If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Conheça Lisa Mar!

Conheça Lisa Mar, conselheira genética e dançarina havaiana!

Oi, eu sou Lisa Mar!

Que tipo de trabalho você faz?

Como conselheira genética, ajudo pacientes a entender quais são suas opções para testes genéticos, quais os resultados possíveis e o que fazer ao receber os resultados.
Há muitos tipos de testes genéticos disponíveis, e seus resultados podem informar se as pessoas apresentam um risco maior de desenvolver diferentes doenças, inclusive câncer e doenças cardíacas. Meu trabalho é ajudar as pessoas a compreender e a lidar com os resultados que possam receber.
Uma das coisas que adoro neste campo é poder trabalhar em muitos ambientes diferentes. Na clínica de câncer, encontrei-me com pacientes considerados de alto risco para câncer a fim de ajudá-los a entender os resultados de seus testes genéticos e a traçar um plano para vigilância do câncer. Na clínica de cardiologia, trabalhei com uma equipe para ajudar pacientes e seus familiares a controlar suas condições cardíacas hereditárias e a tomar medidas para reduzir as chances de eventos cardíacos graves. Na clínica pré-natal, ajudei casais grávidos a compreender seus riscos genéticos na gravidez e a guiar-se pelas opções de teste. No laboratório de testes genéticos, passei meus dias aconselhando pacientes por telefone sobre os resultados de seus testes. Também trabalhei em vários projetos relacionados, ou não, à genética para ajudar a garantir que as perspectivas clínicas e do paciente fossem ouvidas.

Como você se interessou pela Biologia e o que você estudou?

Eu me apaixonei pela ciência no ensino médio, quando me matriculei em um curso de anatomia humana. Fiquei fascinada pela forma como todas as diferentes partes do nosso corpo funcionam, separadamente e juntas, e nos possibilitam fazer coisas incríveis, como dançar!
Continuei a explorar ciências na faculdade e também desenvolvi um interesse por ciências sociais, querendo saber mais sobre por que as pessoas são como são. Então, estudei Sociologia e Biologia. Matriculei-me em dois cursos incríveis-- Genética Humana e Ética/Problemáticas sociais em Medicina-- na UC em Berkeley, e me apaixonei por genética.
Ali também aprendi sobre conselheiros genéticos e seu papel na educação e apoio àqueles que recebem informações difíceis, que podem afetar toda uma família. Fiquei feliz por poder combinar minhas duas formações e interesses em uma carreira que visa a ajudar pessoas.
Depois de concluir um estágio no Programa de Prevenção e Genética do Câncer da UCSF, e de ver em primeira mão como os testes genéticos e os conselheiros genéticos podiam impactar a vida dos pacientes, tive certeza de queria ser uma conselheira genética. Então, fiz pós-graduação e obtive meu título de mestrado em Aconselhamento Genético. Foi quando comecei a me aprofundar em genética humana, doenças genéticas, psicologia e aconselhamento. Tive que fazer treinamento em uma variedade de ambientes, inclusive clínicas de câncer, cardiológicas, pediátricas e de pré-natal.

O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

Gosto de viajar e aprender sobre as culturas de diferentes países. Também adoro atividades ao ar livre e tento passar todo tempo livre que tenho em atividades externas, como trilhas ou passeios de caiaque. Também gosto de explorar meu lado criativo dançando Hula havaiana, pintando e com fotografia.

Qual é o seu conselho para pessoas interessadas em biologia?

Eu encorajaria as pessoas interessadas em biologia a nunca parar de fazer perguntas--a si mesmas e aos outros. Faça perguntas e explore quais partes da biologia e da vida cotidiana você realmente gosta.
Você gosta de assar pães? Gosta de realizar experimentos científicos? Gosta de consertar coisas? Você prefere passar tempo ao ar livre ou dentro de casa? Você gosta de falar com as pessoas sobre coisas que aprendeu?
Pegue essas respostas e passe mais tempo fazendo coisas de que você gosta. Então, tente encontrar pessoas que estão fazendo essas coisas no dia a dia. Fale com elas, acompanhe-as e tente se imaginar fazendo o mesmo.
Eu achava que havia apenas alguns empregos na área de ciências para mim. Mas os que eu pensava em seguir não se encaixavam exatamente na minha personalidade ou nos meus interesses. Quando comecei a me concentrar mais nas coisas de que eu gostava na ciência e na biologia, em vez do que achava que deveria gostar, apenas para me encaixar em uma determinada carreira, encontrei o aconselhamento genético. Há muitas maneiras de fazer ciência--não tenha medo de experimentar coisas diferentes até encontrar a certa para você!