If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Transcrição de vídeo

RKA - No primeiro vídeo, em que apresentamos a ideia de difusão e gradiente de concentração, nós tínhamos um recipiente com apenas um tipo de partícula, que eram estas partículas roxas. E em um primeiro momento, nós tínhamos uma maior concentração dessas partículas roxas no lado esquerdo do que no lado direito, de modo que, como havia uma maior concentração no lado esquerdo do que no lado direito, podemos dizer que o sentido do gradiente de concentração era da esquerda para a direita. E nós vimos o que aconteceu neste caso. Como nós temos uma maior quantidade destas partículas aqui e elas estão se movendo em diferentes direções de modo aleatório, há uma maior probabilidade de elas irem da esquerda para a direita, do que da direita para a esquerda. Haverá, é claro, partículas que irão da direita para a esquerda, mas haverá uma maior quantidade de partículas vindo da esquerda para a direita, ou seja, há uma maior probabilidade de elas se moverem nessa direção, de maneira que, depois de um certo tempo, elas estarão espalhadas mais uniformemente pelo recipiente, ou seja, essas partículas se moveram a favor do gradiente de concentração resultando em maior uniformidade. Mais uma coisa interessante nesta representação é que eu coloquei uma segunda partícula. São essas partículas amarelas maiores; e nós podemos ver que o gradiente de concentração delas tem uma direção oposta em relação ao gradiente das partículas roxas. Então, nós temos uma menor concentração dessas partículas amarelas no lado esquerdo; na verdade, nós temos nenhuma partícula neste lado e uma grande concentração delas no lado direito, ou seja, o sentido do gradiente de concentração delas é da direita para a esquerda. E o grande propósito desse vídeo é mostrar que, assumindo que não haja nenhum tipo de bloqueio, cada partícula se move a favor de seu gradiente de concentração, ou seja, no sentido de seu gradiente de concentração, independentemente do que as outras partículas façam. Então, as partículas amarelas se difundirão da direita para a esquerda. E, relembrando, não há nenhum tipo de mágica aqui: as partículas não se movem por vontade própria, todas elas estão se mexendo de maneira aleatória. Então, quando estamos falando da situação inicial, não há probabilidade de uma partícula amarela se mover da esquerda para a direita, porque não há partículas amarelas no lado esquerdo. Por outro lado, há uma enorme probabilidade de que algumas dessas partículas, dentro de um determinado período, se movam da direita para a esquerda; e isso continuará acontecendo até que haja uma configuração mais estável, em que haja uma probabilidade igual de essas partículas irem da esquerda para a direita e da direita para a esquerda. E isso é o que vai acontecer para cada uma dessas partículas. É muito provável que nas aulas de biologia e química digam que as partículas estão se movendo a favor de seus gradientes de concentração, e esta é a expressão correta para esse processo que estamos vendo aqui. E então, como você pode ver, o gradiente de concentração das partículas amarelas apresenta um sentido contrário ao das partículas roxas, ou seja, as partículas amarelas se difundem no sentido oposto ao das partículas roxas, mas não há nenhum tipo de mágica envolvida neste processo. Você só precisa imaginar várias partículas se movendo em diferentes direções. E então, o que aconteceria naturalmente? Você teria, naturalmente, uma maior probabilidade de estas partículas irem de um lado que apresenta maior concentração para outro que apresenta menor concentração, do que de um lado com menor concentração para outro com maior concentração. Até o próximo vídeo.
O conteúdo de Biologia foi criado com o apoio da Fundação Amgen