If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Dimensão afetiva da sexualidade humana

Nesta videoaula abordamos os aspectos afetivos da sexualidade humana, ou seja, como o gostar, o querer e o amar são expressos.

Quer participar da conversa?

Nenhuma postagem por enquanto.
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA3JV - Alô, alô, moçada adolescente! A adolescência é uma fase de ansiedade, dúvidas e descobertas. Esta fase marca o momento em que você está saindo da infância e entrando no mundo adulto. Nesta fase, ocorrem várias mudanças ligadas com a construção da nossa identidade. Vamos falar agora sobre a dimensão afetiva da sexualidade e como o amor, o carinho e a amizade são parte importante do nosso desenvolvimento em sociedade. O ser humano só se constitui como pessoa quando faz parte de uma sociedade. Por esse motivo, os relacionamentos têm um papel importante nas nossas vidas. A afetividade se mostra nas relações que temos com outras pessoas, como o amor, a amizade e carinho. Assim, a dimensão afetiva da sexualidade não está ligada somente ao sexo, mas às diversas manifestações de carinho entre você, seus amigos, familiares. E, até mesmo, o carinho e a atenção dispensados a outros seres vivos. Quando somos crianças e descobrimos que alguém gosta de nós, podemos ficar um pouco envergonhados ou não dar a mínima para isso. Isso ocorre porque nessa idade nos preocupamos com outras coisas e não somente com romance. Mas na adolescência, quando começam a surgir mudanças no nosso corpo, os nossos pensamentos também mudam. E a ideia de ter alguém ao nosso lado passa a ser bem agradável. Muitos adolescentes acham que ter um romance é a representação da adolescência. E é a parte que passa a nos definir como adultos. Porém, apesar de ser verdade que as emoções nesta fase das nossas vidas são mais intensas e podem nos fazer sentir que estamos atraídos por outras pessoas, é bem normal também que isso não aconteça. Se formos parte do grupo de milhões de adolescentes que nunca se apaixonaram, nunca tiveram um namoro, não há nada de errado com isso. Tudo tem o seu tempo. E o mais provável é que quando menos esperarmos será a nossa vez de encontrar o amor. O amor é um sentimento muito poderoso e vários especialistas tentam decifrar as ações e reações que o envolvem. Mas a verdade é que o amor é diferente para cada um de nós. Mesmo com várias reações químicas em nosso corpo que desencadeiam suores, batidas rápidas do coração, respiração ofegante, o amor tem sido associado a três qualidades principais: atração, proximidade e respeito. Estas qualidades, quando combinadas, nos trazem diferentes sensações. Como, por exemplo, a atração e a proximidade juntas podem resultar no sentimento da paixão. Já a proximidade e o respeito, juntos, resultam em uma relação de afeto, não necessariamente romântica, mas sim de amizade de irmão para irmão, pai e filho e etc. Mas, e quando uma relação termina? Terminar uma relação é sempre uma experiência dolorosa, mais ainda quando se trata do nosso primeiro relacionamento ou se essa relação terminou sem que fosse de nossa vontade. Se a dor de uma separação está muito difícil de suportar é sempre bom conversar com uma pessoa de nossa confiança. Pode ser um amigo, uma amiga, um irmão ou uma irmã, um professor ou uma professora, ou até mesmo um psicólogo. Aos poucos essa dor irá se amenizando e, eventualmente, até entraremos em outros relacionamentos. Cada oportunidade de se relacionar é uma chance de amar, se conhecer e ser amado. Fim de papo por hoje! Continue acompanhando nossa série de vídeos sobre as dimensões da sexualidade humana aqui na Khan Academy Brasil. Bons estudos, e até a próxima!