas ruins? O que está acontecendo com a nossa terra? Eu não entendo!" Bem, eu entendo, e é por isso que eu estou fazendo este vídeo, então, deixe-me mostrá-lo. Os serviços que os ecossistemas fornecem para nós, todo o trabalho duro que eles fazem, poderia ser dividido em quatro categorias diferentes. Existem coisas que nunca poderíamos duplicar ou contornar, não importa o tipo de tecnologia que os humanos possam criar. Em primeiro lugar, os ecossistemas saudáveis proporcionam serviços de apoio que criam e repõem as bases dos sistemas biológicos da Terra. Estes serviços incluem a reciclagem de todos os compostos que são necessários para a vida, incluindo os ciclos do carbono, da água, do nitrogênio, e do fósforo. Eles também incluem outros processos que já falamos antes, tais como a formação de novos solos e produção de oxigênio atmosférico. Alguns ecossistemas contribuem mais que outros, mas nenhum deles conseguem fazer isso se não tiverem intactos. Dois: os ecossistemas também realizam serviço de aprovisionamento, nos fornecendo matéria que precisamos para viver, como os oceanos nos oferecem alimentos em forma de peixes e outras coisas. Além dos rios, aquíferos, e outras fontes que nos oferecem água doce. As plantas e os animais também produzem todos os tipos de fibra que usamos para roupas e abrigo. E em torno de nós, encontramos fontes de combustível, quer se tratar de biomassa ou através de água corrente para as hidrelétricas ou, ainda, em carbono bloqueado em árvores milhões de anos atrás. Mas eu estou me adiantando. Ecossistemas também realizam serviços de regulagem, moderando muitos dos sistemas da Terra que podem ficar perigosos se eles ficarem fora de sintonia. Assim como aprendemos em Biologia, fungos e outros organismos assumem a tarefa de decompor as coisas mortas e o cocô. Enquanto isso, as plantas ajudam a filtrar a água que você bebe e o ar que você respira, fornecem controle de enchentes, e também absorvem todo o carbono que você expira e que seu carro joga para fora, que, por sua vez, ajuda a regular o clima. Ecossistemas são coisas incríveis! É bom estar rodeado por plantas felizes e bichos fazendo seus negócios. Ecossistemas robustos e agradáveis nos dão lugares para brincar, cenas para nos inspirar e coisas apenas para aprender a respeito. Estes serviços são menos tangíveis, mas ainda assim culturalmente importantes. Uma coisa interessante sobre os serviços dos ecossistemas é que os economistas, realmente, podem calcular o valor monetário que eles fornecem para a humanidade. Se, por exemplo, tivéssemos que fazer todas as coisas que os ecossistemas fazem por nós, custaria cerca de 46 trilhões de dólares por ano, o que é muito, considerando que o PIB mundial anual é cerca de 66 trilhões de dólares. Então, sim! Nós devemos estar felizes que você não tem que pagar por tudo isso, mas você vai perceber, e eu continuo dizendo isso, que os ecossistemas só podem servir todo este impressionante serviço, se eles estiverem intactos. Isso significa que eles precisam ter toda a sua biodiversidade intacta, porque o ecossistema é apenas um bando de coisas vivas e não vivas trabalhando juntas. E se as partes vivas não estiverem saudáveis eles são apenas rochas e clima. A biodiversidade é tão importante porque torna o ecossistema mais resiliente para que tudo aquilo que vimos nos últimos vídeos acabe não se alterando. Ecossistemas com alta biodiversidade são mais resistentes às perturbações do que aqueles com baixa biodiversidade. Em um sistema de alta biodiversidade, se você tirar uma espécie dessa mistura, é menos provável que o ecossistema entre em colapso. Tome como exemplo 1 hectare da floresta amazônica. Naquele pequeno pedaço de terra há mais diferentes espécies de plantas e animais, do que existe em toda a Europa. Então, se de todas as espécies apenas um inseto entrar em extinção, é menos risco de que a casa inteira caia do que digamos do deserto de Sonora, onde existem poucos organismos, de modo que o desaparecimento de uma espécie poderia afetar todo o ecossistema. A melhor maneira de entender nossos impactos sobre o meio ambiente é percebendo como nós afetamos a biodiversidade. Infelizmente, concluímos que estamos fazendo um trabalho acima da média para pôr em perigo grande parte da biodiversidade de ecossistemas do planeta. Em alguns casos nós estamos impactando os próprios organismos diretamente, em outros, estamos afetando a biodiversidade indiretamente, criando uma ou duas alterações neste ecossistema, que, em cascata, gera todos os tipos de problemas para os seres vivos. Vamos olhar novamente para aquele 1 hectare da floresta amazônica, porque, mesmo que seja um daqueles ecossistemas super resistentes, nós estamos realizando um sério impacto sobre ele. Como? Bem, em primeiro lugar por remoção de um lote do que faz uma floresta ser uma floresta: árvores. De acordo com algumas estimativas, estamos cortando cerca de 8 mil hectares de árvore por dia para fornecer terra para pastar o gado e para colher madeira para fazer mesas de café ou qualquer outra coisa. Quando você corta um hectare da floresta tropical, de repente um lugar onde milhares de espécies costumavam viver se transforma em um lugar onde apenas um punhado de espécie vive. Um pouco de grama, algumas ervas daninhas e talvez alguns ratos ou camundongos e alguns insetos e algumas vacas, porque o homem adora vacas. E quando você faz isso com os seres vivos desse ecossistema, um monte de coisas acontece. Para começar, você não está afetando apenas esse ecossistema, mas os ecossistemas vizinhos também. Por exemplo, todas aquelas árvores que foram cortadas prestam serviço de regulamentação do fluxo gerado pelas chuvas nas florestas tropicais, não somente por absorção de uma parte dela, mas também por abrandar o escoamento, deixando escoar a água no solo antes de fazer lentamente o seu caminho para os córregos, rios e, finalmente, o oceano. Mas, sem as árvores, a água atinge a terra e segue seu fluxo de forma mais rápida, causando erosão e lavagem de produtos minerais e químicos por todo o seu caminho até o mar, onde afeta os ecossistemas marinhos. E quando digo afetar, eu não quero dizer em um bom tom. Isso, meus amigos, é o que chamamos de efeito cascata! Neste caso, causado pelo desmatamento. Além de causar mais enchentes e alteração da qualidade da água, o desmatamento em larga escala pode levar a um outro impacto, a desertificação, ou a propagação de seca e paisagens improdutivas. Mas o corte de árvores não faz automaticamente uma floresta se transformar em um deserto, ela é impulsionada junto a outros fatores adicionais tais como o pastoreio de gado e a irrigação. Mas como o excesso de regar algo pode transformá-lo em um deserto? Bem, quando usamos água no chão para irrigar as lavouras, os sais minerais acumulam-se no solo, eventualmente, tornando tão salgado que nada vai poder viver ali. Com o tempo, a terra fértil do ecossistema perto do deserto torna-se tão sobrecarregada, que o deserto acaba se espalhando. E isso é exatamente o que aconteceu na China, onde o excesso de pastagens e a insaciável sede de água das cidades acabou fazendo com que o deserto de Gobi crescesse cerca de 3.600 quilômetros quadrados a cada ano. Ora, esses dois impactos por si só limitam claramente a biodiversidade de ecossistemas exuberantes. Além disso, as árvores também fornecem um serviço de mais alta importância, a liberação de oxigênio e absorção de CO₂. Então, você já sabe qual vai ser o próximo dominó a cair, não é? O clima! O dióxido de carbono, principal gás do efeito estufa, isola a Terra. Por isso, é lógico que quanto mais CO₂ exista na atmosfera, mais quente a Terra será. E o problema é que estamos reduzindo o tamanho das florestas, ao mesmo tempo que estamos desencadeando todos os tipos de gases de efeito estufa. Este duplo golpe está colaborando demais com o aquecimento global, e, como resultado, estamos vendo uma diminuição dos níveis de gelo do mar polar. O que significa menos habitat para os ursos polares, focas e aves marinhas. Animais mais temperados estão se movendo para mais perto dos polos, e condições quentes estão causando mais incêndios de gramas e florestas. Apesar do clima já ter mudado diversas vezes no passado, estas mudanças geralmente aconteceram ao longo de séculos ou até mesmo milênios, dando aos organismos tempo para se adaptar ou se mover. As mudanças atuais estão ocorrendo ao longo da nossa vida, e isso é uma coisa bem complicada, levaria pelo menos 10 minutos e 52 segundos para explicar tudo isso em detalhe. E é por isso que eu fiz isso em outro vídeo. Até agora eu espero que você tenha entendido como o impacto humano pode levar uma coisa à outra. E mesmo de forma indireta, isso pode acabar reduzindo a biodiversidade. Mas é difícil ignorar os impactos mais imediatos que podemos causar nos ecossistemas, uma outra forma de afetar a biodiversidade é através da introdução de espécies não nativas, seja intencionalmente ou não. E mais uma vez, há outros exemplos desse que você pode ver um outro vídeo que eu fiz aqui. Mas basta procurar sobre o kudzu na América do Norte, ou os sapos-cururu na Austrália, espécies invasoras que tem a habilidade de competir ou acabar comendo as espécies nativas, até o ponto que ele consegue balançar todo o ecossistema. E, provavelmente, o impacto mais direto que temos sobre biodiversidade é simplesmente sobreexplorando determinados organismos. Estamos pescando demais nos oceanos para atender à demanda crescente de espécies de peixes populares, enquanto em terra estamos exterminando predadores importantes, como os lobos para proteger os animais. E ecossistemas menos diversificados acabam se tornando mais vulneráveis às perturbações, incluindo os outros quatro impactos que acabei de mencionar. E o fato é, todo este grupo de impactos que o ser humano tem gerado na biosfera ocorre, simplesmente, porque estamos colocando os valores errados de certas coisas no lugar errado e na hora errada.