If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Mitose | Parte I

Nesta videoaula discutimos os motivos que levam as células a se dividirem e explicamos o processo de mitose, usado pelas plantas para produzir os gametas haploides.

Transcrição de vídeo

RKA - Olá, meu amigo ou minha amiga, tudo bem com você? Seja muito bem-vindo ou bem-vinda a mais uma aula de Ciências da Natureza. E nessa aula, nós vamos conversar sobre a importância e os motivos que levam as células a se dividirem. E também vamos explicar o processo de divisão celular conhecido como "mitose". Mas a primeira pergunta que precisamos fazer aqui é: o que é uma divisão celular e por que uma célula precisa se dividir? Bem, a divisão celular ocorre quando uma célula origina outras novas células, também chamadas de "células-filhas". Esse processo é importante para os seres vivos, pois está diretamente relacionado com o crescimento de um organismo, com o reparo de lesões e com a manutenção da estrutura do indivíduo. Além de ser fundamental na reprodução e perpetuação de uma espécie. Existem dois tipos de divisão celular: a mitose e a meiose. Enquanto a meiose é um processo de divisão celular através do qual uma célula tem o seu número de cromossomos reduzido pela metade, a mitose é o processo pelo qual as células vão formar novas células menores com o mesmo número de cromossomos que a célula-mãe. Nos organismos de reprodução sexuada, a formação de seus gametas ocorre através da meiose. E a proliferação das células do corpo de um indivíduo ocorre através da mitose. A mitose corresponde a uma das fases do processo de divisão celular e, didaticamente falando, pode ser dividida em quatro etapas: prófase, metáfase, anáfase e telófase. Nesse vídeo, nós vamos conversar sobre a mitose e as suas etapas. Basicamente falando, a célula apresenta períodos de atividade distintos. Esses períodos caracterizam o que nós chamamos de ciclo celular. Os períodos do círculo celular podem ser divididos em duas etapas: a interfase e a etapa de divisão celular, que pode ser a meiose ou a mitose. O objetivo desse vídeo não é conversar sobre a interfase, mas é legal a gente conversar um pouco sobre ela para compreender todo o processo do ciclo celular. A interface é uma fase caracterizada pela intensa e constante atividade celular. Durante esse processo, a célula está em síntese proteica realizando processos bioquímicos e físicos, de forma a contribuir para o metabolismo e para a sobrevivência da célula. Esse período pode ser dividido em pequenas etapas: G1 ou G0, S e G2. As letras G e S são siglas para as palavras em inglês "gap", que significa intervalo, e "synthesis", que significa síntese. G1 e G0 representam o momento após a formação da célula. Na fase G0, a célula não recebe estímulo para iniciar uma nova divisão. Já na fase G1, a célula passa por um momento de crescimento, diferenciação e produção de proteínas e produtos de seu metabolismo. É importante destacar aqui que apenas algumas células passam pela fase G0, tais como o neurônio. As demais passam pela fase G1. Na fase S, a célula está realizando suas funções metabólicas básicas e inicia o processo de duplicação do seu material genético, o DNA. Ao final do processo de síntese, após todo seu DNA ser duplicado, a célula passará, então, para a fase seguinte, a G2. Nesse período começa ocorrer a síntese de todo aparato molecular necessário para a realização da divisão celular. Dentre esses aparatos, os mais importantes são os centríolos. Os centríolos são estruturas moleculares posicionadas em cada lado da célula. São constituídos por nove túbulos triplos ligados entre si, formando uma espécie de cilindro. Eles se projetam de um ponto lateral das células, chamadas de "centrossomos". O centríolo ajuda na separação das células, pois ela se esticam no momento da divisão. Com isso, os cromossomos ficam ali em volta dos tubos do centríolo e quando acaba a divisão celular, os cromossomos em centríolo já estão em seus devidos lugares. Bem, agora que já conhecemos um pouco sobre a interfase, podemos começar a conversar sobre a mitose. A mitose foi observada pela primeira vez pelo zoólogo alemão Otto Bütschli através de estudos realizados em células da córnea de sapos, coelhos e gatos. O processo foi caracterizado em 1873 e descrito com maiores detalhes pelo histologista polonês Wacław Mayzel, em 1875. A palavra "mitose" é derivada da palavra grega "mitos", ou fios deformados, que se refere às projeções celulares que se formam durante a divisão celular. A mitose é muito importante para a manutenção do conjunto de cromossomos, pois cada célula formada recebe cromossomos que são iguais aos da célula-mãe, tanto em relação à composição quanto ao número. A mitose auxilia no desenvolvimento e no crescimento do organismo porque o número de células aumenta quando ocorre a mitose. Não há dúvidas que esta é a base do desenvolvimento e do crescimento de um organismo multicelular, já que a partir de uma única célula, ou seja, de um zigoto, que é o resultado de um conjunto cromossômico onde um vem do pai e outro vem da mãe, temos a formação de todas as células do organismo. Um detalhe muito importante é que em algumas partes do corpo, por exemplo, a pele e o aparelho digestivo, as células são constantemente descartadas e substituídas por novas. Essas novas células são formadas através da mitose e, por isso, são cópias idênticas das células a serem substituídas. Não esqueça que as células vermelhas do sangue têm uma vida útil curta, cerca de quatro meses. E os novos glóbulos vermelhos são formados através da mitose. Inclusive, existem organismos que conseguem regenerar partes do seu corpo através da mitose, tais como as estrelas do mar, que regeneram seus braços perdidos. Esse processo de regeneração é feito através da mitose. Existem outros organismos que produzem descendentes geneticamente semelhantes através da reprodução assexuada. Por exemplo, a hidra se reproduz assexuadamente por brotamento. Mas como isso ocorre? As células na superfície da hidra passam por várias mitose e formam uma massa chamada broto. A mitose continua nas células do broto e isso incrivelmente se transforma em um novo indivíduo. A mesma divisão acontece durante a reprodução assexuada ou propagação vegetativa das plantas. Tá legal. Agora que já vimos a importância da mitose, vamos conversar sobre as etapas desse processo de divisão celular. Mas vamos fazer uma pausa neste vídeo e vamos conversar sobre essas etapas na próxima parte dessa aula. Então, eu quero deixar aqui para você um grande abraço e até a próxima.