Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Introdução aos cílios, flagelos e pseudópodes

Introdução aos cílios, flagelos e pseudópodes.

Quer participar da conversa?

  • Avatar hopper cool style do usuário Lucas Gomes
    Em gostaria de dizer que uma ameba não engole, pois não possui boca, então complemento dizendo que as células englobam (invaginam) outras células menores ou nutrientes que estão ao redor.

    Gostaria de dizer também que um eucarionte (segunda célula do vídeo) é maior que um procarionte (primeira célula do vídeo), os procariontes são como leões, mas do reino das células.

    O Pseudópode é composto por um citoesqueleto que projeta essa ferramenta mortal de caça.
    (4 votos)
    Avatar Default Khan Academy avatar do usuário
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA21MC - Olá, vamos iniciar mais uma aula da Khan Academy Brasil. Nesta aula, vamos ver um pouco sobre cílios, flagelos, e pseudópodes. O nosso objetivo é observar algumas das estruturas que você pode ver até mesmo em organismos unicelulares. Essa aqui é uma foto da ameba chaos carolinense, e o que você vê aqui é uma projeção saindo da célula, e isso é chamado de pseudópode, que se refere a ser um pé falso. O "pode" vem da mesma raiz de podologia que se refere ao pé, e o que eu realmente quero que você veja é que essa estrutura é usada pela ameba para se mover, ou até para atacar algo que ela deseja engolfar. Pense no que seria necessário para ser capaz de fazer isso, de ser capaz de desenvolver esse tipo de pseudopé, esse tipo de pé falso. Você precisa de todos os tipos de microestruturas que irão se estender ou contrair conforme o necessário. Agora, pense na máquina que você precisa para fazer isso. Então, a principal conclusão é: Às vezes, apenas imaginamos as células como sacos de fluidos com algumas coisas flutuando ao redor, mas elas são estruturas incrivelmente complexas, e os biólogos ainda hoje não entendem totalmente como tudo funciona e estão estudando como essas coisas realmente acontecem. Outra estrutura que você verá frequentemente em organismos unicelulares, e que os ajuda a se mover ou até mesmo mover outras coisas, são os cílios. Isso aqui é uma foto de oxidrica trifallax, que é um organismo eucarionte unicelular, e você pode ver claramente aqui essas projeções de seu corpo, estruturas semelhantes a cabelos. Lembre-se de que este é um organismo unicelular, se fôssemos dar um tamanho a esta estrutura, poderíamos dizer que seria algo em torno de 30 micrômetros, ou 30 milionésimos de 1 metro, ou 30 milésimos de 1 milímetro, tão pequeno para nossa escala, mas na verdade é muito grande na escala de uma célula. Esses cílios que estamos vendo aqui tendem a se mover em uníssono para permitir que o microrganismo se mova, ou mova algo de que eles necessitam. Por exemplo, as células que revestem seus pulmões terão cílios que são usados para mover partículas para cima ou para baixo. O oxidrica trifallax é particularmente interessante como eucarioto porque não tem apenas um núcleo, pode ter dois núcleos e, dentro do seu núcleo, o seu DNA pode ser extremamente fragmentado. A maioria dos organismos possuem um número razoável de cromossomos. Os seres humanos têm 23 pares. Esse é realmente um número bastante grande, mas o oxidrica trifallax pode ter milhares de cromossomos, e o que é realmente interessante sobre este organismo é como ele se associa. Quando está sob estresse, ele se funde com outro oxidrica trifallax, e em vez de produzir outra descendência, eles misturam seu DNA. Então, ao acasalar, eles mudam a composição genética um do outro, o que é fascinante. Continuando a falar sobre os organismos unicelulares, temos que alguns deles, em vez de ter muitos cílios, terão apenas algo que se parece com uma cauda que eles podem girar para se mover: o flagelo. Isso aqui é uma alga verde comumente estudada, ela é chamada de Chlamydomonas, e você pode ver muito claramente aqui este flagelo, essa estrutura em forma de cauda que é extremamente fina. Estamos vendo isso sob um microscópio muito poderoso, mas apenas para você ter uma noção de escala, 1 micrômetro seria mais ou menos isso, portanto a largura deste flagelo é cerca de um quarto de 1 micrômetro. Outra forma de pensar sobre isso é que você poderia colocar 4 mil deles lado a lado e você teria largura de 1 milímetro. Isso é extremamente pequeno, e é realmente incrível que esses organismos que parecem simples para nós sejam, na verdade, bastante complexos. Há um estudo completo de como esses flagelo se movem, como a célula pode girar e permitir que se movam. Se você realmente decompor o que está acontecendo nesta parte da célula, verá que é bastante complexo, é a maquinaria biológica acontecendo. Então, mais uma vez, essas células não são apenas sacos de algumas coisas fluindo, são estruturas incrivelmente complexas que ainda estamos tentando entender. Muito legal, não é? Até a próxima aula!