If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:10:07

Introdução ao metabolismo: anabolismo e catabolismo

Transcrição de vídeo

RKA7JV Olá! Hoje eu vou falar um pouquinho sobre metabolismo, catabolismo e anabolismo. Bem, o metabolismo se divide nesses dois processos fundamentais que é o catabolismo e o anabolismo. Vou explicar isso com uma analogia. Imagine que você construiu alguma coisa com pecinhas de lego, uma casinha de lego, por exemplo. Mas, depois de algum tempo, você se cansou dessa casinha e decidiu construir uma nave espacial. Para construir a nave, você vai precisar desmontar a casinha. O processo de desmontar a casinha é o catabolismo, que é quando compostos são quebrados em suas partes fundamentais. E claro que você não vai quebrar a casinha de qualquer jeito. Você não precisa partir uma peça de lego ao meio, por exemplo. E, muitas vezes, você pode até aproveitar pedaços da casinha que tenham mais de uma peça de lego juntas. Então, depois de desmontar a casinha, você vai rearranjar as partes para construir um novo formato, que é a nave espacial. Esse processo de reorganização das partes fundamentais que leva ao novo formato, nós chamamos de anabolismo. Esses dois processos que permitem que a vida exista na Terra estão diretamente relacionados com energia. Energia, em última análise, vem das estrelas. Aqui nós temos uma foto do Sol, a estrela mais próxima de nós, e cuja existência faz com que a gente se desenvolva, se reproduza. Talvez você ainda não tenha se dado conta disso, mas muitas outras estrelas também são responsáveis pela nossa existência porque foram nelas que surgiram os elementos fundamentais, as pecinhas de lego que compõem nosso corpo, como carbono, oxigênio, fósforo. Esses elementos foram forjados a partir de fusões nucleares de átomos de hidrogênio que aconteceram no interior das estrelas e que hoje já morreram. Então, em última análise, nós somos poeira de estrelas. Olha que coisa poética, não é verdade? E no nosso Sol, que é uma estrela viva, ainda ocorrem fusões nucleares. Ele está constantemente criando elementos químicos, e este processo libera muita energia que chega até a Terra em forma de radiação. Essa radiação é usada aqui na Terra por organismos, como é o caso das plantas, que são capazes de usar essa energia para juntar elementos e isso é feito durante a fotossíntese. Você já deve ter ouvido falar, e tem outros vídeos aqui na Khan Academy que explicam melhor com mais profundidade a fotossíntese. Mas a fotossíntese é a "síntese da luz". O prefixo "foto" significa luz. Quando você olha para um monte de capim igual a esse, de onde você acha que vem o material que compõe esse capim? Você pode me responder dizendo que vem dos nutrientes do solo e da água. E se você tiver respondido isso, você tem razão. Mas, além disso, o capim usa o carbono que está na atmosfera em forma de CO₂, dióxido de carbono, para crescer. Nós dizemos que as plantas são fixadoras do carbono, porque elas pegam esse carbono que está no estado gasoso e usam a energia do sol e a água para fixá-los em moléculas de açúcar durante a fotossíntese. De uma forma bem simplificada, podemos dizer que essa radiação vai ser usada para quebrar as ligações do carbono da molécula de CO₂, e depois fazer novas ligações entre esse carbono e outros átomos para criar coisas novas. Esse carbono e outros elementos que existem nas plantas podem ser consumidos e metabolizadas nos sistemas de animais herbívoros. Então, essa vaca vai comer o capim que vai ser digerido e quebrado em moléculas menores que vão ser usadas pelo organismo da vaca para criar coisas novas, como o leite e a carne, e que, depois, podem ser consumidas e metabolizadas por nós e viram parte do nosso próprio corpo. Está legal, mas quais os tipos de moléculas, o conjunto de pecinhas de lego que são quebradas e depois usadas para construir outras coisas? Essas moléculas podem ser de vários tipos, como carboidratos, lipídios e proteínas. As proteínas são feitas de pecinhas ainda menores, que nós chamamos de aminoácidos. Essas moléculas todas constituem o nosso alimento, o leite e a carne da vaca, por exemplo, e quando nós ingerimos esse alimento, nós vamos catabolizá-los, quebrá-los em moléculas menores e depois juntar essas moléculas para formar nosso próprio corpo, que é o anabolismo. Aquela frase que diz você é o que você come, faz mesmo algum sentido. Mas além do alimento ser responsável por criar as estruturas que compõem nosso corpo, ele também gera energia, e essa energia é armazenada em moléculas de ATP, o adenosina trifosfato. Nós dizemos que o ATP é a moeda de troca em termos de energia. Isso acontece porque essa molécula possui os grupos trifosfato, e as ligações nesses grupos são altamente energéticas. Então, se você precisar de energia, basta quebrar uma ligação dessas que muita energia vai ser liberada, e pode ser usada nos processos metabólicos do organismo. Isso tudo é muito legal, porque se você parar para pensar, essa energia, que agora está armazenada em uma molécula de ATP, já esteve, de certa forma, em uma estrela, como o nosso Sol. Por hoje é só! Espero que eu tenha conseguido passar uma visão geral de metabolismo para você. Até o próximo vídeo!
O conteúdo de Biologia foi criado com o apoio da Fundação Amgen