If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:58

Transcrição de vídeo

olá pessoal imaginem que vocês tenham uma nuvem uma nuvem de hidrogênio no espaço muito mais muito grande e quando eu digo grande eu não quero dizer só no sentido de distância mas eu quero dizer também no sentido de massivo ou seja se você pegar todos esses heróis gênios que estão por aí nessa nuvem e juntar todos eles num ponto você fica com um objeto muito massivo então aqui pronto estão aqui minha nuvem de hidrogênio o que acontece o próximo passo que acontece é a atração gravitacional a gente sabe que as partículas ou moléculas exerce uma força gravitacional uma nas outras geralmente a gente não pensa no sentido de átomos exercendo essa força gravitacional mas nesse caso da nuvem de hidrogênio no espaço ou nébula um nebuloso que seja o nome a gente sabe que nesse caso há a força exercida gravitacionalmente entre os átomos é o que faz cada vez mais eles se irem se agrupando então pouco a pouco é um processo realmente muito lento esses átomos vão colapsando vão se dirigindo até o centro de massa dessa nuvem então se a gente passar um pouco pra frente o tempo um pouco na verdade muito pra frente o tempo essa nuvem pra começar a mudar a cor aqui essa nuvem vai começar a ficar cada vez mais densa cada vez mais densa tios atenas desenhada aqui cada vez mais densa e com isso cada vez mais rápido os átomos vão se deslocar até o centro de massa dessa nebulosa então aqui por exemplo nós já estamos mais mais condensados do que aqui e com fome isso condensa conforme essa nuvem vai colapsando pra dentro de um ponto que é o centro de massa dessa essa nebulosa a temperatura vai subindo então a temperatura a temperatura vai subindo como a gente sabe a temperatura é o grau de agitação das moléculas ou átomos que constituem constant que constituem um sistema então a gente sabe que essa nuvem conforme ela vai condensado lá vai ganhando mais energia e vai ficando mais quente e junto com a temperatura também aumenta a pressão a pressão nada mais é do que o número de moléculas divididas no mesmo espaço eu tenho mesmo espaço as moléculas estão ficando os átomos unidade estão ficando cada vez mais próximos um dos outros a pressão também aumenta e isso daqui combina uma hora uma hora vai chegar aqui vamos passar bastante pra frente o tempo agora isso vai chegar uma hora em que essa nuvem vai estar tão condensada tão próximos átomos de hidrogénio vão estar tão próximos um dos outros e ainda assim vai ter toda aquela pressão externa de outros átomos se dirigindo a esse centro de massa por causa da atração gravitacional que ela nunca pára uma hora essa nuvem vai ficar tão densa que a temperatura vai chegar a algo na ordem de 10 milhões de kelvin 10 milhões de kelvin e aí acontece algo mágico é esse limite em que é essas são as condições necessárias em que as estrelas se formam então vamos supor agora é que eu tenha dois núcleos eu quero estudar agora o que acontece aqui no centro dessa linha nuvem que está está contraindo que todos os átomos do ano para o mesmo ponto então eu vou pegar dois átomos de hidrogênio dois átomos de hidrogênio então a gente sabe que o átomo de hidrogênio tem um núcleo expositivo próton e aqui eu desenhei dois átomos eu não desenhei os elétrons mas se vocês quiserem desenhar vocês podem desenhar também os elétrons mas pra ele pra fins agora não vai ser necessário desenhar os elétrons então quando eu tenho dois átomos a gente sabe pelas leis de coulomb que como eles têm a carga igual eles vão fazer o que for possível para manter distância dos outros mas como a gente viu aqui a pressão a força que está sendo exercida sobre eles para colocar todos eles no centro dessa nuvem é tão grande que ela consegue vencer essa repulsão deles então eles não vão mais está se afastando chega uma hora que eles vão ficar tão perto um dos um dos outros por causa dessa pressão incrível no centro dessa nuvem que a força forte uma das quatro forças da natureza e vai entrar em ação e vai fazer com que esses dois núcleos de hidrogênio se fundam então aqui começa aqui começa o processo de fusão fusão e nesse processo de fusão oú o hidrogênio vai ser desfeito o hidrogênio vai ser desfeito ele vai ficar com e vai ser formado um novo átomo com um um próton 11 próprio núcleo e junto de si próprio um nêutron nêutron e se vocês porque vocês pegassem e fosse uma colisão perfeita entre esses dois átomos e agente formasse um outro ato com dois prótons a massa continuaria igual então nada de especial aconteceria o especial é justamente a massa não continuar igual porque como a massa não continua igual a ela fica menor por causa desse neutral neutro uma massa pouco menor que a de próton como essa massa fica um pouco menor a massa que deveria estar ali no sistema mas que não está é liberada na forma de energia então isso daqui essa reação aqui libera uma quantidade imensa de energia de energia e isso só faz com que o centro dessa nebulosa com que o centro dessa dúvida de hidrogênio e que mais quente e sobre maior pressão então isso vai continuar acontecendo isso é uma reação em cadeia é chamada de reação em cadeia e vamos agora é só olhar o que foi formado aqui isso daqui que foi informado que no caso é neutro e um próton núcleo nêutron e um próton no núcleo é chamado de deutério deu sério e nada mais é do que nome bonito pra hidrogênio pesado ou inglês have a hidrogênio que é chamado e esse elemento daqui têm uma má ele ele é por exemplo a gente na tabela periódica tiver o hidrogênio e ele tem uma massa 1 eo número atômico 1 ou seja ele tem um próton núcleo ea massa de león esse deutério esse deutério ele muda e fica com a massa a massa atômica 2 isso é um isopor de hidrogênio que o hidrogênio pesado e isso não para por aqui depois o deutério também vai sofrer fusão então que deixa eu fazer um esquema aqui pra gente não se perder então começa o hidrogênio com hidrogênio no seu estado o cnj por mais abundante que o hidrogênio com massa com massa atômica 1 o hidrogênio se transforma o deutério deutério e depois essa reação não para o deutério continua a fazer a fusão e uma hora o hidrogênio no seu isopor fundamental vai ter acabado e todo o térreo vai começar a se fundir e quando o deutério começar a se fundir isso vai gerar um outro elemento mais pesado que nós conhecemos como hélio na tabela periódica wélio hélio é aquele elemento que tem a tônica quatro e dois prótons no núcleo e quando a gente vai por exemplo passar do nosso hidrogênio no estado fundamental que te botar aqui era um ameaça dele quando a gente vai passar no nosso hidrogênio no estado fundamental para o hélio aqui não sei se vocês não têm uma tabela periódica aqui mas esse número aqui 1,000 um é um pouquinho diferente de um só que esse pouquinho de diferença faz a diferença porque quando a gente passa pra essa massa 4 aquino hélio essa massa é menor do que se eu pegasse quatro átomos de hidrogênio e juntasse então o que acontece com essa massa que é perdida ela vira energia é convertida em energia e essa energia faz com que a nuvem faz com que a nuvem não não caia não colapse toda para o mesmo ponto então ao mesmo tempo que existe uma pressão botando todos os atos por cento de massa dessa nuvem existe uma força empurrando empurrando esses átomos pra fora dessa nuvem e é basicamente assim que uma estrela se forma uma estrela é um corpo equilíbrio equilíbrio é equilíbrio hidrostático hydro o mtur estático e do estático ou seja a força da força da gravidade que tenta comprime os átomos é contra balanceada pela força do núcleo pela pressão interna do duplo que empurra esses átomos para fora então de certa forma a estrela fica constante e nos próximos vídeos nós vamos ver o que acontece quando por exemplo uma estrela não tem essa força interna essa pressão interna e acaba colapsando todos os átomos acabam caindo do centro de massa e condensado lá então assim que as estrelas é assim que as estrelas nascem e essa essa reação de hidrogênio deutério aéreo pode continuar é quando uma estrela tem combustível principal hidrogênio é uma estrela de primeira geração depois quando baying elementos mais pesados como hélio já é uma estrela de segunda geração e assim vai quando uma estrela morre ela libera os elementos que ela utilizou de novo numa nebulosa e esse processo continua e cada vez mais não são informados os elementos pesados é assim que nosso corpo tem ferro por exemplo a nossa terra tem ferro esse mesmo ferro que nós temos na terra foi criado em alguma estrela em algum lugar do nosso nossa vizinhança galáctica então obrigado e até o próximo vídeo