Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Paredes das células vegetais

A parede celular envolve a célula vegetal, fornecendo-lhe tanto estrutura quanto proteção. As paredes das células vegetais são compostas principalmente de celulose, mas também de hemicelulose e pectina. As células vegetais se conectam diretamente umas às outras por meio de canais localizados em suas paredes celulares chamados de plasmodesmos.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA1C Nós já falamos muito sobre as células de uma forma geral, mas o foco deste vídeo é a célula vegetal, especialmente na parede celular das plantas. Aqui nós temos um esquema de uma célula vegetal. O que você pode perceber imediatamente nesse esquema é que, em vez de desenhar a célula como uma estrutura arredondada, como aquelas que eu já havia desenhado, a desenhei como uma estrutura cúbica ou um prisma retangular. Isso porque as células vegetais apresentam essa forma estrutural. Outra coisa que você poderá se perguntar é "Por que células vegetais assumem essa forma? O que permite que elas tenham essa forma cúbica?" A resposta é: por causa da parede celular. Aqui nós temos a parede celular. A parede celular recobre toda a célula. Contudo, para podermos nos orientar melhor no vídeo, eu tive que cortá-la. Se eu não tivesse feito isso, a única coisa que veríamos seria a parede celular, mas nós temos que cortá-la para enxergar as demais estruturas que formam a célula vegetal. Do lado de fora, nós temos a parede celular. Bem abaixo da parede celular, nós temos a membrana celular ou membrana plasmática. Então, isto aqui é a membrana celular. Logo abaixo da membrana celular, nós temos o citoplasma, que é composto por uma variedade de estruturas. Esta estrutura maior, bem aqui, que ocupa um espaço considerável do citoplasma, é o vacúolo, nós já estudamos sobre ele em outro vídeo. E todas as estruturas que estão no citoplasma da célula, como o vacúolo, aumentam a pressão, empurram os fluidos do citoplasma para o exterior. E o que mantém tudo isso no lugar é a parede celular, que dá à planta a sua estrutura para ficar na posição vertical. É por isso que as plantas conseguem crescer na posição vertical. Bem aqui, estou desenhando uma planta... Na verdade, uma planta que tenho aqui no meu quarto, estou olhando para ela nesse exato momento! Então, uma planta é capaz de crescer verticalmente. E aqui nós temos a parede celular, a membrana plasmática e outras organelas, como o cloroplasto, que é responsável pela fotossíntese. Aqui nós temos a membrana nuclear, isto aqui em amarelo é a membrana nuclear. E isto aqui dentro é o DNA. Aqui nós temos o retículo endoplasmático, que se diferencia em: retículo endoplasmático rugoso, que contém ribossomos na superfície da membrana, e o retículo endoplasmático liso, que não tem ribossomos. Aqui nós temos também o complexo de Golgi. Isso foi mais uma revisão, pois o nosso foco principal é conhecer a estrutura da parede celular. Então, vamos voltar a falar sobre ela. Se dermos um zoom bem aqui, se ampliarmos esta parte da parede vegetal, veremos algo como este esquema aqui em cima. Isso pode ser um pouco diferente do que você está acostumado porque, no meu caso, quando eu imagino algo como uma parede, eu logo penso em tijolos, algo que é impenetrável, mas esse esquema nos mostra algo bem diferente. Então, só para explicar o que está acontecendo aqui: aqui nós temos nossa membrana celular, aqui eu tenho a bicamada lipídica. Logo acima dela, temos a parede celular, mas, como vemos, não se parece nem um pouquinho com uma parede feito de tijolos, com uma parede convencional, com algo impenetrável. Temos várias fibras de polissacarídeos percorrendo por ela. Então, nós temos estruturas como a celulose, que é o polímero de glicose, organizadas desta forma aqui. Aqui temos também a hemicelulose, que tem diferentes tipos de monômeros associados a ela. Temos a pectina, que é um outro polissacarídeo... Tem todas essas coisas que você provavelmente já comeu, talvez não hoje, mas talvez na semana passada porque, quando falamos de fibras em nossa dieta, estamos falando de coisas como celulose e pectina, coisas que o nosso corpo não pode digerir. Quando nós estamos nos alimentando de planta, estamos comendo essas coisas presentes na parede celular. Outra coisa legal que as fibras fazem também é retardar a absorção de glicose em nosso intestino, elas absorvem a água e melhoram o trânsito intestinal. Mas, voltando à parede celular, ela não é uma parede rígida e impenetrável, como associamos com a parede da nossa sala. Você pode ver que há espaços que permitem que pequenas moléculas se movimentem. Então, isso é mais como uma malha, como se fosse um tecido, o que permite que a membrana celular tenha acesso a esse conteúdo e que também consiga se comunicar com outras células. Então, só para deixar isso um pouco mais fácil: esta camada para a qual estamos olhando bem aqui, é a membrana celular, que é uma camada bilipídica. Isto bem aqui é a parede celular. Vou colocar com cores diferentes. Então, aqui temos a parede celular. Aqui em cima da parede celular, nós temos espaços entre as células, que é lamela média. Os espaços que há entre as células são chamados de lamelas médias. Então, isso bem aqui também é uma lamela média. Tudo isso é muito interessante, mas você pode dizer: "Ok, e quão rígida é uma célula? Apesar de se assemelharem a uma malha, as células vegetais são claramente capazes de manter a planta em posição vertical... Isso porque a parede celular fornece uma certa rigidez a ela?" E a resposta é: mais ou menos isso! A parede celular é como uma malha, e isso ajuda a manter a parede rígida, mas, se você parar de regar a planta, verá que ela vai murchar. Isso porque parte da sua capacidade de se manter em posição vertical é por causa da pressão interna da célula, mas também parte disso é por causa da parede celular. Agora você pode estar dizendo: "Bom, eu já vi plantas que são muito mais rígidas do que essa que você acabou de desenhar, como as árvores e a madeira. E a madeira parece muito rígida, tão rígida que podemos construir paredes de verdade com ela." Bom, na verdade, essas plantas são mais maduras, em que as células pararam de crescer. E ainda têm a parede celular, as camadas celuloses e outras moléculas que formam uma estrutura chamada de parede celular secundária. Então, esta aqui seria a parede celular primária e, em seguida, poderia se formar uma parede celular secundária, que é mais espessa, o que confere uma maior rigidez. Então, quando olhamos para a madeira... O que confere estrutura à madeira, mesmo que você retire toda a água dela, mesmo que a desidrate, ela ainda terá a sua rigidez porque as camadas de celulose e outras moléculas são tão espessas que ela ainda é capaz de manter a sua forma rígida. Agora, uma última coisa: nós já vimos que a membrana celular tem acesso às moléculas presentes nos espaços da parede celular, mas também há túneis que ligam as paredes das células adjacentes. Esses túneis, eu os desenhei bem aqui, do lado de fora da parede celular, em amarelo. E estes pequenos círculos amarelos são chamados de plasmodesmos. Para a gente entender um pouco melhor o que são esses plasmodesmos, vamos imaginar que temos duas células: vou chamar esta aqui de célula 1 e esta aqui de célula 2. E, bem aqui no meio, eu tenho uma seção transversal. Como você pode ver, os plasmodesmos são esses túneis que se formam entre as membranas e as paredes celulares das duas células. Estas ligações aqui são os plasmodesmos. Eles se formam entre as duas células. Então, como você pode ver, há um fluxo de moléculas do citosol diretamente entre as duas células. Se você quiser saber um pouco mais sobre as estruturas envolvidas aqui, temos um tubo formado pelo retículo endoplasmático liso passando por ele. Mas o que eu quero deixar claro é que, na maioria das vezes quando você estuda Biologia, tudo está explicado, tudo parece terminado nos livros didáticos, mas as pessoas ainda estão estudando coisas como: "Por que temos essas coisas? Por que elas são necessárias? O que é transportado através dessas coisas? Como elas são capazes de transportar isso? Em que condições ocorre esse transporte?" Então, quando estamos estudando mais profundamente sobre essas coisas, mais profundamente o que estou estudando aqui, acabamos chegando em uma área de pesquisa ativa. De qualquer forma, espero que tudo que vimos tenha lhe proporcionado um pouco mais de entendimento sobre as plantas da sua casa, as plantas do seu vizinho e até mesmo sobre a salada que você pode comer em seu almoço!